Campanhas informativas marcam o Dia Mundial sem Tabaco no HU-UFSC/Ebserh

A data é comemorada em todo o mundo e o tema deste ano é voltado para o impacto sobre o planeta

0
274

Pacientes, trabalhadores e acompanhantes que circulam pelo Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh) encontraram, neste final de mês, uma série de cartazes, físicos e digitais, alertando sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo e as consequências do fumo para o planeta. Esta é a campanha do Dia Mundial sem Tabaco, 31 de maio, criado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 1987.

No Brasil, o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) é o responsável pela divulgação e celebração da data. No HU-UFSC, a campanha é organizada pelo Núcleo de Estudos e Tratamento do Tabagismo (NET-Tab), sendo que neste ano de 2022 o tema da campanha é “Envenenando o nosso planeta”.

De acordo com a professora Leila Stedile, coordenadora do NET-Tab, o impacto prejudicial da indústria do tabaco sobre o meio ambiente é vasto e crescente. “São 600 milhões de árvores cortadas para produzir cigarros, 84 milhões de toneladas de emissões de CO2 liberadas no ar, elevando a temperatura global e 22 bilhões de litros de água usados para produzir cigarros. Além disso estima-se que cerca de 12 bilhões de bitucas de cigarros são descartadas diariamente e constitui um dos maiores poluente dos oceanos. Vale destacar que as bitucas de cigarros não são biodegradáveis”, afirmou.

Segundo ela, mais de 8 milhões de pessoas morrem a cada ano por doenças tabaco-relacionadas. No Brasil, por exemplo, estima-se que 438 pessoas morrem por dia em decorrência do consumo do tabaco. “O tabaco destrói nosso meio ambiente, prejudicando ainda mais a saúde humana, através do cultivo, produção, distribuição, consumo e resíduos pós-consumo”, acrescentou a professora em material distribuído sobre o tema.

Os organizadores do NET-Tab afirmam que a data também é uma boa oportunidade para alertar pais, professores, jovens, adultos e também as crianças sobre os cigarros eletrônicos. “Popularmente, também conhecidos como Electronic Nicotine Delivery Systems (Ends), e-cigarretes, e-ciggy, ecigar ou vapes, são prejudiciais à saúde e não ajudam a parar de fumar”, esclarecem. “Neste 31 de maio vamos refletir. Como os cigarros convencionais e eletrônicos contribuem para destruir nosso planeta? Será que estes produtos são necessários? Estamos atentos às manobras de liberação da comercialização em nosso meio? Estamos alertando nossos jovens”?, afirmam.

=Siga algumas dicas do NET-Tab abaixo:
• Agende uma data para parar de fumar. Até lá lembre-se de atrasar ao máximo o próximo cigarro.
• Lembre-se dos benefícios de parar de fumar. Melhora do fôlego, menos gasto, mais perfumado, menor risco de várias doenças
• Beba água quando houver vontade de fumar.
• Pratique alguma atividade física
• Distraia-se com outra coisa: música, leitura, passeio, etc.
• Faça respirações profundas para relaxar até que a vontade passar
• Solicite apoio aos familiares e amigos
Busque ajuda nas unidades de saúde mais próximas de sua residência ou ligue 136.