Décio Lima não aparece para receber apoio formal de Afrânio e da federação PSOL/Rede

De acordo com Mário Dutra, na última sexta-feira (23) Décio Lima havia garantido que receberia pessoalmente com muita satisfação o apoio de Afrânio Boppré e da federação PSOL/Rede

0
274
Em frente ao comitê de campanha de Afrânio Boppré militantes e candidatos do PSOL/Rede se frustraram, mas reafirmaram compromisso por Lula e Décio

Ao contrário do que havia sido firmado com a direção estadual do PSOL, o candidato a governador Décio Lima (PT) não apareceu na manhã desta quarta-feira (28) para receber o apoio formal da candidatura ao Senado de Afrânio Boppré e da Federação PSOL/Rede Sustentabilidade. Depois de cerca de uma hora e meia de espera, o presidente estadual do PSOL Mário Dutra foi informado por telefone que havia uma “crise” na cúpula da candidatura majoritária do PT com o candidato Dário Berger e que Décio não iria mais ao Comitê Afrânio, no centro de Florianópolis, para o ato político.

“Faltou sensibilidade e entendimento político de que a nossa tarefa nessa eleição é desmontar o fascismo e as forças reacionárias. Nada nos proíbe de fazer a campanha Lula e Décio. Por isso continuamos firmes e fortes”, disse Afrânio, que prossegue com as atividades políticas na reta final da campanha pedindo votos para Lula e Décio.

De acordo com Mário Dutra, na última sexta-feira (23) Décio Lima havia garantido que receberia pessoalmente com muita satisfação o apoio de Afrânio Boppré e da federação PSOL/Rede. “É lamentável que essa crise na majoritária da Frente com o candidato Dário Berger, como nos foi relatado, surja no momento em que vemos condições reais de disputarmos unidos o segundo turno, derrotando o fascismo bolsonarista em Santa Catarina”, disse o presidente do PSOL.

Em nota intitulada “Eleger Lula neste domingo e levar Décio e Bia para o 2° turno”, PSOL e Rede “lamentam a desconsideração”, mas afirmam que “este vacilo não abala nosso entendimento de que para o governo de Santa Catarina a candidatura de Décio Lima e Bia Vargas é o elemento de resistência em um estado em que o bolsonarismo ainda possui força social”.

Veja a íntegra da nota:

Eleger Lula neste domingo e levar Décio e Bia para o 2° turno

“Nós da Federação PSOL-Rede estamos dedicados nacionalmente à tarefa de eleger Lula já no 1° turno. A possibilidade de um segundo turno nas eleições presidenciais pode fomentar e impulsionar a violência fascista que já é percebida nas ruas em todo o Brasil.

Mas não basta apenas eleger Lula. Precisamos fortalecer as bancadas do campo democrático e popular no parlamento. Em Santa Catarina é nossa tarefa garantir um senador comprometido com a luta dos trabalhadores para dar sustentação e apoio ao governo Lula para as mudanças necessárias e a candidatura de Afrânio Boppré cumpre verdadeiramente esse papel.

Na manhã desta quarta-feira (28) foi agendado um encontro com Décio Lima (PT) que receberia o apoio político da Federação PSOL/Rede e do candidato a senador Afrânio Boppré. No entanto, mesmo depois de confirmar em diversas ocasiões, o candidato ao governo não compareceu ao ato, alegando “problemas de agenda”. O que se sabe, é que a ausência teria sido, na verdade, uma imposição de outra candidatura ao Senado.

O PSOL e Rede lamentam a desconsideração, mas este vacilo não abala nosso entendimento de que para o governo de Santa Catarina a candidatura de Décio Lima e Bia Vargas é o elemento de resistência em um estado em que o bolsonarismo ainda possui força social.

Nesse sentido, nossa Federação declara apoio a Décio Lima e Bia Vargas para o governo do Estado e irá se empenhar em levá-los ao segundo turno. Temos a certeza de que é possível e nossas candidaturas estarão comprometidas com essa tarefa nesta reta final da campanha.

O momento é de unir forças!

Santa Catarina, 28 de setembro de 2022.

Federação PSOL-Rede”