Fone: (48) 3733-6977 | redacaofloripa@jornalinforme.com.br

 

Adriano Ribeiro

Adriano Ribeiro

Adriano Ribeiro é colunista do Informe e traz informações sobre os bastidores da política e cotidiano de Caçador e Floripa/São José.
Fones: Caçador (49) 8843-4213 - Florianópolis (48) 9922-8133

E-mail: redacaofloripa@jornalinforme.com.br

Twitter: @adrianoinforme

O primeiro mandato do Deputado Estadual Mário Marcondes (PR), frente ao parlamento Catarinense, completou um ano no mês de dezembro.  Marcondes é o 4° Secretário da Mesa da Casa, e teve por objetivo neste ano, um trabalho focado em políticas públicas efetivas, voltadas principalmente, à educação, saúde, infraestrutura e segurança pública, afim de tornar a vida do cidadão catarinense mais justa, digna e honrada. Além de todo o trabalho na Casa do Legislativo, o Deputado Mário visitou neste ano, mais de cem municípios para conhecer e conversar com as pessoas, pois ele acredita que a melhor política se faz com a participação popular, olhando nos olhos, conhecendo as necessidades e o que pode ser feito para melhorar a vida dos catarinenses.

Mandato pela segurança do cidadão

Nos últimos anos, o aumento da criminalidade na Grande Florianópolis e principalmente em São José, tem colocado a segurança pública como o grande desafio para o deputado estadual Mário Marcondes, que tem como prioridade a melhoria da segurança pública nas cidades. E buscando uma grande parceria entre a sociedade civil organizada, câmara de vereadores, prefeituras municipais, assembleia legislativa e o governo do estado, é determinante para encontrarmos o caminho, e principalmente sensibilizar o Governo do Estado, para de fato fazer seu papel.
 O deputado viabilizou junto ao Governo do Estado recursos para o aparelhamento da Guarda Municipal de São José, e também levou ao plenário o Projeto de Lei que garante a prestação de assistência jurídica integral e gratuita a todos os policias civis e militares, bombeiros militares, agentes penitenciários e agentes de segurança socioeducativos que, no exercício de suas funções ou em razão delas. “Em menos de um ano de mandato, já fizemos muito pela segurança pública, mas ainda temos muito por fazer para resgatar a autoestima do povo catarinense” conclui deputado.

Melhorias para as escolas de São José

Para garantir segurança e conforto para os alunos e professores, o deputado Mário Marcondes protocolou Indicações ao Governo do Estado, solicitando a Secretaria da Educação reformas e melhorias para Escolas Estaduais do município de São José: Escola de Educação Básica Laércio Caldeira de Andrade; EEB Cecília Rosa Lopes; EEB Américo Vespúcio Prates; EEB Presidente Juscelino Kubistschek; EEB Osvaldo Rodrigues Cabral; EEB Laurita Dutra de Souza; EEB Wanderley Júnior.

 

Inspeção na ETE Potecas em São José

Depois de receber várias reclamações acerca das condições operacionais e de tratamento da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), em Potecas, no município de São José, o deputado estadual Mário Marcondes (PR), fez uma inspeção no local no dia 2 de julho, acompanhado do engenheiro Henrique da Cunha Sant'Ana, presidente da Associação Catarinense de Engenheiros Sanitaristas e Ambientais (ACESA), e do engenheiro Júlio César Souza Cardoso, responsável da CASAN pela ETE.

“As reclamações são antigas e a tecnologia adotada não acompanhou o crescimento do bairro, por isso resolvi conhecer de perto a real situação, e com embasamento técnico, para fazer os devidos encaminhamentos de uma possível solução”, enfatizou Marcondes. Um relatório técnico foi elaborado e encaminhado aos órgãos responsáveis para uma possível solução, principalmente, pelo mau cheio provocado no local.

 

Deputado Mário é contra construção de novo cadeião na área industrial de São José

Marcondes entende a necessidade de expansão de Unidades Prisionais no Estado, no entanto, concorda com os munícipes de que o local não é o mais apropriado. “Acreditamos ser mais viável a construção de uma Central de Triagem em regiões mais afastadas das grandes concentrações e centros urbanos”, ressaltou o parlamentar, que protocolou um ofício junto ao Governo do Estado solicitando que seja revista a instalação de uma Unidade Prisional na área industrial de São José.

