Ministério Público apura apagões e problemas estruturais nas pontes de Florianópolis

A 30ª Promotoria de Justiça da Comarca da Capital já recomendou instalação de guaritas para segurança na cabeceira nas pontes e realizará uma vistoria na próxima semana para avaliar a situação

0
255

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) instaurou dois procedimentos para apurar a situação estrutural e a falta de segurança nas pontes Colombo Salles, Pedro Ivo Campos e Hercílio Luz, que ligam a Ilha de Santa Catarina ao continente, em Florianópolis.

Os procedimentos – duas Notícias de Fato – foram instaurados pela 30ª Promotoria de Justiça da Comarca da Capital a partir de notícias veiculadas pela mídia, dando conta do desprendimento de uma placa de concreto da ponte Colombo Salles, que caiu sobre a água, e de furtos de fiações elétricas, que estão deixando pontos às escuras, causando prejuízo patrimonial e insegurança a quem transita pelas pontes.

De acordo com o Promotor de Justiça Daniel Paladino, já foi recomendado à Secretaria de Estado da Infraestrutura a instalação de guaritas nas cabeceiras das pontes, com segurança presencial permanente. A Secretaria  também foi oficiada a fim de apresentar explicações sobre as providências tomadas após a queda da placa de concreto.

Na próxima quinta-feira (4/5), para instrução dos dois procedimentos, o Promotor de Justiça promoverá duas vistorias nas pontes – uma no período diurno e outra no período noturno. Além do Ministério Público, já confirmaram presença representantes da Secretaria da Infraestrutura do Estado, da Secretaria da Infraestrutura do Município, do Conselho de Segurança de Florianópolis (CONSEG), da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Guarda Municipal de Florianópolis.