Educação e setores de ordem pública tiram dúvidas de diretores sobre Escola Segura

Compareceram à reunião os responsáveis pelas 39 escolas e 85 creches da rede municipal da Capital

0
229

A Secretaria Municipal de Educação (SME) reuniu nesta quarta-feira representantes de diversos setores para debaterem com os diretores de unidades educativas os 12 pontos do programa Escola Segura. Estiveram presentes, no Centro de Educação Continuada da SME, membros da Secretaria Municipal de Segurança e Ordem Pública, Guarda Municipal (GM) , Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil.

Entre os 12 pontos do Escola Segura estão ronda da Guarda Municipal e Polícia Militar, mudanças estruturais, disponibilização de atendimentos psicológicos e criação de grupos para discutir questões de segurança. Além disso, já foi criado um número para denúncias de algum comportamento suspeito dentro da unidade escolar. É só acionar o 48-992-00-76914.

A Prefeitura já enviou para a Câmara de Vereador projeto para que o município possa criar a figura do monitor escolar. Também será criado o inspetor escolar para atuar em todas as unidades educativas.

As ações do executivo municipal são baseadas em inteligência preventiva e atenderão demandas de curto, médio e longo prazo para ampliar a segurança e tranqüilizar a comunidade escolar.

A rede municipal de ensino é composta por 39 escolas, com 20 mil 673 estudantes, e 85 creches, que atendem 18 mil crianças. O número de profissionais da Educação é de 6 mil pessoas.

Os 12 pontos

1- Revisão das instalações de segurança nas escolas.

2- PM e GMF trabalhando em conjunto nas rondas escolares.

3- Criação de linha direta de denúncias e dúvidas da comunidade.

4- Reforço do Guardião Escolar.

5- Criação de comitê de segurança com pais e professores.

6- Treinamento para casos de violência em todas as escolas.

7- Botão de emergência nas escolas com alarme sonoro.

8- Instalação de câmeras.

9- Reforço do quadro de vigias escolares.

10- Criação de monitor e inspetor escolar.

11- Reforçar o acesso ao atendimento psicológico para comunidade escolar.

12- Criação de câmara técnica de segurança escolar no âmbito do Gabinete de Gestão Integrada de Segurança Pública ( GGI-M)