FMP forma quinta turma de Cuidadores de Idosos

Foram formados 25 profissionais, que irão atuar em um mercado em expansão.

0
492
A Faculdade Municipal de Palhoça (FMP) realizou, na quarta-feira (27), a formatura da quinta turma do Curso de Formação de Cuidadores de Idosos. Finalizaram o curso 25 pessoas, que agora estão aptas a trabalhar em um setor que vem apresentando uma demanda crescente por profissionais nos últimos anos.

Especialistas identificaram uma tendência de crescimento nesta profissão, tanto na demanda quanto no número de interessados, a partir de 2007. Segundo informações compiladas pelo Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, entre 2007 e 2017, o número de profissionais pulou de 5.263 para 34.051, um salto de 547%, transformando o cuidador de idosos em uma das profissões
que mais cresce no país atualmente.

O cuidador vai zelar pela saúde e pelo bem-estar do idoso, que pode experimentar uma qualidade de vida maior durante a terceira idade. “Penso que para ser um cuidador de idosos, é preciso, além do conhecimento adquirido, ter dedicação, empatia e compaixão. Cuidar de uma pessoa idosa exige muito preparo emocional, pois estarão cuidando de um idoso que possui uma história de vida, seu próprio jeito de ser, suas manias, gestos, falas, dores e limitações. É preciso ser comprometido, cuidadoso, ético e principalmente gentil com o outro”, expressa a coordenadora do Curso de Formação de Cuidadores de Idosos
da FMP, Jéssica Moratelli.

O percentual da população incluída na “melhor idade” tem aumentado a cada ano no Brasil. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a quantidade de pessoas com mais de 60 anos no país deve ultrapassar a marca dos 40 milhões até 2050, mais do que o dobro dos números atuais. Esta tese da longevidade e do envelhecimento com qualidade de vida é uma tendência global, na avaliação da Organização Mundial de Saúde (OMS), que estima uma população de 2 bilhões de idosos no mundo todo até 2050.

Diante do aumento da longevidade, do envelhecimento populacional, do crescimento da demanda por cuidadores de pessoas idosas e da necessidade de preparo específico destes profissionais para lidar com o cuidado e com a atenção diferenciada para esta população, a Faculdade Municipal de Palhoça (FMP) criou, em 2013, no âmbito de um projeto de
extensão, o Curso de Formação de Cuidadores de Idosos.

Inicialmente intitulado Curso de Capacitação de Cuidador de Idosos, foi ofertado semestralmente. Contudo, diante da necessidade de incluir novos conteúdos, em 2015 a carga horária foi ampliada para 136 horas/aula, com duração de 12 meses; e em 2019, para 156 horas/aula. A partir dessa reestruturação, o curso passou a ser intitulado como
Curso de Formação de Cuidadores de Idosos.

Hoje, o curso tem um ano de duração, com disciplinas teóricas e práticas. “É inegável a contribuição social do curso para cuidadores de idosos oferecido pela FMP para o enfrentamento dos desafios relacionados ao envelhecimento populacional e às demandas do mercado de trabalho por cuidadores mais preparados e qualificados”, reflete a coordenadora de Pesquisa, Extensão e Responsabilidade Social da FMP, Juliane Odinino.

Até o momento, foram formadas cinco turmas de cuidadores. A quinta turma deveria ter sido concluída em julho de 2020, porém, as medidas de distanciamento social impostas pelas autoridades sanitárias para o combate à Covid-19 impossibilitaram a realização das atividades práticas, o que acabou atrasando a formatura. Neste ano, foi possível
realizar os estágios, o que permitiu a conclusão do curso.

Dos 274 estudantes que ingressaram no curso (média de 47 alunos por turma), desde 2013, 122 conseguiram se formar (média de 24,4 alunos por turma) e houve 91 desistências (média de 18,2 por turma).

O Curso de Formação de Cuidadores de Idosos é um dos orgulhos da Faculdade Municipal de Palhoça. “A gente consegue parceria com profissionais, que vêm colaborar como voluntários, e não tem custo nenhum para a Prefeitura. Temos muito orgulho deste curso”, observa o presidente da FMP, Fábio Pereira, que participou da formatura, na quarta-feira (27), ao lado da vice-presidente, Jane Coser; do diretor administrativo, Denis Liberatto; do diretor acadêmico, Jackson Peres; além da própria coordenadora de Pesquisa, Extensão e Responsabilidade Social, Juliane Odinino.

Quem também prestigiou a formatura dos 25 novos profissionais foi o secretário de Saúde de Palhoça, Rosiney Horácio. “O cuidador é um profissional fundamental para a qualidade de vida dos idosos, e é um profissional muito procurado no mercado, pelo aumento da expectativa de vida da população brasileira nos últimos anos. Temos cada vez mais
idosos, e é bom que isso aconteça, mostra o amadurecimento da nossa sociedade. A terceira idade precisa ser vivida em plenitude, com qualidade, com saúde, e ter uma pessoa para ajudar nessa rotina de viver bem e saudável é muito importante nesta fase da vida. Isso tem reflexos até na estrutura de saúde: quanto melhor cuidados forem os
nossos idosos, mais saudáveis serão e menor será a necessidade de atendimento no sistema público. Todos ganham”, reflete o secretário de Saúde Rosiney Horácio.