Candidata a presidência da OAB/SC ignora legislação e vai à Justiça para burlar LGPD

A advogada Vivian De Gann ignorou completamente os dispositivos previstos na nova Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) em favorecimento à sua campanha à presidência da OAB

0
664
Informação foi repassada pelo conceituado portal JusCatarina

A candidata, advogada Vivian De Gann ignorou completamente os dispositivos previstos na nova Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) em favorecimento à sua campanha à presidência à OAB/SC. A profissional ingressou com ação judicial na Justiça Federal requerendo a lista completa dos endereços dos advogados catarinenses afrontando o próprio regimento eleitoral do CFOAB.

A pergunta que fica. Quem será responsável pelo vazamento de dados dos advogados catarinense pós campanha, já que os dados são usados por terceiros? Com a palavra a advogada, este espaço está aberto.

A informação foi repassada em primeira mão pelo conceituado portal de informações jurídicas, JusCatarina. De acordo com o Portal, o juiz federal Eduardo K. Ribeiro deferiu quinta-feira (28) tutela antecipada de urgência para determinar à OAB/SC que forneça para a candidata em 48 horas a lista completa com endereços postais de todos os advogados aptos a votar na eleição agendada para dia 25/11, para que a candidata encaminhe correspondências.