Fone: (48) 3733-6977 | redacaofloripa@jornalinforme.com.br

 

Adriano Ribeiro

Adriano Ribeiro

Adriano Ribeiro é colunista do Informe e traz informações sobre os bastidores da política e cotidiano de Caçador e Floripa/São José.
Fones: Caçador (49) 8843-4213 - Florianópolis (48) 9922-8133

E-mail: redacaofloripa@jornalinforme.com.br

Twitter: @adrianoinforme

O Museu Victor Meirelles (Ibram/MinC) recebe, nos dias 24, 25 e 26 de outubro de 2018, das 14h30min às 17h, o Ciclo de Debates Caminhos do Contemporâneo, sob o tema Aproximações dialéticas entre ver, dizer e fazer no contemporâneo. Trata-se de uma parceria com o Laboratório Moda, Artes, Ensino e Sociedade do Centro de Artes (Ceart) da Universidade do Estado de Santa Catarina – Udesc – que ocorre simultaneamente à exposição Artisticidade no tecido – Articulações Estéticas entre Estampa e Bordado, em cartaz de 24 de outubro a 26 de novembro de 2018, com trabalho manual realizado pelas artistas Paula Rodrigues e Tatiane Rebelatto. A entrada é gratuita e, como as vagas são limitadas, é preciso fazer inscrição prévia pelo link http://bit.ly/semex2 .

A proposta do evento é discutir, de maneira dialética, as comunicações não lineares entre o ver, o dizer e o fazer mediante as temáticas das artes, da moda e do ensino sensível contemporâneo, por meio de diferentes pesquisas e múltiplos olhares. Os convidados são Maria Cristina Volpi (EBA/UFRJ); Mara Rúbia Sant’Anna-Muller (Ceart/Udesc), Fátima da Costa Lima (PPGTT/Udesc); Maria Cristina Rosa da Silva Fonseca (PPGAV/Udesc), Márcia Ramos de Oliveira, Daniela Novelli (PPGH/Udesc), José Alfredo Beirão Filho (PPGMODA/Udesc); Giovana Bianca Darolt Hillesheim (PPGAV/Udesc), Joana Hretzer Brandenburg (PPGT/Udesc), Káritha Bernardo Macedo (PPGAV/Udesc – IFSC-GP), Noeli Moreira (Ceart/Udesc – IFSC-SMO) e Paula Correia (Ceart/Udesc).

Saiba mais – Exposição Artisticidade no Tecido

Artisticidade é um termo que se refere à situação ou qualidade daquele que é artista. Os experimentos têxteis realizados pelas artistas Paula Rodrigues e Tatiane Rebelatto estabelecem discursos entre arte, design e moda, com temática voltada às imagens africanas. O trabalho é manual, artesanal e tem como suporte o tecido de algodão cru, que sofre interferências de tintas, de linhas e de pedrarias, resultando em peças coloridas, volumétricas, orgânicas e expressivas. No caso do trabalho da artista Paula, a base de suas obras são fotografias de tribos africanas que servem de referência para realizar seus registros bordados.

As artistas

Tatiane Rebelatto é bacharela em Artes Visuais – Desenho e Plástica pela Universidade Federal de Santa Maria. Possui mestrado em História pelo programa de Pós-graduação em História - PPGAV/UDESC e atualmente é doutoranda em Artes Visuais pelo programa de Pós-Graduação em Artes Visuais – PPGAV/UDESC. Seus estudos concentram-se nas áreas de história da arte das vanguardas, mulheres artistas, design de superfície têxtil e moda.

Paula Rodrigues é mestra em Design pela Universidade Anhembi Morumbi de São Paulo – UAM e especialista em Teorias da Comunicação e da Imagem pela Universidade Federal do Ceará - UFC. É graduada em Design de Moda pela Faculdade Católica do Ceará e graduada em Artes Plásticas pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE. Atualmente é doutoranda em Artes Visuais pelo programa de Pós-Graduação em Artes Visuais - PPGAV/UDESC e atua como docente na Universidade do Estado de Santa Catarina no curso de Bacharelado em Moda na área da Linguagem Visual. É pesquisadora nas áreas do desenho, estamparia e bordado. Portfólio: http://paulailustra.daportfolio.com/

PROGRAMAÇÃO

Dia 24/10 – Desafios do ensinar: território incontornável

Maria Cristina Rosa, Fátima Lima, Giovana Hillesheim. Mediadora: Paula Correia

Dia 25/10 – Ver o invisível: investigações possíveis

Marcia Ramos de Oliveira, Daniela Novelli, Joana Kretzer Brandenburg. Mediadora: Noeli Moreira.

Dia 26/10 – Vestir e despir: reflexões entre a arte, a moda e o ensino

Mara Rúbia Sant’Anna, Maria Cristina Volpi e José Alfredo Beirão Filho. Mediadora: Káritha B. Macedo.

