Fone: (48) 3733-6977 | redacaofloripa@jornalinforme.com.br

 

17/05/2018 15:34

Florianópolis concentra metade das mortes por Gripe Influenza, neste ano, em SC

por
480 acessos
DIVULGAÇÃO O mapa da gripe em SC O mapa da gripe em SC

Relatório divulgado nesta semana pela Diretoria da Vigilância Epidemiológica (Dive) da Secretaria de Estado da Saúde mostra que metade dos óbitos causados por Gripe Influenza em Santa Catarina, neste ano, ocorreram em Florianópolis.

Segundo o estudo, os óbitos confirmados por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) Influenza acometeram pacientes residentes em: Florianópolis, com 3 casos; Blumenau, Jaraguá do Sul e São José, com 1 caso cada.

Em relação à faixa etária, ocorreram quatro óbitos em pessoas de 50 a 59 anos e dois em pessoas acima de 60 anos.

De 31 de dezembro de 2017 a 15 de maio de 2018, foram notificados 397 casos suspeitos de Gripe ou Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em Santa Catarina.

Desse total de notificações, 69 (17,4%) foram confirmados para influenza, sendo 36 (52,2%) pelo vírus A(H1N1)pdm09, 23 (33,3%) pelo vírus A(H3N2), 5 (7,2%) estão aguardando subtipagem para a identificação do tipo de vírus Influenza A e 5 (7,2%) pelo vírus Influenza B.

Outros 198 casos (49,9%) tiveram resultado negativo para Influenza A e B (SRAG não especificada), 80 (20,2%) foram ocasionados por outros vírus respiratórios e 50 (12,6%) encontram-se em investigação, aguardando confirmação laboratorial.

Os municípios que apresentaram casos confirmados de SRAG pelo vírus Influenza foram: Florianópolis, com 17 casos; São José, com 9 casos; Tubarão, com 8 casos; Blumenau, com 5 casos; Biguaçu, Itajaí, Joinville e Palhoça, com 3 casos cada; Braço do Norte, Jaraguá do Sul, Santo Amaro da Imperatriz e Tijucas, com 2 casos cada; Brusque, Canelinha, Itapema, Laguna, Lebon Régis, Maravilha, Nova Veneza, Rodeio e São Miguel do Oeste, com 1 caso cada; e um caso pertencente ao estado do Paraná.

Dos 69 casos de SRAG confirmados como influenza, 47 (68,1%) apresentaram algum fator de risco associado: 17 (36,2%) portadores de doenças crônicas, 3 (6,4%) crianças menores de 2 anos, 19 (40,4%) idosos (acima de 60 anos), 4 gestantes (8,5%) e 4 obesos (8,5%), conforme a Tabela 3. Desses, 48 evoluíram para a cura, 6 evoluíram para óbito e 15 ainda aguardam conclusão da investigação. Dos pacientes que evoluíram para a cura, 9 não fizeram o uso do antiviral Oseltamivir(Tamiflu) e 43 fizeram o uso do antiviral, em média, três dias após o início dos sintomas de síndrome gripal (febre, tosse ou dor de garganta e, pelo menos, mais um dos sintomas: mialgia, cefaleia ou artralgia); para os demais pacientes 14 fizeram uso de Tamiflú de 4 a 10 dias após o início dos sintomas e 3 não há essa informação.

Dos 6 óbitos de SRAG por influenza, 4 (66,7%) apresentaram algum fator de risco para agravamento e 2 (33,3%) não apresentaram fator de risco associado, como se pode ver na Tabela 7. Desses, 1 paciente fez uso de Oseltamivir 1 dia após o início dos sintomas, 3 fizeram uso somente após 3 e 6 dias do início dos sintomas e 2 não fizeram uso do medicamento.

Vigilância sentinela da influenza

A vigilância sentinela conta com uma rede de unidades distribuídas em todas as regiões geográficas do país e tem como objetivo principal identificar os vírus circulantes, além de permitir o monitoramento da demanda de atendimento por essa doença. Os dados são coletados por meio de formulários padronizados e inseridos no sistema de informação online SIVEP-GRIPE. Atualmente, estão ativas 252 Unidades Sentinelas, sendo 140 de SG, 112 de SRAG em UTI e 17 sentinelas mistas. Em Santa Catarina, temos 7 Unidades Sentinelas em três municípios:

  • Joinville: 2 Unidades Sentinelas de SRAG (Hospital Regional Hans Dieter Schmidt e Hospital Jeser Amarante Faria) e 1 unidade de SG (UPA 24h Aventureiro);
  • Florianópolis: 2 Unidades Sentinelas de SRAG (Hospital Nereu Ramos e Hospital Infantil Joana de Gusmão) e 1 de SG (UPA Sul da Ilha);
  • São José: 1 Unidade de SG no Hospital Regional Homero de Miranda Gomes.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: INFORME FLORIPA

Adriano Ribeiro

Adriano Ribeiro é colunista do Informe e traz informações sobre os bastidores da política e cotidiano de Caçador e Floripa/São José.
Fones: Caçador (49) 8843-4213 - Florianópolis (48) 9922-8133

E-mail: redacaofloripa@jornalinforme.com.br

Twitter: @adrianoinforme

E-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

O Jornal Informe é uma rede de jornais de circulação em Caçador (sede) e Florianópolis 

Editor: Adriano Ribeiro
Telefone: (48) 3733-6977
Plantão: (48) 9922-8133
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.