O deputado ressaltou os investimentos do governo no sistema prisional do Estado, destacando as ações de socialização e as recentes salas de videoconferências, que estão reduzindo consideravelmente os deslocamentos para audiências judiciais. “Entendemos que o Governo queira cumprir o seu papel, mas em nome dos josefenses, peço que o governador olhe com atenção esse problema, para resolver a superlotação da Unidade Prisional do bairro Agronômica em Florianópolis, mas sem prejudicar e colocar em risco a população de São José”, completou Mário.

 

 

A verba de gratificação de diligência deve ser excluída da base de cálculo para o pagamento do 13º salário e do terço constitucional de férias dos oficiais de Justiça de Santa Catarina. A recente decisão é do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Francisco Falcão, que atendeu ao pedido da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Ele suspendeu determinação monocrática do desembargador Pedro Manoel Abreu, do Tribunal de Justiça (TJ) estadual, que tinha concedido, em novembro, liminar favorável ao Sindicato dos Oficiais de Justiça de Santa Catarina.

O presidente do STJ se baseou em jurisprudência da própria Corte e considerou que as indenizações não compõem a remuneração, não constituindo parcela integrante do 13º salário. A suspensão de segurança evitou que o TJ tivesse que pagar mais R$ 1,4 milhão aos oficiais de Justiça neste final de ano.

Ele afirmou que a decisão suspensa poderia provocar ainda mais oneração aos cofres do Estado, pois outras categorias de servidores que percebem verbas de natureza indenizatória se achariam no direito de pleitear tratamento similar aos oficiais de Justiça.

Assim, Francisco Falcão deferiu o pedido para suspender a execução da liminar proferida no Mandado de Segurança Nº 2015.079160-2, até o julgamento do mérito pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

Atuaram neste processo os procuradores do Estado Ezequiel Pires e Sérgio Laguna Pereira.

(Suspensão de Segurança Nº 2.814)

Auditores fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda identificaram 71 casos de irregularidades em fiscalização realizada nos 205 postos da Grande Florianópolis. Comandada pelo Grupo Especialista em Combustíveis (GESCOL/SEF), a Operação Posto Legal envolveu 18 profissionais, que entre os dias 7, 8 e 9 de dezembro visitaram os estabelecimentos dos municípios de Águas Mornas, Alfredo Wagner, Angelina, Anitápolis, Antônio Carlos, Biguaçu, Florianópolis, Governador Celso Ramos, Palhoça, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio, São José e São Pedro de Alcântara.

Os fiscais identificaram basicamente duas irregularidades nas visitas aos estabelecimentos. Em 54 dos 205 postos, foi constatado o uso de versão desatualizada do Programa Aplicativo Fiscal (PAF-ECF), alterado em julho de 2014. Outros 17 estabelecimentos acabaram sendo autuados porque estavam utilizando a máquina de cartão de crédito/débito em vez do Emissor de Cupom Fiscal (ECF). “A incidência de irregularidades quanto ao uso do PAF-ECF já era esperada: a atualização da versão tornou-se obrigatória em julho de 2014 e essa é a primeira vez que realizamos uma operação para verificar a situação nos postos da Grande Florianópolis”, observa Vantuir Epping, coordenador da Operação Posto Legal.

Os estabelecimentos flagrados pela fiscalização terão de pagar multa prevista na legislação – o valor varia de acordo com o tipo de infração. Os fiscais lavraram ainda uma intimação fixando prazo para a atualização do PAF-ECF para a versão que atende aos requisitos obrigatórios estabelecidos pelo Fisco de Santa Catarina. Alguns postos também terão de apresentar os dados da memória dos ECFs, que serão submetidos a análise aprofundada que pode comprovar a prática de sonegação fiscal. Dependendo do resultado desse levantamento, a Fazenda pode ainda realizar auditoria fiscal no estabelecimento – o objetivo, nestes casos, é comparar os números de entrada e saída de combustíveis e comprovar eventual fraude.

Em junho, a Fazenda de Santa Catarina realizou a Operação Posto Legal no Oeste, onde fiscalizou 210 postos e registrou 26 irregularidades, todas envolvendo a desatualização do PAF-ECF. O setor de combustíveis responde por cerca de 20% da arrecadação de ICMS em Santa Catarina.

Eleita a capital mais criativa, conectada e inovadora do país, Florianópolis tem sido referência para gestores que estão em busca de iniciativas de fomento ao desenvolvimento socioeconômico. Na visão do secretário de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico de Florianópolis, José Henrique Carneiro, a criação de departamentos específicos no âmbito municipal, que atuem com políticas de ciência, tecnologia, inovação e comunicação, é o primeiro passo para a implantação de ações nos municípios.