Inscrições:

http://bit.ly/semex2

CLIQUE AQUI PARA DOWNLOAD DO CADERNO CAMINHOS DO CONTEMPORÂNEO

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: INFORME FLORIPA

A Prefeitura de São José, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, promove durante o mês de outubro a programação do Outubro Rosa para conscientizar a população feminina sobre a importância da prevenção do câncer de mama e de colo de útero. Este ano, além do dia 27, que foi definido como o “DIA D” e será direcionado à realização de atividades voltadas à saúde integral da mulher, o foco também será a saúde da mulher idosa, por meio do projeto “Quem ama, apoia!”.

O secretário adjunto de Saúde, Udo Hawerroth, explica que a campanha Outubro Rosa é realizada anualmente com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama e de colo de útero e promover a conscientização sobre a doença. Neste contexto, as fachadas do prédio da Prefeitura de São José, das policlínicas e do Pronto Atendimento 24 Horas, da Forquilhinha, foram iluminadas de rosa para chamar a atenção para a mobilização.

A coordenadora do Programa Saúde da Mulher de São José, Joyce Menezes, relata que, com exceção dos tumores de pele, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres. Estudos mostram que a cada 100 mil mulheres, cerca de 56 desenvolvem a doença, que é a segunda que mais acomete mulheres em todo o mundo. “Diante desta realidade, a melhor medida continua sendo a prevenção. É isso que impulsiona o Outubro Rosa, um mês dedicado à disseminação de informações sobre os direitos e a importância de olhar com atenção para a saúde da mulher”, assinala a coordenadora.

Durante o mês de outubro, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município intensificarão as ações voltadas à Saúde da Mulher, como coletas de exame preventivo, solicitação de mamografias (conforme critérios de indicação), consultas médicas, consultas odontológicas, testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites, rodas de conversa sobre prevenção do câncer do colo do útero, câncer de mama, alimentação saudável, práticas integrativas e “dia da beleza”.

No “Dia D”, em 27 de outubro, 21 Unidades Básicas de Saúde (UBS) oferecerão todos esses serviços das 8h às 17h, com exceção da UBS São Luiz que funcionará até 12h e a unidade do Ceniro Martins, que realizará a mobilização no dia 20 de outubro.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: INFORME FLORIPA

É hora de partir para a primeira aventura científica oceanográfica. O Veleiro ECO da UFSC está pronto para as primeiras expedições. Mas, antes é preciso passar por um último ritual antes de seguir para alto mar. No dia 17 de outubro, às 10h, ocorre o lançamento e batismo do Veleiro ECO no Trapiche da Beira-mar Norte, em Florianópolis. No mesmo local, a embarcação ficará aberta para visitação até o sábado, dia 20.

Na cerimônia acontece o batismo do Veleiro caracterizado pela benção de religioso convidado e pela quebra de uma espumante no mastro principal como oferenda aos Deuses do Mar. Após o lançamento, haverá coletiva de imprensa com os responsáveis pelo projeto como o professor Orestes Alarcon, coordenador do Veleiro, Andrea Piga, engenheiro responsável pela construção do barco, e Andrea Green, gerente de operações.

Além do batismo e da visitação ao Veleiro de 18 a 20 de outubro, o Trapiche da Beira-mar vai receber também um estande com programação voltada ao combate do lixo marinho. Ao passar pelo espaço, estudantes e público em geral serão imersos em ações de sensibilização sobre a importância da conservação do meio ambiente.

As atividades integram a programação do projeto “Juntos por um Oceano Saudável” que vai apresentar e debater alguns dos dilemas atuais da sustentabilidade marinha, e despertar a conscientização sobre a necessidade de preservação da biodiversidade dos oceanos.

Entre as principais atrações do “Juntos por um Oceano Saudável” está o Planeta.Doc Conference, no Centro de Eventos da UFSC, que este ano trará a Florianópolis cerca de 35 palestrantes nacionais e internacionais, com destaque para alguns dos melhores cases socioambientais de Florianópolis e grandes especialistas na área de oceanos e biodiversidade. As inscrições para participar são gratuitas e podem ser feitas pelo link https://www.sympla.com.br/planetadoc-conferencia-2018__368816.  

O projeto Juntos por um Oceano Saudável ocorre de 16 a 20 de outubro, durante a SEPEX – Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal de Santa Catarina.

O Veleiro

Totalmente desenvolvido por professores, pesquisadores e estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina, o Veleiro ECO é o primeiro veleiro de expedições científicas oceanográficas do Brasil. Trata-se de um laboratório marinho, onde serão embarcados pesquisadores de diversas áreas do conhecimento para a realização de expedições científicas, tecnológicas, ambientais e sociais. A grande vantagem deste Veleiro é a realização de pesquisas e iniciativas oceanográficas de baixo custo.

