Policial Militar que matou professora é preso em Florianópolis

De acordo com nota oficial da PM, policial e ex-companheiro, que teve as imagens filmadas após o assassinato da mulher, foi detido nesta noite de quinta-feira (24)

0
860
Professora Alessandra Abdalla

O policial militar lotado no 4º Batalhão da Polícia Militar de Florianópolis, que não teve seu nome revelado pela PM, principal suspeito do assassinato com 10 tiros da professora, Alessandra Abdalla, 45 anos, foi preso na noite desta quinta-feira (24). O nome do indivíduo não foi divulgado pela Polícia Militar de Santa Catarina. A vítima tinha na Justiça uma media protetiva contra o assassino, que de nada valeu.

Ele é o principal suspeito do assassinato da ex-companheira, Alessandra Abdalla, 45 anos, professora da rede municipal da prefeitura de Florianópolis. De acordo com a investigação policial, a mulher foi morta com 10 tiros quando chegava para trabalhar em uma escola no bairro Tapera, no Sul da Ilha nesta manhã de quinta-feira (24).

De acordo com nota oficial divulgada pelo 4º Batalhão da Polícia Militar, onde o suposto assassino estaria lotado, ele  foi localizado no bairro Potecas, em São José.

VEJA O QUE DIZ A NOTA DA POLÍCIA MILITAR:

A Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) através do comando do 4º BPM, de Florianópolis, comunica que o suspeito pela morte de uma mulher na manhã desta quinta-feira, 24, próximo a uma creche, localizada no bairro da Tapera, em Florianópolis, está detido.

Na continuidade das buscas que duraram todo o dia, o policial autor do crime foi localizado no bairro Potecas, onde, junto à familiares e sua advogada, por volta das 21h foi negociada a sua rendição e apresentação do armamento.

Em seguida, ele foi conduzido a sede do 4º BPM para conferência do armamento, sendo posteriormente conduzido à Central de Polícia para os procedimentos legais. Pela condição de policial o suspeito seguirá preso à disposição da Justiça no quartel até a audiência de custódia.

Entenda o caso – A Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), através do 4º BPM, atendeu nesta quinta-feira, 24, por volta das 7h30 da manhã, uma ocorrência em que uma mulher teria sido alvo de vários disparos de fogo próximo a uma creche, localizada no bairro da Tapera. Chegando ao local foi confirmado que a situação se tratava de um Feminicídio.

A mulher foi atingida com vários disparos de arma de fogo e, ao que tudo indicava, teriam sidos disparados pelo ex-companheiro. Imagens do local o identificaram. Depois de uma discussão ele disparou contra a mulher e fugiu para um destino ignorado.

Com as imagens, foi possível a identificação do homem, um policial militar da ativa, lotado no 4º BPM, que estava com restrição do serviço operacional, realizando trabalhos administrativos.

Durante todo o dia as buscas pelo suspeito foram realizadas e no final da noite foi negociada a sua rendição conforme relatado acima.

Nossos consternados sentimentos à família da vítima e à sociedade, diante deste episódio de profundo pesar.

VEJA MAIS SOBRE A MORTE DA PROFESSORA:

Professora é assassinada com 10 tiros em Florianópolis

 

Deixe uma resposta

Faça um comentário:
Digite o seu nome