Companhia Arte.Dança e Camerata se unem para apresentar “Suíte do Ballet Carmen”

As apresentações acontecerão nos dias 4 e 5 de fevereiro.

0
116
Fotos: Tóia Oliveira

Depois de dois anos longe dos palcos, o espetáculo “Suíte do Ballet Carmen”, com a Camerata Florianópolis e a Associação Cultural Arte.Dança, está de volta. A peça do repertório clássico que se tornou extremamente popular e que define com profundidade a alma espanhola, será apresentada no Teatro Ademir Rosa (CIC), às 20h30min, nos dias 4 e 5 de fevereiro. A regência da orquestra será do maestro Jeferson Della Rocca e a direção dos bailarinos, de Letícia Gallotti. Os ingressos podem ser adquiridos no site da Blueticket e na sede da Camerata.

Produzido por Maria Elita Pereira e sua equipe, o espetáculo tem o apoio cultural do Villa Romana Shopping, Escola da Ilha e Clube 12 de Agosto, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura / Fundação Franklin Cascaes / Prefeitura Municipal de Florianópolis.

Ópera escrita por Georges Bizet em 1873/74 com base na novela homônima do escritor francês Prosper Mérimeé, “Carmen” e uma personagem icônica, uma mulher corajosa e sedutora, que preza a liberdade e é punida por seus atos porque vive num mundo atrasado e machista. A história contada na obra de Bizet se passa em Sevilha, na região da Andaluzia, numa praça onde a cigana Carmen e o soldado desertor Don José protagonizam uma trama de amor e ciúmes que envolve também o toureiro Escamilo.

“Nesta versão apresentada pela Camerata com a Arte.Dança, ‘Carmen’ não é interpretada por apenas uma bailarina, mas por seis, o que mostra a diversidade de características e adjetivos que esta personagem carrega”, diz a professora e bailarina Letícia Gallotti, responsável pela adaptação e coreografia do espetáculo. São, ao todo, 24 bailarinos, entre eles Adilso Machado, que interpreta Don José, e Danny de Souza, que incorpora o toureiro. Esse é um dos poucos espetáculos que os músicos da orquestra não se apresentam no
palco, mas no fosso do teatro.

A estreia da ópera de Georges Bizet, em 1875, foi recebida com indiferença e hostilidade pelo público e pela crítica de Paris. Habituadas a óperas leves e ligeiras, as plateias ficaram chocadas com a crueldade e o realismo das cenas. Só mais tarde, após ser aclamada
em Viena e em outras capitais europeias, com o louvor de compositores consagrados, é que o público passou a apreciar a extraordinária veia melódica e o notável domínio da orquestração de Bizet, fatores que tornaram “Carmen” uma das óperas mais populares de todos os tempos.

O autor, que morreu jovem, aos 36 anos, não teve tempo de ver o reconhecimento de sua maior obra. As duas suítes que ele escreveu se encadeiam a partir dos temas da ópera, com árias e as peças de conjunto preenchidas por vários instrumentos em substituição às
vozes.

COMPROMISSO COM O BALLET

A Associação Cultural Arte.Dança foi fundada em 2006 com o objetivo de dar continuidade ao trabalho desenvolvido pelo corpo docente da tradicional Escola de Dança Albertina Ganzo, após seu fechamento. O compromisso do grupo é com o ensino do ballet clássico e com o aperfeiçoamento da arte da dança. Seu quadro de docentes e direção conta com profissionais que trabalham há mais de uma década juntos, como Letícia Gallotti, Malu Rabelo, Cristina Schmitt, Juliana Gallotti e Lela Martorano.

Ao longo desses 13 anos a associação apresentou espetáculos alternando o ballet clássico de repertório e os de criação própria. Entre eles, “Alice” (2008), “Coppelia” (2009), “O
Quebra-Nozes” (2011), “milnovecentosetreze” (2013) – montagem que trouxe ao palco um trecho da coreografia original da Sagração da Primavera –, o ballet de repertório “Dom Quixote” (2015), com a participação de dois solistas vindos da Alemanha, e “La Fille Mal
Gardée” (2017), outro ballet de repertório com direção do maître cubano Luis Ruben Gonzalez.

ENTRE O POPULAR E O ERUDITO

Fundada pelo maestro Jeferson Della Rocca, a Camerata Florianópolis já tem 28 anos de atividade ininterrupta, mais de mil shows e concertos realizados, 12 CDs e seis DVDs gravados, diversas turnês pelo Estado, pelo Brasil e por países da Europa. A orquestra é conhecida por seu ecletismo e já realizou muitos programas que misturam os gêneros
erudito e popular. Entre seus espetáculos mais conhecidos estão o “Rock’n Camerata”, o “Especial Beatles”, o “Tributo ao Queen” e shows com bandas locais como Dazaranha e Expresso Rural. Em 2015, a orquestra participou do Rock in Rio, em memorável show com o guitarrista norte-americano Steve Vai.

A orquestra gravou, entre outros, os CDs “Tributo à Música Popular Brasileira”, “Música para Cinema”, “Camerata & Elekphantz & Gui Boratto”, “Clássicos com Energia”, “Marley in Camerata” e o “Especial The Beatles”. E dividiu o palco com músicos como Zeca
Baleiro, Lenine e Paulinho Moska, além do pianista, compositor e arranjador catarinense Luiz Gustavo Zago.

REGRAS SANITÁRIAS

Para participar, a pessoa precisa estar com pelo menos 14 dias de esquema vacinal completo, ou seja, deve ter tomado as duas doses ou dose única das vacinas contra a Covid-19. Além disso, é necessário usar máscara, manter distanciamento, utilizar álcool para higienizar as mãos e será proibido comer ou beber dentro do teatro.  Adolescentes e
pré-adolescentes (entre 12 e 17 anos) precisam ter pelo menos 1 dose da vacina contra a COVID-19 e crianças até 11 anos não precisam apresentar comprovante de vacina.

SERVIÇO

O quê – “Suíte do Ballet Carmen”, com a Camerata Florianópolis e a Associação Cultural Arte.Dança

Onde – Teatro Ademir Rosa (CIC), em Florianópolis

Quando – 4 e 5 de fevereiro de 2022, às 20h30

Ingressos – Na sede da Camerata Florianópolis e na Blueticket

Dia 4: https://site.blueticket.com.br/evento/29633

Dia 5: https://site.blueticket.com.br/evento/29634