“É necessário que seja centralizado dentro de um comitê que pense a cidade para frente. Boa vontade também é fundamental e que isso esteja no plano de governo dos prefeitos, que não fique sendo somente promessa de campanha, mas seja um programa que possa ser desenvolvido com toda seriedade. Nós sempre recebemos dirigentes de outras cidades para conhecer a nossa rota de inovação e o que está sendo feito e como pode ser feito e melhorado. Florianópolis também fez isso. Não é copiar, mas utilizar de exemplos e boas práticas que possam ser adequadas à realidade de cada município que deseja desenvolver esses projetos. Florianópolis está de braços abertos para poder ajudar qualquer tipo de cidade que queira se espelhar e nos ajudar a melhorar cada vez mais”, disse o secretário.

Ao assumir esta postura de interação com outras cidades, cada vez mais a capital catarinense inova. De portas abertas para contribuir com o planejamento das localidades brasileiras, recentemente o modelo de Florianópolis também foi apresentado a gestores no 3º Congresso Paranaense de Cidades Digitais, realizado em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

De acordo com Carneiro, o Floripa Inteligente busca promover um ecossistema envolvendo população, economia, governo, ambiente e ações para mobilidade urbana. Laboratórios em 3D, Floripa Conecta (wi-fi gratuito), Rota da Inovação, economia criativa, incubadoras sociais e formação de mão de obra são algumas das linhas de atuação de Florianópolis.

Recentemente, um projeto de lei foi criado para fomentar, a partir de 2016, o surgimento de novas startups por meio de incentivos fiscais e a isenção do IPTU para as empresas enquadradas neste conceito. Para isso, o Executivo Municipal submeteu à Câmara de Vereadores proposta com tais medidas que integram o projeto Centro Sapiens, lançado em setembro deste ano, com o objetivo de unir poder público e iniciativa privada em prol da revitalização e investimentos na parte leste do Centro Histórico de Florianópolis, estimulando as economias criativas nas áreas de design, turismo, gastronomia, artes, moda e tecnologia, além de valorizar o patrimônio histórico.

 

Segundo dados da Prefeitura, a cidade conta atualmente com 550 empresas de tecnologia, três parques tecnológicos, seis incubadoras de empresas, 15 universidades, oito centros de tecnologia e sete complexos empresarias para empresas de tecnologia.

 

Para o diretor da Rede Cidade Digital, José Marinho, tais iniciativas são importantes e tornam Florianópolis cada vez mais inovadora. “Por ser uma capital interagindo com outras cidades, apresentando suas experiências e contribuindo para o desenvolvimento econômico e social do seu entorno e de todo o estado de Santa Catarina”, observou.

A Prefeitura de São José, por meio da Secretaria de Projetos Especiais, abriu a licitação para construção do trapiche e revitalização da orla da Praia do Balneário Guararema, na Ponta de Baixo, na última sexta-feira (11). As empresas de engenharia interessadas em concorrer devem entregar os envelopes com as habilitações até as 14h do dia 4 de janeiro de 2016.

Os trâmites licitatórios devem ser concluídos até o final de janeiro para que a empresa vencedora comece as obras no início de fevereiro, com prazo de cinco meses para o término da revitalização de toda a orla. O projeto foi apresentado para a comunidade em uma audiência pública realizada no dia 11 de agosto deste ano.

Segundo o secretário de Projetos Especiais, Rodrigo de Andrade, o objetivo é voltar novamente a cidade para o mar, despertando o interesse da população para a cultura de São José. “Com a obra da Casan na região do entorno da Praia da Guararema, esperamos que dentro de alguns anos o mar volte a ser próprio para banho, gerando desenvolvimento econômico para o turismo e gastronomia da região”, salienta Rodrigo de Andrade.

O pedido para a construção de uma área de lazer e revitalização do espaço para a comunidade foi apresentado por moradores do bairro Ponta de Baixo durante o projeto Fala, São José! realizado no local. Com 77 metros na parte fixa e 36 metros flutuantes, o trapiche será construído com concreto e PVC para garantir a durabilidade e segurança do equipamento, que poderá receber embarcações de pequeno e médio porte, além de facilitar para os pescadores, que terão um espaço exclusivo para guardarem os barcos de pesca.

