São José quer entrar para o mapa do Turismo Brasileiro

Município valoriza a preservação do acervo arquitetônico como casarões, teatros, museus e igrejas.

0
432
Foto: Divulgação Secom/PMSJ

São José está traçando caminhos para ingressar no mapa do turismo brasileiro, ofertando como diferencial a preservação do patrimônio histórico de casarões, teatros, museus e igrejas. A Fundação de Cultura e Turismo está à frente do trabalho que tem a participação
da empresa Girus Soluções em Turismo, por meio de contrato com o Sebrae junto à Secretaria de Desenvolvimento Econômico. A empresa trabalha levantando o diagnóstico do turismo nos municípios.

O diagnóstico é necessário para implementar o Plano Municipal de Turismo de São José e conta com a participação do Trade Turístico local e da sociedade civil. Ele identifica e analisa os fatores positivos e negativos para o desenvolvimento do turismo na região.

A proposta para implementar o Plano Municipal do Turismo no município é uma iniciativa do projeto Cidade Empreendedora do Sebrae Santa Catarina. Para a criação do plano, é necessário organizar um Conselho Municipal de Turismo, segundo os requisitos do Mapa Nacional de Turismo.

MAPA NACIONAL DE TURISMO

O Mapa Nacional de Turismo é um programa de regionalização do Turismo, que define o recorte territorial, onde o Ministério do Turismo desempenha políticas públicas. As cidades são distribuídas em cinco categorias (A,B,C,D e E), de acordo com o retorno financeiro que a região atinge, por meio das atividades turísticas que executa.

As categorias são classificadas de acordo com a quantidade de:

“A” hospedarias,

“B” funcionários que a hospedagem comporta;

“C” Visitantes Nacionais;

“D” Visitantes Internacionais;

“E” Arrecadação de Impostos Federais, gerados pela hospedagem.

DIAGNÓSTICO DO MUNICÍPIO

A Fundação Municipal de Cultura e Turismo vem trabalhando os requisitos necessários para inserir São José no Mapa do Turismo Brasileiro. O trabalho, no entanto, é gradual. Para mudar esta situação, a Fundação está buscando criar um Fórum, que convocará todos os setores ligados à cultura: Governo e Sociedade Civil, para desenvolver um Conselho Municipal de Turismo, com pelo menos duas atas de reuniões.

A empresa Girus Soluções em Turismo, apontou no diagnóstico levantado, que São José tem pontos expressivos, para a inclusão no Mapa, por exemplo:

·         O fato de ser uma das poucas cidades, que preserva o patrimônio histórico: casarões, teatros, museus, igrejas;

·         Ter uma programação fixa, como a Feira da Freguesia, que acontece todo o segundo domingo do mês, desde o ano de 2014;

·         A Pedra Branca, que é um potencial para se tornar um píer;

·         Ter atendimento médico variado tanto público, quanto particular.

“Temos turismo de negócios, turismo cultural e um grande potencial, por ficarmos entre as cidades com serra e praias, então São José é muito atrativo para se visitar. Partindo do município, o visitante pode trafegar para várias regiões, facilitando a sua locomoção
estratégica.” Afirma a superintendente Gilmara Vieira Bastos.

A expectativa é de que por meio da criação do Conselho Municipal de Turismo, serão abertas as demandas para a criação do Plano Municipal.