Fone: (48) 3733-6977 | redacaofloripa@jornalinforme.com.br

 

21/09/2017 13:12

Audiência pública debate repasse do estado para prefeituras e crise na saúde

por
44 acessos
Emmanuel Farias Durante a reunião, o secretário de estado da saúde falou ainda sobre a informatização do sistema que aconteceu no início do ano e agora facilita o levantamento de dados do setor e reforçou que apesar da crise, investimentos continuam sendo feitos. Durante a reunião, o secretário de estado da saúde falou ainda sobre a informatização do sistema que aconteceu no início do ano e agora facilita o levantamento de dados do setor e reforçou que apesar da crise, investimentos continuam sendo feitos.

Uma audiência pública para debater os repasses do governo do Estado para as secretaria municipais de saúde foi realizada na manhã desta quarta-feira (20), em Florianópolis. O encontro reuniu deputados estaduais, representante do ministério público, o secretário estadual de saúde Vicente Caropreso e mais de 100 responsáveis pelas Secretarias Municipais de Saúde.

O debate foi solicitado pelo deputado estadual Patrício Destro (PSB) que percebeu uma diferença entre o que era dito pelo Estado e pelo município de Joinville quando o assunto era o repasse de verbas. E esse foi o assunto questionado pelo parlamentar. “Eu queria saber se realmente o Estado repassou para a Prefeitura de Joinville uma verba para o Hospital São José e para a reforma do PA Sul?”, questionou Patrício.

Apesar de nenhum representante da saúde de Joinville estar presente, o secretário Vicente Caropreso esclareceu a dúvida do deputado. “De todo o valor destinado ao Hospital São José, ainda restam aproximadamente R$ 8 milhões e meio no caixa. Nós questionamos a prefeitura se ainda tinha interesse em usar esse valor, e há uma semana mais ou menos a secretária municipal me informou que ele está todo empenhado e as obras sendo licitadas. Sobre o PA Sul, repassamos ao município cerca de 2 milhões de reais para ajudar na obra. Desde 2015 até o início de 2017 a parte burocrática não estava resolvida. O agente financiador, que no caso era o Badesc chegou a cobrar a devolução do valor, mas ouve uma revisão e agora o prazo para a conclusão daquela obra é janeiro de 2018”, afirmou Caropreso.

A realização da audiência pública foi aceita pelos parlamentares que constataram que o mesmo problema de informação nos repasses acontecia nos demais municípios catarinenses. Durante a reunião, o secretário de estado da saúde falou ainda sobre a informatização do sistema que aconteceu no início do ano e agora facilita o levantamento de dados do setor e reforçou que apesar da crise, investimentos continuam sendo feitos. “Hoje o orçamento da saúde é de 3,2 bilhões de reais. Metade disso vai para manutenção do Samu, Hemosc e 18 hospitais em todo o estado”, concluiu o secretário. Outros parlamentares ressaltaram os problemas financeiros que veem sendo enfrentados pela pasta e que reflete diretamente no serviço prestado aos pacientes. O Estado reconhece uma dívida no setor de 500 milhões de reais até a metade desse ano, 50 milhões seriam apenas com Secretarias Municipais de Saúde.

Luana Andretta

E-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

O Jornal Informe é uma rede de jornais de circulação em Caçador (sede) e Florianópolis 

Editor: Adriano Ribeiro
Telefone: (48) 3733-6977
Plantão: (48) 9922-8133
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.