Na orla da praia, será construído um deck de 150 metros de comprimento e 2,5 metros de largura na extensão da faixa de areia, recuo para embarque e desembarque de transporte marítimo, quadra de vôlei de praia, academia ao livre para a prática de atividades físicas, mobiliário urbano com bancos, mesas e lixeiras, iluminação pública, pavimentação em paver, respeitando as normas de acessibilidade, sinalização e paisagismo.

A Prefeitura vem investindo em áreas de lazer para proporcionar mais qualidade de vida aos josefenses. Praças e parques foram reformados e construídos em diversos bairros de São José. A revitalização da Praia da Guararema fomentará o turismo e a gastronomia, gerando empregos e renda para o município, além de incentivar a prática de esportes náuticos e a pesca. Em janeiro, será iniciada a elaboração do projeto de uma área similar para o trapiche no Centro Histórico.

 

A Operação Veraneio 2015/2016 foi lançada oficialmente em ato na manhã desta quarta-feira, 16, em Florianópolis, com a presença do governador Raimundo Colombo e do secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba, entre outras autoridades. Nesta temporada, serão empregados mais de 7 mil profissionais, atuando no Litoral e no interior do Estado, em praias, balneários e estâncias hidrominerais. Trata-se da maior ação programada da segurança pública catarinense.

A parte operacional conjunta entre todos os órgãos inicia no dia 22 de dezembro e segue até 29 de fevereiro de 2016. No Corpo de Bombeiros, o período é maior – já começou no dia 1º de outubro de 2015 e termina em 1º de maio de 2016.

“Estamos aqui mais uma vez certos do desempenho de todos esses profissionais na proteção daqueles que nos visitam e na promoção de Santa Catarina e do bem-estar de todos os catarinenses. Ao longo dos últimos anos, a nossa Operação Veraneio foi agregando conhecimento, qualidade, estrutura e melhorando os resultados. Isso mostra que existe investimento e profissionalização”, destacou o governador Raimundo Colombo.

O governador também destacou a importância do sucesso da Operação Veraneio na promoção do turismo catarinense, atividade que hoje responde por cerca de 12% do PIB de Santa Catarina. “O turismo pode dar uma importante contribuição na geração de empregos e arrecadação de impostos”, afirmou Colombo, lembrando que o Governo do Estado está investindo em ações para promover o setor também fora da temporada de verão, como o novo centro de eventos do Norte da Ilha, em Florianópolis.

O secretário de Estado do Turismo, Cultura e Esporte, Filipe Mello, lembrou que Santa Catarina espera receber 8 milhões de turistas durante a próxima temporada de verão, um incremento de 30% em relação aos 6,2 milhões de visitantes da temporada passada. O número de turistas esperado é resultado da soma de visitantes estrangeiros, moradores de outros estados brasileiros e também de catarinenses de outras cidades que viajam para o Litoral durante o verão.

O secretário César Grubba ressaltou que o valor da Operação Veraneio 2015/2016 atinge a marca de R$ 26 milhões, considerando todos os órgãos envolvidos. Durante a temporada, a diária de deslocamento dos profissionais que deixarem suas cidades será de R$ 156 (contra a de R$ 110 do período normal). O decreto autorizando o aumento foi assinado no evento desta quarta-feira. “Essa é a maior operação desencadeada pela segurança pública catarinense”, acrescentou.

 

Corpo de Bombeiros

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) contará com um reforço de 300 guarda-vidas militares e 1.362 guarda-vidas civis em 337 postos. Abrangendo 37 cidades, serão monitorados 175 balneários protegidos entre praias (560 quilômetros de litoral: de Itapoá a Passo de Torres, sendo 280 quilômetros de faixa de areia monitorada), represas, estâncias hidrominerais e rios. Viaturas empenhadas: 53 embarcações, 43 motonáutica, 48 quadriciclos, dois aviões e dois helicópteros.

A pré-temporada teve início em 1° de outubro e vai até 20 de dezembro 2015. Neste período os postos são ocupados gradativamente, com seu ápice (alta temporada) no período de dezembro a março. Após, ocorre a desmobilização gradativa dos postos.

Na temporada passada, foram registrados quatro óbitos por afogamento em áreas monitoradas por guarda-vidas entre o início da operação em outubro do ano passado e 15 de março de 2015 (número pelo menos quatro vezes menor do que o registrado no mesmo período da operação anterior, quando foram 18 vítimas).

