Pesquisa mostra mercado imobiliário aquecido em 2023, comemora CRECI/SC

O levantamento feito em todo o Brasil mostrou que 31% dos entrevistados planejam comprar um novo imóvel

0
12

O mercado imobiliário deve se manter aquecido em 2023, conforme dados de uma pesquisa realizada pela Brain Inteligência Estratégica, em parceria com a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC). O levantamento feito em todo o Brasil mostrou que 31% dos entrevistados planejam comprar um novo imóvel. Destes, 4% já começaram a visitar imóveis e stands de vendas, enquanto 7% estão em fase de pesquisas pela internet. Os 20% restantes ainda não iniciaram as buscas.

As entrevistas foram feitas em novembro de 2022 com 1.200 pessoas de todas as regiões, com perfil de renda superior a R$ 3 mil. O principal motivo para a aquisição do imóvel próprio é o desejo de sair do aluguel (33%), seguido da necessidade de uma residência maior (20%).

“Há uma expectativa positiva de manter a tendência de recuperação de um setor que, pela importância que tem na economia, pode contribuir decisivamente no desenvolvimento, na geração de emprego e renda”, avaliou Fernando Willrich, presidente do Conselho Regional de Corretores de imóveis de Santa Catarina (CRECI/SC). O crescimento em 2022 deve fechar com índice entre 4,5% e 5%, segundo a FGV Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas).

“O mercado vê na construção civil um setor sólido e no investimento em imóveis uma segurança muito grande”, explicou Fernando Wilrrich. “Além disso, vale ressaltar que o país tem um déficit habitacional expressivo nos mais diversos segmentos sociais. Por isso, esperamos também pelas políticas públicas prometidas para a construção de moradias, em especial do governo federal”, ressaltou. No Brasil, atualmente o déficit habitacional é de aproximadamente 5,8 milhões de moradias, conforme a Fundação João Pinheiro. Em Santa Catarina, é estimado em 200 mil.