Com 60 pés, o equivalente a 20m de comprimento e 5,3m de largura, possui casco de alumínio soldado com quilha retrátil, o que permite a navegação com segurança tanto em águas rasas, como estuários e mangues, quanto em águas profundas. Permite a acomodação de oito pesquisadores e dois tripulantes em travessia, e um total de 20 pesquisadores em navegação costeira sem pernoite. Sua autonomia é de 3000 milhas náuticas com motor (200HP e 5000l de diesel) e de grandes travessias à vela, incluindo navegação polar.

A embarcação possui recursos como laboratórios para que as primeiras análises sejam imediatamente realizadas a bordo com uma equipe de pesquisadores de universidades nacionais e internacionais. Além do conhecimento em campo, o Veleiro será protagonista de importantes documentários e séries para a TV e internet produzidos com uma linguagem acessível a todos os públicos.

A missão do Veleiro ECO é pesquisar, monitorar e proteger a vida dos ecossistemas marinhos, desenvolvendo ciência e tecnologia do mar, promovendo a divulgação e educação acerca de sua importância para as futuras gerações. A visão é ser um agente integrador da ciência e tecnologia, capaz de criar soluções para aumentar a resiliência dos oceanos, garantindo a conservação da biodiversidade.

História do ECO 

A construção do Veleiro iniciou em 2012 com o objetivo de aprimorar e expandir as pesquisas oceanográficas do país, incluindo soluções em robótica, estudos sobre as mudanças climáticas no oceano, tecnologias na área de óleo e gás, monitoramento e apoio à exploração sustentável da biodiversidade e contribuições para a preservação da Amazônia Azul.

A construção ocorreu no Sapiens Park, em Florianópolis. Antes de ir para o habitat natural, o Veleiro desfilou por terra. Em uma operação durante a madrugada, o ECO cruzou as ruas de Florianópolis até chegar ao estaleiro Schaeffer, na parte continental da cidade, onde em 06 de setembro de 2017 foi colocado pela primeira vez na água.

No mesmo dia, realizou sua primeira viagem até a Marina Itajaí, um dos locais onde o Veleiro mais esteve atracado e onde participou de importantes eventos. Foi protagonista do I Encontro sobre Lixo Marinho do Atlântico Sul em 2017, uma das atrações da Volvo Ocean Race 2018 e uma das estrelas do III Salão Náutico, realizado em julho deste ano em Itajaí.

No local passou ainda por etapas fundamentais como a colocação do mastro e da quilha retrátil. Após seis anos de vários testes e muito trabalho da equipe, o ECO está pronto para as primeiras expedições e para incontáveis descobertas, aprendizados e conhecimento que aguardam em alto mar.

O projeto tem recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Apoiam o projeto empresas e instituições catarinenses como ICON, RECOPEÇAS, HYDRECO, MARINA ITAJAÍ, SPS Espumante PANCERI, Projeto Route, Visite Itajaí C&B .

O Veleiro Eco conta com um projeto de série Veleiro Eco na TV prevista para exibição no Canal Futura, um projeto com incentivo fiscal da lei do audiovisual para empresas e pessoas físicas apoiadoras, e já conta com patrocínio de Portonave e Softplan.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: INFORME FLORIPA

O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), doença que acomete pelo menos 200 mil brasileiros, é o tema que será tratado pela médica reumatologista Adriana Fontes Zimmermann, no dia 19 de outubro, sexta-feira, às 9h, no Centro Catarinense de Imunoterapia (CCI), em Florianópolis. Na aula Conhecendo e Convivendo com o Lúpus, a médica explicará como as pessoas que tem a doença podem ter uma melhor qualidade de vida. O evento tem entrada gratuita e é aberto para pacientes e seus familiares.

O Lúpus é uma doença crônica caracterizada por inflamações na pele, articulações e órgãos do corpo. Entre os principais sintomas estão dor e/ou inchaço nas articulações, manchas vermelhas e elevadas na pele, excesso de sensibilidade ao sol.

De acordo com a médica, cada paciente apresenta a doença de uma maneira diferente, mas na maioria dos casos há um bom controle e prognóstico, quando o tratamento é feito corretamente e com o acompanhamento médico adequado. “Quanto antes for feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, melhor será a qualidade de vida do paciente. "Convido a todos os pacientes com lúpus a participarem do encontro para trocarmos informações em busca de promover o bem-estar de quem convive com esta doença”, comenta.

As inscrições para a palestra podem ser realizadas pelo telefone (48) 3222 1798 ou pelo e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. As vagas são limitadas.