A queda no número de registros deu-se, segundo o comandante-geral da corporação, coronel Onir Mocellin, devido ao esforço do Governo do Estado para a operacionalização do serviço de salvamento aquático, com investimentos em novas embarcações e materiais da área, e a atuação estratégica dos guarda-vidas nas ações de prevenção. Mais de 3,9 milhões de abordagens de banhistas em situação de risco foram realizadas no período.

 

Polícia Militar

A Polícia Militar, que também integra a operação, vai intensificar as ações em praias, balneários e estâncias hidrominerais. Serão mobilizados cerca de 5,2 mil policiais militares, 2.500 viaturas, além de embarcações e aeronaves. O comandante-geral da Polícia Militar, Paulo Henrique Hemm, lembrou que o efetivo do Bope, do Batalhão de Choque, do Canil e da Cavalaria poderão participar de ações especiais durante a temporada.

 

Polícia Civil

Na Polícia Civil, serão mobilizados cerca de mil policiais civis, entre convocados e lotados, que atuarão em 36 municípios, entre cidades litorâneas e de águas termais. Destas, 26 terão reforço policial. O Serviço Aeropolicial da Polícia Civil também estará mobilizado.

O delegado-geral da Polícia Civil, Artur Nitz, lembrou que também haverá o constante apoio da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), das delegacias especializadas, da Academia de Polícia Civil (Acadepol) e da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil. O Instituto Geral de Perícias (IGP) terá seu efetivo ampliado nas cidades de Criciúma, Tubarão, Laguna e Balneário Camboriú.

Será entregue oficialmente nesta quinta-feira (17), às 14h30min, o novo Reservatório de Água dos Ingleses, erguido no alto do Morro das Antenas, em Florianópolis. O reservatório vai armazenar mais 3 milhões de litros, atuando como uma reserva fundamental para garantir o abastecimento no Norte da Ilha, especialmente durante a temporada de verão. 
Produzidas na Áustria, as 204 placas do reservatório vieram de navio até Santos (SP) e, depois, de caminhão até Florianópolis. O tanque de aço vitrificado (vidro fundido em aço) significa um investimento de R$ 3,3 milhões.
Além de bonito visualmente, sua tecnologia permite uma montagem mais rápida (em semanas), é de fácil manutenção e maior durabilidade do que os convencionais de concreto. 

Seis crianças e adolescentes, com idade entre 9 e 12 anos, moradores da região da Lagoa da Conceição desenvolveram três novos aplicativos para smartphones: Game Store, Ótima Viagem e Guia Turístico da Lagoa. Os aplicativos foram criados durante a oficina Floripa Apps, realizada pelo Comitê para Democratização da Informática (CDI) de Santa Catarina.

O Game Store mostra os melhores jogos educativos, novidades e lançamentos. O segundo aplicativo, Ótima Viagem, é feito para aqueles que utilizam as linhas de ônibus da Lagoa da Conceição: apresenta os horários do transporte público da região, seus itinerários e dicas de livros para ler durante o percurso. Já o Guia Turístico da Lagoa indica os principais restaurantes e os horários de funcionamento, além da localização de hotéis.

O projeto Floripa Apps, iniciado em setembro, foi vencedor do edital FloriCriança, do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Florianópolis. A proposta do curso era estimular os jovens a criarem aplicativos baseados nas necessidades das comunidades. “Eles aprendem a partir da reflexão sobre a realidade em que vivem e assim constroem algo que ajudará a mudar essa realidade”, explica a coordenadora pedagógica do CDI-SC, Cleusa Regina Kreusch.

Além dos jovens da Lagoa da Conceição, mais duas turmas dos Ingleses se formam nesta semana. São mais 13 crianças e adolescentes, entre 9 a 14 anos, beneficiados pelo projeto. A formatura ocorre no Casarão da Cultura e Cidadania, na tarde de quinta-feira (17). Durante a cerimônia, os aplicativos são apresentados para o público.

“Precisamos que a organização ofereça uma sala de aula, com cadeira e mesa. Se for necessário, podemos instalar computadores nesses locais”, comenta o presidente do CDI-SC, Heitor Blum S. Thiago. O projeto aprovado oferece o material didático, a remuneração do professor e acompanhamento pedagógico. O Floripa Apps continua no próximo ano. A proposta é atender 100 jovens de comunidades de baixa renda da Capital catarinense. As organizações interessadas em implantar o projeto devem entrar em contato com o CDI-SC, pelo e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou pelo telefone: 3322-2020.

