A primeira medalha, a gente não esquece: torneio do Bairro Educador

Kinberley Vitória fez jus ao seu nome

0
253
Thiego Costa, 11 anos, foi medalha de ouro no futebol e prata na competição de apoio pedagógico da sede do Morro do Mocotó

A pequena Kinberley Vitória, de 10 anos, subiu ao pódio aos prantos no Centro Comunitário do Bairro Monte Verde, em Florianópolis. Era a segunda medalha que colocava no peito. A emoção era mais que justa, afinal ela acabara de se consagrar como campeã na modalidade do karatê e vice na competição de Apoio Pedagógico do I Torneio Interno do Programa Bairro Educador.

“Foi a primeira medalha que ganhei na minha vida e no próximo ano vou treinar ainda mais para ganhar mais medalhas, porque a competição foi muito difícil”, declarou Kinberley.

Kinberley Vitória, de 10 anos, campeã na modalidade karatê e vice na competição de Apoio Pedagógico do I Torneio Interno do Programa Bairro Educador

Assim como Kinberley, os cerca de 1.697 participantes das quatro sedes em que o programa é realizado – Monte Verde, Monte Cristo, Morro do Mocotó e Morro da Mariquinha – estiveram entre os dias 7 e 17 de junho participando de competições esportivas e pedagógicas. As cerimônias de premiações ocorreram entre os dias 21 e 24 de junho com a entrega de 720 medalhas.

O torneio envolveu futsal, futebol, natação, karatê, basquete, handebol, jiu-jitsu, taekwondo, grafite, apoio pedagógico, fotografia, corte e costura, defesa pessoal, dança, ginástica, voleibol, surf, boi de mamão, leitura, violão, skate, teatro e rap.

Thiego Costa, 11 anos, foi medalha de ouro no futebol e prata na competição de apoio pedagógico da sede do Morro do Mocotó. “Nem acredito que ganhei essas duas medalhas. Vou guardar elas com muito carinho”, disse.

No Monte Cristo quem comemorava a medalha de prata no skate era Henrique Lisboa, 10 anos. “Aqui eu venho aprendendo bastante no Bairro Educador e essa medalha é fruto do meu aprendizado”, ressaltou ao erguer a medalha de ouro no peito.

Para o secretário de Educação, Maurício Fernandes, o Bairro Educador continua a cada dia transformando vidas. Dando oportunidades para que crianças e adolescentes possam mostrar o melhor de si.

“Os jogos internos vieram para coroar o semestre de um programa de educação complementar que vem se consolidando através de atividades pedagógicas, culturais e esportivas. Em breve estaremos em outras localidades. Aguardem”, frisou.
“Os jogos internos do Bairro Educador, além de promoverem a integração entre os estudantes, permitiu ver o desenvolvimento deles em sua integralidade”, manifestou-se o superintendente do programa. “O espírito de equipe, a disciplina e a força de vontade dos estudantes merecem destaque. Foi legal ver os estudantes comemorando não só suas conquistas pessoais, mas também as conquistas de seus colegas”, complementou Bruno Becker.