Serviço

O que: Palestra Conhecendo e Convivendo com o Lúpus, ministrada pela reumatologista Adriana Fontes Zimmermann

Quando: 19 de outubro, sexta-feira

Horário: 9h

Onde: Centro Catarinense de Imunoterapia (CCI) – rua Osmar Cunha, 486, 2º andar – Centro – Florianópolis

Inscrições devem ser feitas pelo telefone (48) 3222 1798 ou pelo e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Aberto a pacientes com doenças reumatológicas e seus familiares

Quanto: gratuito

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: INFORME FLORIPA

A Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), por meio do SESI, firmou parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, a Engie Brasil, a GRANFPOLIS, a FECONTESC e a OAB/SC para promover uma oficina intensiva de projetos sociais no dia 16 de outubro. O evento, voltado a representantes de entidades do terceiro setor, vai oferecer orientação para a produção de projetos aos interessadas em captar recursos de leis de incentivo fiscal, principalmente o Fundo da Infância e da Adolescência (FIA).

A ação faz parte do projeto Fundo Social da FIESC, que busca disseminar a cultura do uso das leis de incentivo fiscal em Santa Catarina. A oficina vai oferecer orientação para a criação de projetos, explicar as normas para participação e instruir sobre regras para prestação de contas. Além disso, haverá também palestras sobre os direitos da criança e do adolescente e apresentação de case de projeto aprovado e já realizado.

O Fundo da Infância e da Adolescência (FIA) tem como objetivo atender às necessidades das crianças e adolescentes, especialmente os que se encontram em estado de vulnerabilidade social, como aqueles abandonados e desabrigados, vítimas de maus-tratos ou que sofrem abuso sexual.

Para participar da oficina intensiva de projetos sociais, basta se cadastrar gratuitamente no link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScBkzASf_POwol0phzDjo4Pp2lSaWO0w0664Z0_8ePTl5RNJw/viewform

Programação

Manhã

8h30 - Credenciamento

9h - Abertura (FIESC, SESI, Secretaria de Assistência Social, ENGIE)

9h30 - Marco Regulatório - Vânia Guareski - Granfpolis

10h30 - Coffee Break

10h45 - CMDCA - Edital de Chancela - Edelvan Jesus da Conceição

12h - Almoço

Tarde

13h - Construção, Aprovação e Prestação de Contas em Projetos: Aspectos Relevantes - Ariane Angioletti

14h - Apresentação Fundo Social - SESI/SC

14h30 - Gestão Contábil - FECONTESC

15h30 - Coffee Break

15h45 - Case ICOM

16h15 - Encerramento

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: INFORME FLORIPA

 

Você já pensou em como as crianças lidam com a morte? Como as famílias conversam - ou não conversam - sobre isso? A pesquisadora do luto Mylena Cooper escreveu um livro que propõe ajudar crianças em luto. A autora vem a Santa Catarina lançar a obra "O Dia em que a vovó do Banzé Morreu", na quinta-feira (18/10), a partir das 19h30, no Continente Shopping.

 

Este é o primeiro livro do Brasil sobre morte voltado para crianças. A obra, que conta história de um macaquinho, explica de forma simples e leve o que acontece quando alguém morre, chamando a atenção para a importância de falar com as crianças sobre esse assunto. O conteúdo é baseado em anos de estudo da autora na psicologia do luto e em experiências relatadas.  

 

“O livro traz sugestões para ajudar a explicar alguns aspectos práticos da morte, sem entrar no mérito religioso ou no pós-morte. É uma forma de abrir diálogo com a criança, já que evitar o assunto pode torná-la um adulto mais frágil e com bloqueios”, diz Mylena.

 

Empresária do ramo funerário, Mylena já vivenciou inúmeras ocasiões de velórios e reforça que falar a verdade para os pequenos é sempre a melhor opção.  “Falar que a pessoa falecida foi viajar, por exemplo, cria a expectativa da volta e faz a criança pensar que a pessoa se esqueceu dela”. Comparar a morte com um sono profundo, ou com dormir, também pode causar transtornos. “Fantasias, como ‘virou uma estrela’ ou ‘agora tem asas’, é sempre melhor deixar para a própria criança desenvolver da forma que for mais reconfortante para ela”, aconselha.

 

Um bom começo, segundo a autora, é descobrir o que a criança pensa sobre a morte. “É surpreendente ver a percepção que as crianças já possuem. A morte está nos desenhos, livros e filmes infantis, nos noticiários e nas conversas dos adultos. Muitas crianças já vivenciaram a perda de um peixinho, um gato ou um cachorro. Além disso, elas só perguntam sobre aquilo cuja resposta estão prontas para ouvir”, diz.

 

Ouvir e dar carinho

 

Levar a criança ao velório ou ao cemitério não é errado. Segundo Mylena, não se deve forçar, mas pode-se encorajar a criança a ir. “As crianças são membros da família e têm direito de participar desse momento para esclarecer suas dúvidas e fantasias. Participar das etapas faz com que elas se sintam importantes. As visitas ao cemitério ou à Sala de Memórias de cinzas são boas aberturas para elas exporem o que sentem”, afirma.