 

Sobre o CDI

 

A ONG Comitê para Democratização da Informática (CDI) é uma iniciativa brasileira que nasceu na comunidade do Morro Dona Marta, no Botafogo, no  Rio de Janeiro, e já mudou a realidade de 1,8 milhão de pessoas em 15 países e um total de 780 espaços de informática e cidadania, os CDI Comunidade. Há 20 anos, o CDI usa a tecnologia como ferramenta para enfrentar a pobreza e estimular o empreendedorismo e a cidadania. Sua missão é transformar vidas e fortalecer comunidades de baixa renda através do uso das tecnologias da informação e comunicação. Em janeiro de 2015 foi eleita a 94ª organização não-governamental mais influente do mundo pela entidade Global Geneva. Em Santa Catarina, o CDI desenvolve trabalho pioneiro de promoção da inclusão social desde 2001.

Em 2014 o vereador Vanderlei Farias, o Lela do PDT de Florianópolis, encaminhou ofício para a Secretaria de Obras, alertando sobre a situação da ponte de acesso à praia do Campeche, na conhecida servidão do Seu Miguel, que oferecia risco para todos que por ali transitavam. Na época, o parlamentar já solicitava a troca emergencial de toda a estrutura, como medida de prevenção para acidentes que poderiam acontecer no local.
Em julho deste ano, aconteceu o que o vereador temia, a ponte cedeu completamente, impossibilitando a passagem dos pescadores, turistas e moradores à praia.

Cansado de esperar, o vereador que é conhecido por colocar a mão na massa onde o poder público demora para aparecer, havia comprado os materiais e já estava organizando um mutirão para reconstruir a estrutura, quando foi comunicado pela Secretaria de Obras que esta iria iniciar os trabalhos nesta terça (15).

“Foram cerca de 12 meses cobrando, inclusive chegamos a comprar os materiais para reconstruir a ponte junto aos moradores. Felizmente, a Secretaria de Obras atendeu ao nosso pedido e iniciou os trabalhos na manhã de hoje”, disse o vereador. Questionado sobre a destinação dos materiais adquiridos por ele, o vereador comenta que será utilizado para propiciar outras melhorias reivindicadas pela comunidade.

 

O Ministério do Turismo (MTur) divulgou nesta quarta-feira (09) o levantamento do Índice de Competitividade do Turismo Nacional 2015, realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Florianópolis aponta em 9ª posição entre os destinos mais competitivos do país, subindo uma posição no ranking, em relação a 2014.

A pesquisa usa como base dados relacionados aos seguintes dimensionamentos: infraestrutura, acesso, serviços e equipamentos turísticos, atrativos turísticos, marketing e promoção do destino, políticas públicas, cooperação regional, monitoramento, economia local, capacidade empresarial, aspectos sociais, ambientais e culturais. Cada uma das dimensões foi divida em variáveis analisadas de forma independente.

Florianópolis ficou com índice superior a 80 pontos – em uma classificação de 0 a 100 – nos seguintes dimensionamentos: infraestrutura (85,9); acesso (80,8); serviços e equipamentos turísticos (81,1); capacidade empresarial (92,9); aspectos culturais (82); sendo seu índice geral, obtido pela média com as demais dimensões, de 75,9 pontos.

 

A pesquisa

 

O objetivo da pesquisa é entender as transformações do mercado turístico com o passar dos anos. O índice capta o desenvolvimento dos principais destinos do país por meio de um diagnóstico da realidade local, alcançado por meio da aplicação de um formulário. Os pesquisadores da FGV permaneceram uma semana em cada destino para realizar o levantamento.

Por Florianópolis a equipe passou no mês de julho, aplicando o formulário e realizando visitas técnicas pelos principais atrativos da cidade, sendo observadas as características físicas dos espaços e a estrutura urbana do destino.

Com a divulgação dos resultados cabe aos destinos confrontarem esses índices nacionais de competitividade com a realidade. Com as informações é possível planejar e desenvolver vantagens competitivas, norteando a elaboração de políticas públicas que eliminem os entraves do desenvolvimento sustentável da atividade turística.

 

Curta nossa página no facebook: INFORME FLORIPA

O Jornal Informe é uma rede de jornais de circulação em Caçador (sede) e Florianópolis 

Editor: Adriano Ribeiro
Telefone: (48) 3733-6977
Plantão: (48) 9922-8133
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.