Famíla de professores somam quase 4 décadas na rede municipal de ensino de Florianópolis

O legado construído pela família Figueredo foi passado de geração em geração, impactando também milhares de crianças e estudantes

0
159

Os irmãos Daniela e Mário Antunes Figueredo, assim como a esposa de Mário – Luciana Figueredo, compartilham da mesma paixão por ensinar e, atualmente, todos exercem suas funções em unidades educativas municipais de Florianópolis, onde juntos somam quase 4 décadas atuando como educadores.

Daniela é a mais velha entre três irmãos, é casada e tem um filho de 26 anos. Iniciou sua jornada na rede municipal de ensino em 2015, na Escola Básica João Alfredo Rohr, como professora auxiliar.

Em 2017 e 2019 assumiu a posição de diretora da unidade por indicação do secretário de Educação, Maurício Fernandes Pereira. E pela terceira vez, retornou a exercer o cargo este ano, após ser eleita durante a escolha de diretores realizada no ano passado.

A educadora conta que foi inspirada a seguir carreira como docente ao observar sua tia, Maria Conceição Silva, lecionar no curso de Letras Português – Italiano na Universidade Federal de Santa Catarina. Lugar que, alguns anos mais tarde, também seria escolhido por Daniela para obter o ensino superior em pedagogia.

Contudo, o incentivo maior veio de dentro de casa, através de seus pais, Mário e Quitéria, que sempre deixaram claro a importância dos estudos para os filhos, “educação é um investimento”, eles diziam.

Por outro lado, Mário nem sempre teve certeza de que sua vocação estava dentro da sala de aula. Ele passou primeiro pela faculdade de Engenharia Ambiental, depois tentou o curso de Turismo e Hotelaria na Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI) – onde se graduou junto com a irmã, que realizava a segunda graduação, dessa vez em Letras Português e Respectivas Literaturas.

Porém, finalmente encontrou seu propósito no curso de licenciatura em matemática no início dos anos 2000.

O professor, ansioso para começar a dar aulas, logo conseguiu seus primeiros trabalhos na rede privada de ensino, onde atuou até 2013 – ano que passou no concurso público do Estado de Santa Catarina.

Mas não frequentou a rede estadual por muito tempo, pois no ano seguinte Mário também foi aprovado no concurso da Prefeitura de Florianópolis, sendo lotado então na EBM Dilma Lúcia dos Santos, na qual foi eleito diretor ano passado.

Construindo um legado de família

Com mais de 30 anos de relacionamento, Mário conheceu Luciana aos 15 anos, enquanto ela tinha 14, apaixonaram-se um pelo outro, sem imaginar o legado que décadas mais tarde iriam construir juntos na educação da Capital, incentivando até mesmo sua filha – que foi aprovada recentemente em pedagogia na UFSC e Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Enquanto Luciana, há 26 anos, se formou em pedagogia na UFSC, começando sua carreira na rede municipal de Florianópolis em 2003, no Núcleo de Educação Infantil Chico Mendes.

Depois de 20 anos, passando por mais de 3 unidades, a professora encontra-se lotada no Neim Almirante Lucas Alexandre Boiteux desde 2018, onde pretende concluir os 4 anos restantes que faltam para receber a tão esperada aposentadoria, parte do motivo pelo qual não fez planos para seguir os exemplos do marido e cunhada que se tornaram diretores.