 

O livro também esclarece que é normal chorar e expressar tristeza, e que a criança não tem culpa sobre a morte da pessoa querida – o que é comum ocorrer. Mas, acima de tudo, esclarece Mylena, o que as crianças mais precisam nesses momentos é se sentir amadas e seguras. “Conhecimento nenhum é mais poderoso do que o amor. É tudo de que a criança precisa: bons ouvidos e um bom colo”, resume.

 

PROGRAMAÇÃO

 

19h30 às 19h45 - Boas-vindas aos convidados

 

19h45 - Leitura do livro O Dia em que a Vovó do Banzé Morreu

 

20h - Perguntas e respostas

 

20h20 - Assinatura de autógrafos

Sobre a autora

 

Mylena Cooper é publicitária e empresária do ramo funerário. Representa o Brasil, junto a mais de 80 países, no Comitê da FIAT-IFTA (Federação Internacional de Associações de Tanatologia), a maior organização mundial do segmento e do estudo da morte. Em 15 anos de carreira, participou de centenas de congressos nacionais e internacionais relacionados ao luto. Pesquisadora da psicologia do luto e de ritos fúnebres, Mylena tem seu trabalho voltado ao auxílio no processo da perda. A autora é sócia-diretora da Funerária Vaticano, dos Crematórios Vaticano e do Cemitério Vaticano.

 

Serviço

 

Lançamento do livro ‘O Dia em Que a Vovô do Banzé Morreu’

 

Data: 18/10/2018

 

Local: Livraria Catarinense do Continente Shopping

 

Endereço: Rodovia BR 101 - KM 210 - Distrito Industrial, São José

Horário: A partir das 19h30  

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: INFORME FLORIPA

A escola Januária Teixeira da Rocha, no Bairro Campeche, foi a maior vencedora do 1º Concurso de Redação e Desenho sobre Segurança e Saúde nas Escolas, encerrado com uma cerimônia de premiação realizada no auditório da Justiça Federal, no Centro da Capital. O evento foi uma promoção da Fundacentro SC com apoio da Associação Catarinense de Engenharia de Segurança do Trabalho (Acest), Ministério Público do Trabalho e outras entidades.

A escola Januária ganhou R$ 7 mil para investir em reformas por ser a instituição com a maior participação proporcional no concurso, com 131 trabalhos inscritos, o equivalente a 100% de participação dos estudantes. Localizada na Rua da Capela, com ensino de 1ª a 5ª série do Ensino Fundamental, a Januária também conquistou o 1º lugar na categoria Desenho II, com o aluno Davi Vigano Assunção e a professora Neusa Fermino, e ficou em 2º lugar em Desenho I, com a aluna Isabela Pinheiro de Mello que trabalhou sob orientação da professora Maria Inês Evaristo. 

"Na eleição, recebemos muitas pessoas em nossa escola que foram lá para votar e eu fiquei pensando: 'Deveríamos receber melhor esses visitantes'. Agora conseguiremos", disse o diretor da escola, Abrão Iuskow, que pretende investir o dinheiro na reforma de portas, janelas e cortinas. A mobilização da comunidade escolar foi intensa para conquistar o prêmio e conseguir 100% de adesão. "Fizemos uma grande esforço, fomos de sala em sala, em uma mobilização muito forte para que todos os nossos alunos participassem", contou o diretor. "Agora, nas próximas eleições, poderemos receber melhor os nossos visitantes", acrescentou.

No Ensino Médio quem dominou foi a escola militar Feliciano Nunes Pires, do Bairro Trindade, que venceu nas categorias Redação I, com a aluna Rebeca Muniz orientada pelo professor Gilmar José Fava, e Redação II, com a estudante Geovana Torquato Lopes e a professora Carla Zampieri. 

Entre pais, alunos e professores, cerca de 200 pessoas participaram da cerimônia de premiação. "Foi um projeto muito vitorioso", definiu o conselheiro da Acest e um dos coordenadores do concurso, Artur Carlos Moreira. Para o ano que vem, antecipou, a ideia é ampliar a promoção para as escolas estaduais da região da Grande Florianópolis. 

Nesta primeira edição, o concurso foi restrito apenas a escolas da Capital. Participaram 16 instituições que inscreveram 1.829 trabalhos divididos entre 957 desenhos de alunos do Ensino Fundamental sob o tema "A importância da Segurança e Saúde no Trabalho", e 872 redações de estudantes do Ensino Médio com o tema "Segurança e Saúde no trabalho é importante?". "A prevenção deve vir de berço, por um futuro mais consciente, com menos mortes no trabalho", observou a presidente da Acest, Karla Zavaleta, que prestigiou a solenidade. A promoção surgiu para marcar a passagem do Dia Nacional da Segurança e Saúde nas Escolas, celebrado em 10 de outubro.

