Raízes da colonização açoriana são destaque no Theatro Adolpho Mello

Fundação de Cultura e Turismo, Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC e representantes culturais municipais avaliam influências culturais.

0
167
Foto: Divulgação Secom/PMSJ

A  influência da  cultura açoriana na colonização catarinense foi tema de reunião presencial realizada dia 31, no Teatro Adolpho Mello. Participaram do debate o superintendente adjunto da Fundação de Cultura e Turismo de São José Charles Alexandre Colzani; o coordenador do Núcleo de Estudos Açoriano da Universidade Federal de Santa Catarina (NEA/UFSC), Francisco do Vale Pereira e representantes culturais respectivos de algumas cidades.

Na oportunidade, foram retratadas passagens de festividades culturais no município de São José, como o boi de mamão, danças típicas e também destacadas outras ações, que atualmente reforçam a cultura Açoriana no Estado.

Além disso, esteve em pauta o calendário dos próximos eventos, como o Troféu Açorianidade. “Por meio do troféu Açorianidade buscamos em cada município o destaque de pessoas, que trabalham incessantemente e que beneficiam toda a questão do litoral catarinense, por suas atividades”, explica Francisco, Coordenador do NEA/USFC.

De acordo com Acyr Osmar de Oliveira, que também faz parte do NEA,  a cultura local possui traços característicos próprios deixados pelos imigrantes e, inclusive, não são os mesmos que hoje em dia encontrados nos Açores. “ Hoje a gente fala dessa cultura de base açoriana, com algumas influências que vieram dos nossos antepassados. O nosso pessoal de São José levou um boi de mamão, inclusive, para os Açores. Chegando lá, ninguém conhecia a nossa forma de festejo, então a gente percebeu que foram coisas que vieram com os açorianos e mantivemos esta estrutura popular em específico aqui do litoral catarinense. Existem 21 manifestações de Boi de Mamão no Brasil”, esclarece.

Acyr destaca também a existência de um ponto forte de conexão tanto na cultura herdada dos imigrantes como do próprio Açores: a crença no Divino Espírito Santo. Em São José, a tradicional Festa do Divino é realizada desde 1851, na Igreja Matriz. Os josefenses incluíram a peregrinação com a imagem de São José e a corte das crianças vestindo trajes típicos.

O superintendente adjunto Charles Alexandre Colzani ressalta a importância do  encontro no Teatro Municipal, como em outras ocasiões passadas, por se tratar de um resgate da herança histórica cultural fundamental para os josefenses.