São José compartilha experiência de Educação Integral com Prefeitura de Caçador

Na Escola Básica Municipal Altino Corsino da Silva Flores, alunos do 1º ao 5º ano têm jornada escolar de quase 9h diárias.

0
513

A Escola Básica Municipal (EBM) Professor Altino Corsino da Silva Flores, localizada em Barreiros, recebeu na segunda-feira (7) equipe técnica da Secretaria Municipal de Educação de Caçador para conhecer o trabalho de Educação em Tempo Integral desenvolvido na rede
municipal de São José.

A direção da unidade e a assessora pedagógica Jucineide Martendal Schmitz detalharam a implantação e o funcionamento do programa. “Em 2022, a Escola Altino comemora 10 anos de Educação Integral. Como moradora da comunidade e profissional da unidade desde antes da implantação, posso assegurar que observei uma transformação. Percebia que os moradores não viam muitas perspectivas para o futuro, mas essa realidade mudou e eles sabem que a escola é o caminho para o sucesso pessoal e profissional”, avaliou a diretora Sonali Thiesen Lehmkuhl.

Desde 2012, a EBM Professor Altino Corsino da Silva Flores oferece educação em tempo integral para os alunos do 1º ao 5º ano. Nas quase 9h em que os estudantes permanecem na escola, participam de atividades curriculares e complementares, como xadrez, capoeira e artes. Entre as novidades desenvolvidas neste ano letivo está a criação de salas temáticas para as disciplinas. “As salas ambientes são espaços instrumentalizados para o desenvolvimento das atividades nas diferentes áreas do conhecimento, ampliando assim as possibilidades de aprendizado dos estudantes. Temos salas de ciências naturais, de inglês, de artes e de pensamento lógico para xadrez e matemática”, relatou a diretora adjunta Silvia Regina Bastos Silva.

Ao todo, São José conta com três Centros Educacionais Municipais que disponibilizam educação em tempo integral e um que oferece educação em tempo ampliado. “Assim como São José vem ampliando as unidades contempladas pelo Programa, percebemos que Caçador também tem essa proposta. É sempre muito produtiva a troca de experiências com outros municípios”, ponderou a assessora pedagógica.