Os primeiros colocados

Redação II

1º lugar: Geovana Lopes e professora Carla Zampieri - escola Feliciano Nunes Pires

2º lugar: Joelma de Jesus e professor Isaac Badinelli - escola Laura Lima

3º lugar: Daiana Nunes e professor Amarildo - escola Padre Anchieta

 

Redação I

1º lugar: Rebeca Muniz e professor Gilmar Fava - escola Feliciano Nunes Pires

2º lugar: Tainá Lima e professor Bruna Fonseca - escola Edith Gama Ramos

3º lugar: Davi Viana e professora Marcia da Silva - escola Rosinha Campos

Desenho II

1º lugar: Davi Assunção e professora Neusa Fermino - escola Januária Teixeira da Rocha

2º lugar: Júlia Ferraz da Cruz e professora Fernanda Maia - escola Baldicero Filomeno

3º lugar: Alexsandro Coelho e professora Natany Lopes - escola Rosinha Campos

Desenho I

1º lugar: João Pedro Huttmann e professora Alicéia Silva - escola De Muquem

2º lugar: Isabela de Mello e professora Maria Inês Evaristo - escola Januária Teixeira da Rocha

3º lugar: Giulia Palmeira de Campos e professora Ana Luiza de Moura - escola Baldicero Filomeno

Premiação por categorias: 

Alunos

Desenho I (1º ao 3º ano do Ensino Fundamental) - 

1º colocado: 1 quadriciclo elétrico 12V; 1 capacete infantil skate/bike; e 1 curso de Inglês com duração de 18 meses; 

2º colocado: 1 tablet e 1 curso de Inglês com duração de 18 meses;

3º colocado: 1 Lego City quartel dos bombeiros com 919 peças; e 1 curso

de Inglês com duração de 18 meses.

Desenho II (4º e 5º ano do Ensino Fundamental) -

1º colocado: 1 notebook e 1 curso de Inglês com duração de 18 meses

2º colocado: 1 Patinete; 1 kit de proteção skate/bike; e 1 curso de Inglês com duração de 18 meses

3º colocado: 1 Smart Globo Discovery com realidade aumentada; e 1 curso de Inglês com duração de 18 meses.

Redação I (6º ao 9º ano do Ensino Fudamental) -

1º colocado: 1 notebook 2 em 1 e 1 curso de Inglês com duração de 18

meses

2º colocado: 1 hoverboard (skate elétrico); 1 kit de proteção skate/bike;

e 1 curso de Inglês com duração de 18 meses

3º colocado: 1 smartphone e 1 curso de Inglês com duração de 18

Redação II (Ensino Médio) -

1º colocado: 1 notebook 2 em 1 e 1 curso de Inglês com duração de 18 meses

2º colocado: 1 bicicleta 21 marchas; 1 capacete bike e 1 curso de Inglês

com duração de 18 meses;

3º colocado: 1 Caixa de Som portátil com bluetooth e 1 curso de Inglês

com duração de 18 meses.

Professores orientadores

- 1º colocado de cada categoria: um voucher de livraria no valor de R$ 1.000; e um curso de Inglês com duração de 18 meses

-  2º colocado de cada categoria: um voucher de livraria no valor de R$ 700; e um curso de Inglês com duração de 18 meses

- 3º colocado de cada categoria: um voucher de livraria no valor de R$ 400; e um curso de Inglês com duração de 18 meses

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: INFORME FLORIPA

Com capacidade para 19,4 mil pessoas, palco com 540 metros quadrados, 24 metros de boca de cena e estrutura para suportar até 27 toneladas de equipamentos, a Arena Petry, um dos maiores complexos multiuso do Brasil, localizada em São José, anunciou a programação de inauguração. A casa abrirá suas portas ao público dia 1º de dezembro com show de Marília Mendonça e Fernando & Sorocaba. Já no dia 14 de dezembro, ainda no clima de abertura, será a vez de receber a turnê nacional dos Tribalistas (Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown).

A estrutura da casa impressiona. Inspirada na arquitetura das arenas gregas, a edificação foi construída em forma de semicírculo ao redor do palco. Desta forma, os espetáculos podem ser vistos de qualquer ângulo. As paredes em concreto pré-moldado e a cobertura com um imenso vão livre receberam tratamento acústico que garante um som perfeito em toda a casa.  

O ambiente é sofisticado e pode receber até 10 eventos simultâneos, já que os acessos são independentes. A climatização é totalmente automatizada e cada espaço tem seu próprio bar, banheiros e estrutura de apoio. Embaixo do palco, uma grande cozinha terá capacidade para atender vários eventos ao mesmo tempo. O estacionamento tem vaga para 2,2 mil carros, 100 ônibus de excursões e heliponto. O sistema de segurança é único no Estado, com dezenas de rotas de fuga, escadas, enfermaria e brigada anti-incêndio.

