Volta às aulas pede mais cuidados com os olhos

Problemas de visão, que atingem 30% das crianças em idade escolar, podem prejudicar compreensão dos conteúdos e provocar dores de cabeça, quedas e tropeços

0
39

Com o início do ano letivo, nesta segunda-feira (11), cresce a preocupação dos pais e educadores com questões relativas à saúde dos alunos. E um dos cuidados é com a saúde dos olhos, porque, segundo dados do Ministério da Saúde, 30% das crianças em idade escolar têm algum problema de visão no país. Levantamento do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) confirma esse cenário preocupante: entre 3% e 10% dos brasileiros na faixa dos 7 aos 10 anos precisam usar óculos.

Entre os problemas mais comuns estão a miopia (que dificulta a visão para objetos que estão longe), a hipermetropia (incapacidade de visualizar claramente objetos próximos) e o astigmatismo (quando os objetos ficam desfocados tanto quando vistos de perto quanto de longe).

Sem enxergar direito, a criança tem baixo rendimento escolar e pode perder a motivação para estudar, pelas dificuldades que enfrenta para ler e, consequentemente, para compreender os conteúdos. Ainda podem ocorrer dores de cabeça frequentes, quedas e tropeços. “E é aí que entra o papel dos pais, que devem ficar atentos para observar as mudanças no comportamento dos filhos”, alerta o oftalmologista Ernani Garcia, diretor técnico do Hospital de Olhos de Florianópolis (HOF).

Os problemas que surgem devem ser corrigidos o mais breve possível, para permitir o desenvolvimento correto da visão. Por isso, ao perceber qualquer mudança, é importante consultar um oftalmologista para fazer uma avaliação, exames mais específicos e, caso necessário, indicar o uso de óculos ou lentes de contato.

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome