Cris Ferreira e banda convidam os pianistas e organistas Luciano Leães (RS) e Flávio Naves (SP).

Diagnóstico das habilidades dos alunos vai orientar professores na retomada do ensino presencial.

0
322
Foto: Divulgação Secom/PMSJ

Diante dos impactos da pandemia no ensino, a Secretaria Municipal de Educação de São José segue focada na recuperação da aprendizagem dos estudantes. Uma das estratégias desenvolvidas é a atividade diagnóstica de aprendizagem, realizada todos os anos na rede municipal de ensino de São José.

O objetivo é conhecer e acompanhar o desenvolvimento dos estudantes, e principalmente orientar o planejamento dos professores a partir do resultado dessa análise. “No retorno às salas de aula, após meses de ensino a distância ou híbrido, muita coisa mudou e uma nova
realidade se apresenta com desafios para o ensino presencial. Assim, é necessário levar em conta as dificuldades de cada estudante, após os impactos da pandemia, dispondo de ferramentas que ajudem a garantir uma educação de qualidade dentro de um ambiente seguro”, avaliou a secretária Municipal de Educação, Ana Cristina Hoffmann.

Em 2021, o diagnóstico das habilidades da aprendizagem foi aplicado em todas as turmas do Ensino Fundamental, no início e no final do ano, tornando possível uma comparação entre elas, para acompanhar a evolução de cada criança e adolescente, cada turma e cada unidade de ensino durante o ano letivo.

“Essas avaliações são orientadas a partir da plataforma do Ministério da Educação (MEC), em parceria com o Centro de Apoio a Educação a Distância (CAEd/UFJF), que reúne os cadernos dos testes das Avaliações Diagnósticas e Formativas do 1º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, devolutivas pedagógicas, recursos formativos e ferramentas que possibilitam a professores e gestores o acompanhamento personalizado das aprendizagens”, explicou a assessora pedagógica da Secretaria de Educação, Carla Cristofolini. Além dessas ferramentas, a Secretaria Municipal de Educação organiza planilhas com o desempenho de cada estudante, de cada turma e da escola, bem como o percentual e a análise das habilidades envolvidas nas avaliações.

DEFASAGEM

Em 2022, as avaliações iniciaram pelas turmas de 2º, 8º e 9º anos. No momento, a equipe da Secretaria Municipal de Educação está tabulando as respostas para finalizar esse resultado e aplicando a avaliação dos 1º anos.

Para a assessora pedagógica Lenice Lúcia Cauduro da Silva, a ênfase em fazer esse diagnóstico é para recuperar a defasagem de aprendizagem, reorganizar o currículo e acolher os alunos nas suas dificuldades. “Precisamos flexibilizar para auxiliar no que esses
estudantes precisam, trabalhar mais o específico com cada grupo e a partir dessas avaliações, adaptadas a nossa realidade, diagnosticar os progressos nas habilidades que os alunos já dominam. Dessa forma, a readequação curricular é fundamentada a partir dos resultados dessas avaliações, com a observação dos professores e das equipes pedagógicas, que orientam o seu planejamento, em cima daquelas habilidades que ainda não estão consolidadas. Com esse diagnóstico concreto, é possível traçar estratégias de recuperação das defasagens e favorecer a aprendizagem para todos”, observou.