“Foram cinco anos de estudos, viagens, benchmarking, análise de viabilidade técnica e mapeamento dos melhores fornecedores e parceiros até chegar aqui. A Arena é a realização de um sonho, mas também uma grande conquista para Santa Catarina. Com ela, vamos definitivamente entrar na rota dos grandes espetáculos internacionais”, diz Roberto Petry, um dos sócios do empreendimento, junto com os irmãos Sandro, Mariane e Patrícia.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: INFORME FLORIPA

 

Em outubro, o Iguatemi promove uma campanha de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, com o objetivo de engajar seus clientes e dar ainda mais luz ao movimento do Outubro Rosa.

Como parte das ações, o shopping de Florianópolis realiza, no dia 24, mais uma edição do Estacionou, Doou, em que irá doar um dia de receita de seu estacionamento para a AMUCC - Amor e União Contra o Câncer, apoiadora da causa. A instituição surgiu há 18 anos como uma organização de mulheres com diagnóstico de câncer de mama preocupadas em amparar outras vítimas da doença.

O Iguatemi também terá, de 16 a 30 de outubro, uma programação de palestras, oficinas e exposição sobre o tema no Espaço Rosa, montado especialmente para a ação no piso L3 do shopping. Na terça-feira (16), além da inauguração do espaço, haverá um leilão com renda revertida para a AMUCC. Serão leiloadas uma camiseta da campanha da instituição autografada pelo tenista Guga Kuerten, uma luva de box autografada pelo lutador Thiago Tavares e uma joia feita com exclusividade pela D’Vie Joalheria.

“Toda a campanha visa chamar a atenção para a importância do diagnóstico precoce da doença. Neste ano, fomos além e decidimos trazer ainda mais conteúdo e informação para o público”, destaca Carolina Pajaro, gerente de marketing do Iguatemi Florianópolis.

Entre os destaques do Espaço Rosa está a exposição Vencer o Câncer, Eu Apoio essa Luta, com fotos da fotógrafa Grazi Gandolfi. Com o objetivo de aumentar a autoestima de mulheres que lutaram contra o câncer de mama, ela as fotografou antes da realização da cirurgia de reconstrução mamária. As imagens seguiram o mesmo tema da campanha da AMUCC e foram feitas em uma academia, com luvas de boxe rosa e participação de Thiago Tavares, atleta profissional de MMA e apoiador da causa.

Também estão na programação bate-papos com médicos, oficina de customização de camisetas e de lenços. No local, serão comercializadas joias criadas pela D’Vie Joalheria especialmente para a campanha, com renda revertida para a AMUCC.

Assim como os demais shoppings da rede Iguatemi pelo país, a cor rosa irá tomar conta do ambiente. Além da iluminação da fachada, as flores que compõem o paisagismo e as peças de comunicação do empreendimento também foram preparadas para o mês especial.

“Integrar o movimento Outubro Rosa é motivo de muito orgulho para nós. Ao participar, queremos potencializar a principal mensagem da campanha, aproximando nossas clientes da causa e chamando a atenção para a importância do exame de mamografia como forma de prevenção”, conta Alexandre Biancamano, diretor de marketing da Iguatemi Empresa de Shopping Centers.

A campanha dá continuidade ao apoio da companhia a causas sociais e permanecerá até o dia 31 de outubro.  

Confira a programação do Espaço Rosa:

16/10 - 20h - abertura

18/10 - 20h - palestra e bate papo sobre “Mitos e verdades sobre a reconstrução mamária” com o Cirurgião plástico Dr. Henrique Müller

19/10 – 19:30 – Talk Show “Experiências com o Câncer”, histórias reais contadas por quem teve

20/10 - 16h - oficina de customização de camisetas Outubro Rosa e AMUCC

25/10 - 20h - palestra e bate-papo com Dra. Maria Luiza Nagel

26/10 – 19:30 – Talk Show “Experiências com o Câncer”, histórias reais contadas por quem teve

27/10 - 16h - oficina de lenços

Sobre o Shopping Center Iguatemi Florianópolis

Inaugurado em 2007, o Iguatemi Florianópolis faz parte da Iguatemi Empresa de Shopping Centers e leva os atributos da marca, como a qualidade, em seu DNA. O mix de lojas completo, com diversas opções de moda, gastronomia, tecnologia, decoração, beleza e serviços, somado à localização privilegiada - no bairro Santa Mônica -, consolidou o empreendimento como o principal polo de compras e entretenimento da capital catarinense Adicionalmente, o Iguatemi Florianópolis está sempre inovando e promove ao longo do ano eventos de lazer e cultura para todos os públicos.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: INFORME FLORIPA

O Município de São José realizou, dia 10 de outubro, a XI Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. Reunidos no Centro de Atenção à Terceira Idade (CATI), os participantes debateram como tema central a “Proteção Integral, a Diversidade e o Enfrentamento das Violências.” O evento foi realizado com o apoio da Prefeitura Municipal de São José, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, e do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), com o objetivo de discutir cinco eixos principais e escolher os delegados que levarão as propostas formuladas às próximas etapas da Conferência. Dos 220 participantes presentes, 122 eram crianças e adolescentes.

