Musical Docelândia gera mais de 100 empregos na estreia em Santa Catarina

Auxiliando na retomada do setor, profissionais dedicam-se à produção do espetáculo.

0
419

O musical infanto-juvenil “Docelândia – O Maravilhoso Mundo dos Insetos”, que estreia nacionalmente nos dias 6 e 7 de maio, no Teatro Ademir Rosa, o CIC, em Florianópolis, chega com um propósito ainda mais ousado para o setor de eventos e produções artísticas: auxiliar na empregabilidade dos profissionais que foram diretamente impactados pelas restrições da pandemia. São 98 profissionais contratados diretamente para a produção e execução do espetáculo. Costureiras, figurinistas, operadores de áudio, luz e vídeo, atores, cantores, maquiadores, músicos, roteirista, além de outras dezenas de postos de
trabalho indiretos que estimulam a retomada do setor.

Inspirado no que há de mais lúdico no teatro musical e no visual da maior companhia circense do mundo, o Cirque du Soleil, os figurinos e cenários de Docelândia chegam com muitas cores impactantes e produção bastante cuidadosa. Dezenas de profissionais trabalharam incansavelmente, desde 2019, para criar e produzir elementos cênicos
que encantam pela beleza e magia.

O espetáculo conta também com uma orquestra própria, formada por mais de dez músicos caracterizados como grilos, que apresentam 14 composições inéditas e autorais. Os arranjos e a regência são do maestro Luiz Zago, músico conhecido em Santa Catarina por produções com orquestra de câmara. Para o diretor geral do espetáculo, Ludi Simões, a participação de Zago representa toda a sofisticação e apuro musical exigidos para uma produção deste porte.

O musical tem cerca de 70 minutos de apresentação totalmente dinâmica. São doze atores, cantores e dez bailarinos que participam do espetáculo onde ocorrem diversas trocas de figurino e maquiagem de todo o balé e atores. “Em uma das cenas, os bailarinos trocam de roupa em 45 segundos, é como uma troca de pneus da Fórmula 1 e não pode ter erros ou atrasos”, conta Ludi.

Sustentabilidade também destaca o musical de outras produções. O cenário foi pensado e criado inteiramente com material reciclável. A geração de lixo para o meio ambiente, é tema importante para os produtores do espetáculo. A preocupação com os materiais utilizados é importante, já que, além de reduzir custos, traz grandes benefícios para a cidade e para o planeta. “Além disso, ao estimularmos esse tipo de prática, principalmente dentro do meio artístico, mostramos que é possível fazer muitas coisas, bonitas e de
qualidade, utilizando materiais como papelão e jornais, por exemplo. Também passamos por muita coisa nesses últimos dois anos, por isso é importante repensar como podemos utilizar determinados materiais, e no que eles podem servir, antes de ir para o lixo”, ressalta o diretor.

Toda a produção foi um grande desafio em tempos de pandemia. “Os primeiros ensaios aconteceram de maneira virtual. Depois, foram as dificuldades por conta do distanciamento. Mas, por fim, estamos prontos para levar ao público de Florianópolis, neste primeiro momento, o melhor do entretenimento de teatro. Docelândia é um espetáculo para toda a família, além de levar diversão, queremos contribuir para um mundo melhor e com mais leveza”, conclui o diretor.

Os ingressos custam a partir de R$30 e estão à venda no site www.blueticket.com e na bilheteria do Teatro CIC, nos dias dos espetáculos, a partir das 13h. As sessões serão na sexta-feira (6), às 19h, e no sábado (7), às 15h e 18. A apresentação de estreia será realizada para crianças e adolescentes de Projetos Sociais de Florianópolis e região, e convidados. O teatro tem lotação máxima de 902 pessoas por espetáculo.

SERVIÇO

O que: Docelândia – O Maravilhoso Mundo dos Insetos

Quando: 6 de maio às 19h e 7 de maio, às 15h e 18h

Onde: Teatro Ademir Rosa (CIC),  Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 – Agronômica, Florianópolis

Ingressos: A partir de R$30 e no site www.blueticket.com e na bilheteria do Teatro CIC, nos dias dos espetáculos, a partir das 13h.

SOBRE O ESPETÁCULO

Teodoro é uma abelha operária que sonha em deixar a colmeia onde vive para conhecer Docelândia, um lugar lendário onde supostamente existe muita comida, felicidade para todos e igualdade entre os povos. Enquanto planeja sua viagem, conhece a Princesa Giovanna, uma linda abelhinha. Apaixonado e correspondido, ao descobrir a identidade da Princesa, Teodoro se vê dividido entre o sonho e o amor. Enciumado, Zoltan, a vespa-chefe da Guarda Real, se alia a um exército de Baratas para destruir a colmeia. Ajudados por Margô, uma Cigarra cantora que é uma espécie de “fada madrinha”, nossos heróis se veem em uma divertida e perigosa aventura para salvar a colmeia e restaurar a paz.

ELENCO

Gael Bregeron (Teodoro), Sarah Knoll (Princesa Giovanna), Andréia Campagnin (Rainha Vitória), Nelson Felix (Epaminondas), Ludi Simões (Zoltan), Ary Palmas (Aia), Helton Luiz (Caramujo), Diogo Rosa (Sábio Vagalume), Diego Herrera (Reginaldo) Negra Luh (Margô) e Eddie Oliveira (Barata Líder).

FICHA TÉCNICA

Texto e Direção Geral: Ludi Simões

Arranjos e Regência: Luiz Zago

Trilha Sonora: Luiz Zago, Ludi Simões e Diogo Rosa

Engenharia de Som e Mixagens: Everson Dias

Produção Executiva: Eveline Orth

Direção de Produção: Helton Luiz

Assistente de Direção: Vitor Hugo Assunção

Iluminação: Irani Brunner

Videografismo: Empório Digital

Operadores de Vídeo: Rodrigo de Freitas, Brendon Mota  e Nico Haverroth

Coreografias: Roberto Skiante

Coordenação de Maquiagens: Lívia Erthal

Arranjos Vocais e Preparação de Atores: William Farias

Operador de Áudio: André Luiz Vella

Assessoria de Imprensa: Koi Comunicação

Assistente de Comunicação: Lu Toledo

Som: MX Sound & Light

Painéis de Led: Neto Eventos

Figurinos: Neriton Martins

Fotografias: Atobá Audiovisual

Redes Sociais: Nicholly March

Apoio à produção: Ariele Palmas

Patrocínio: Komprão Koch Atacadista

Produção: Empório Digital e Helton Luiz Creative

Realização: Secretaria Especial da Cultura e Ministério do Turismo