Startup catarinense oferece R$ 20 milhões em crédito para condomínios realizarem melhorias

Segundo o CEO do CondoConta, pedidos de crédito chegam a R$100 milhões, a maior parte tem como objetivo instalar placas solares, fazer obras e reformas nas áreas comuns, automatizar serviços e investir em tecnologia

0
351

O banco para condomínios CondoConta, que além de conta digital gratuita oferece produtos especialmente pensados para o mercado condominial, acaba de firmar uma parceria com a Empírica, gestora de crédito estruturado com R$ 6,5 bilhões sob gestão, e com a techfin Vert, especialista em securitização e operações estruturadas, para financiar melhorias em condomínios. A linha de R$ 20 milhões em crédito será concedida por meio do CondoConta aos condomínios.

Os R$ 20 milhões em crédito marcam o início da parceria, que segundo porta-vozes das empresas abre espaço para a estruturação de um Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) com potencial de liberar mais R$ 150 milhões em funding para os condomínios parceiros do CondoConta nos próximos anos.

“As finanças são a principal dor de quem vive ou trabalha no mundo condominial. Melhorar a oferta de crédito significa melhorar também a qualidade de vida dos moradores e valorizar os imóveis. A maior parte dos pedidos de crédito tem como objetivo levar energia renovável aos condomínios, instalar placas solares, fazer obras e reformas nas áreas comuns, automatizar serviços e investir em tecnologia. No final das contas, o financiamento se converte em valorização para todas as pessoas que vivem em condomínios”, afirma Rodrigo Della Rocca, CEO e fundador do CondoConta. A fintech responde por R$ 150 milhões de reais em transações e R$ 50 bilhões em gestão de patrimônio condominial.

Em setembro do último ano, os pedidos de crédito feitos pelos condomínios clientes do CondoConta, presentes em todas as regiões do Brasil, alcançaram R$ 100 milhões de reais. O Brasil tem aproximadamente 500 mil condomínios e 95 milhões de pessoas vivendo neles, quase metade da população brasileira, que na pandemia passou a exigir melhorias nos espaços comuns e transparência na gestão condominial. Segundo Rodrigo, esse movimento impulsionou o CondoConta, que cresceu 1067% somente no último trimestre e recebeu três rodadas de investimento em 2021, duas feitas pela Redpoint eVentures e Darwin Startups, e a última em novembro, feita pela Igah Ventures, somando R$22,6 milhões.

“Investimos e trabalhamos com projetos nos quais acreditamos. Os condomínios permanecem em uma espécie de limbo, necessitando de atendimento especial e exclusivo. Para os financiadores tradicionais, é mais difícil mensurar o risco de crédito de condomínios, que não são pessoas físicas nem empresas, então este segmento de mercado tem muito potencial e é pouco explorado. O CondoConta já tem a expertise para lidar com esse público e nós da Empírica somos especialistas nesse tipo de transação. Esta parceria não vai parar por aqui e já iniciamos a estruturação de um FIDC (Fundo de Investimento em Direitos Creditórios) com potencial de liberar mais crédito para os condomínios parceiros do CondoConta.”, conta Giuliano Longo, Sócio e Chief Growth Officer da Empírica.

O CondoConta nasceu da grande dor que o ecossistema condominial sofreu durante anos: não ter um player financeiro que entende e cuida dos condomínios. Começando com os financiamentos, Rodrigo Della Rocca e os sócios, que somam três décadas de experiência no mercado condominial, fizeram concessão de capital próprio a síndicos que queriam automatizar a portaria e não conseguiam empréstimos com bancos tradicionais.

A fintech começou oferecendo uma conta gratuita, com transações e emissão de boletos ilimitados e aos poucos passou a oferecer produtos pensados especialmente para solucionar outras dores dos síndicos, condôminos e administradoras. Entre elas a prestação de contas gratuita em tempo real, automação de boletos e balanços, crédito para financiamentos, seguros, antecipação da cota condominial por meio da Receita Garantida, produto que garante o fluxo de caixa do condomínio enquanto oferece melhores formas de pagamento para condôminos.

Sobre o CondoConta

Primeiro banco exclusivo para condomínios do mundo, o CondoConta leva transparência, eficiência e segurança à gestão financeira dos condomínios e melhora a vida dos condôminos. A fintech oferece uma conta gratuita, com transações e emissão de boletos ilimitados, além de produtos pensados especialmente para solucionar outras dores dos síndicos, condôminos e administradoras, como a prestação de contas em tempo real, automação de boletos e balanços, crédito para financiamentos, seguros e antecipação da receita da cota condominial. Atualmente, o CondoConta está presente em condomínios de todas as regiões do Brasil, responde por R$ 150 milhões de reais em transações, R$50bi em gestão de patrimônio condominial e ultrapassou 100 mil cotas de condomínios geradas.

Sobre a Empírica – Com 12 anos de mercado, a Empírica é uma gestora de crédito estruturado com um portfólio de 50 fundos e mais de 6,5 bilhões em ativos sob gestão. Entre seus casos de sucesso estão algumas fintechs-unicórnio brasileiras. O DNA inovador pode ser visto na estruturação dos primeiros FIDC voltados para o financiamento de painéis de energia fotovoltaica (Insole), antecipação de cartão de crédito e home equity (Creditas) — estruturas hoje comumente vistas no mercado. Também atua fortemente no mundo das finanças sociais, em parceria com uma das mais importantes gestoras do setor, a Vox Capital.

Sobre a VERT:
A VERT é um techfin que presta serviço para empresas do mercado financeiro. É especialista em securitização e operações estruturadas, com foco em produtos como FIDC, CRA, CRI, Debêntures e outros.