Na cerimônia de abertura fizeram parte da mesa o secretário da Casa Civil, Lédio Coelho, representando a prefeita Adeliana Dal Pont; a diretora-geral da Câmara Municipal, Elóia Oliveira, representando o presidente Orvino Coelho de Ávila; a juíza da Vara da Infância e da Juventude, Ana Cristina Borba; a secretária da Assistência Social, Rose Bartucheski; a secretária da Segurança, Defesa Social e Trânsito, Andréa Pacheco; o presidente do CMDCA, Danúzio Brandelero; a representante dos Conselhos Tutelares, Juliana Silveira; e a representante das Crianças e Adolescentes, Camile Terezinha dos Santos.

Também participaram do evento a equipe do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), alunos do ensino médio e fundamental do Centro Educacional Municipal (CEM) Marista de São José, do CEM Interativo, do CEM Luar, do CEM Morar Bem, da Escola de Ensino Básico (EEB) Palmira Lima Mambrini, do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), da Associação dos Moradores do Jardim Amodelar (AMORJA), da Legião da Boa Vontade (LBV) e do Projeto Pescar (Aemflo).

Na ocasião, foram abordados e discutidos em grupos os seguintes eixos: a Garantia dos Direitos e Políticas Públicas Integradas e de Inclusão Social; a Prevenção e Enfrentamento da Violência Contra Crianças e Adolescentes; o Orçamento e Financiamento das Políticas; a Participação, Comunicação Social e Protagonismo; e os Espaços de Gestão e Controle Social das Políticas Públicas.

O secretário da Casa Civil, Lédio Coelho, ressaltou a importância dos investimentos que já foram e que ainda estão sendo implantados no município. “Temos que continuar focando na qualidade de vida na área de lazer, esporte e cidadania, com o objetivo de trazer de volta para a área pública a criança e o adolescente, além de incentivar o resgate familiar”, conclui.

Para o Presidente do CMDCA, Danúzio Brandelero, a conferência é o espaço para propor politicas públicas mais efetivas, que atendam camadas da população que muitas vezes são esquecidas. “Além dos nossos temas, os participantes trouxeram temáticas que consideravam importantes, deles para eles, para serem discutidas e aprofundadas de forma democrática. Entre elas, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Sendo assim, buscamos colocar em prática todas essas demandas”, assinala Danúzio.

O evento possibilitou ainda que os participantes conhecessem mais detalhes do Estatuto da Criança e do Adolescente a partir da Palestra Magna ministrada pela assistente social do CEM Marista, Lizandra Salvatori. Além de esclarecer dúvidas sobre o ECA, Lizandra também destacou a importância de fortalecer os conselhos, a política e o plano dos Direitos de Crianças e Adolescentes.

A secretária de Assistência Social, Rose Bartucheski, acredita que esse momento é um marco importante para as politicas públicas para as crianças e adolescentes. “Toda essa discussão do dia de hoje traz para nós, enquanto gestores, um norte de onde estamos e para onde devemos ir, quais projetos, programas e ações devemos implantar nos próximos anos”, afirma Rose.

Além dos conselheiros de direitos eleitos, representando a sociedade civil Danúzio Brandelero e do governamental Tábata Panozzo, a Plenária elegeu os quatro delegados que participarão da etapa estadual e aprovou as diretrizes e ações estratégicas que farão parte do documento final. Representando os servidores, foram eleitas Gabriele Berckenbrock, assistente social do CRAS Zanellato, como 1ª suplente, e Geórgia da Costa, coordenadora educacional do CEM Interativo e CEM Morar Bem, como 2ª suplente. E representando as Crianças e os Adolescentes, foram eleitas Bárbara Ernst, aluna do 1º ano do ensino médio do CEM Marista, como 1ª suplente, e Lara Souza, aluna do 7º ano do CEM Interativo, como 2ª suplente.

“Eventos como esse são extremamente importantes para a juventude em si começar a ter voz e vez dos seus direitos. Essa é uma forma de nos representarmos, porque antes eram adultos aprovando os direitos da criança e do adolescente, mas sem ouvi-los. Precisamos cada vez mais ter voz, batalhar por isso e fazer com que a democracia faça parte dos nossos dias”, considera Bárbara Ernst, aluna do CEM Marista e delegada eleita.

A Conferência Municipal ocorre a cada dois anos e constitui uma etapa anterior a estadual, que será realizada com os outros 295 municípios catarinenses. 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: INFORME FLORIPA

O Jornal Informe é uma rede de jornais de circulação em Caçador (sede) e Florianópolis 

Editor: Adriano Ribeiro
Telefone: (48) 3733-6977
Plantão: (48) 9922-8133
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.