Escrever-através: livro discute apropriação de textos já escritos

O livro terá distribuição gratuita no lançamento em Florianópolis e estará à venda no site da editora editora https://www.editoraeditora.com/

0
435

Depois de passar por Itajaí e Criciúma, nas últimas semanas, o livro ESCREVER-ATRAVÉS (editora editora, 2021), de Marcos Walickosky, será lançado em Florianópolis, na quinta-feira, 9, na Galeria Lama.

Escrever-através surge de uma pesquisa sobre apropriação de textos para a construção de “novos” trabalhos de escrita no campo das artes visuais. Foi construído a partir de textos acadêmicos, textos literários e coletados na rua, no trajeto de casa até a universidade, e inclui o que estava escrito em caderno encontrado em caçamba de lixo, listas cotidianas, cartões de datas comemorativas, bilhetes de amor, textos de máquina de escrever e textos da rua, livros de poesia, avisos importantes e no caderno de receitas da família.

O livro é uma versão da dissertação de mestrado em Artes Visuais defendida em julho de 2019 no programa de pós-graduação em Artes Visuais da Udesc, com orientação de Regina Melim. Nele, três trabalhos de texto se entrecruzam ocupando diferentes áreas das páginas e, no final, dois textos falam sobre os processos usados na pesquisa, um do próprio autor e outro de Telma Scherer.

Marcos Walickosky aborda os conceitos de “escrita não-criativa”, de Kenneth Goldsmith, e  “escrever-através”, citado por Marjorie Perloff, a partir de John Cage. além de  produções artísticas contemporâneas das artes visuais e literatura. A versão final da dissertação foi impressa em folhas soltas de papel vegetal e depois transformada em projeto cultural para que pudesse ser publicada.

“Escrever-através” faz parte do projeto “Sobrescrever”, e foi realizado com recursos do Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura / Artes – edição 2019, da Fundação Catarinense de Cultura. Em Criciúma, o lançamento foi realizado em 3/12, na Unesc, e em Itajaí, no dia 27/11, na Casa de Cultura Dide Brandão.

A coordenação editorial é de Gabi Bresola, da editora editora, projeto gráfico de Marcos Walickosky, texto crítico de Telma Scherer, revisão e assessoria de imprensa de Barbara Pettres e fotografia de Fernanda Medeiros.

O livro terá distribuição gratuita no lançamento em Florianópolis e estará à venda no site da editora editora https://www.editoraeditora.com/

Lançamento em Florianópolis

Quinta-feira, 9 de dezembro, 20h

Galeria Lama (Av. Hercílio Luz, 1364, Centro).

Marcos Walickosky

É bacharel e mestre em Artes Visuais, na linha de processos artísticos contemporâneos, pela Udesc. Na graduação, desenvolveu uma pesquisa que resultou no livro-objeto “Cubo branco”, onde explora o espaço impresso como espaço expositivo através de três eixos recorrentes nos seus trabalhos: a escrita, o encontro e a coleta. Em sua dissertação de mestrado “Escrever-através”, investigou a apropriação de textos nas artes visuais e na literatura. Também é membro do projeto “Sala de leitura | sala de escuta” e do grupo de pesquisa “Proposições artísticas contemporâneas e seus processos experimentais”. Realiza com Gabi Bresola a Flamboiã – feira de publicações de artista. Desde 2010 participa como artista visual, curador ou produtor de exposições, feiras, publicações, residências e projetos de artes visuais.