Palhoça estreia núcleo de canoagem de velocidade na Guarda do Embaú

Aula inaugural aconteceu nesta quinta-feira (11), no Rio da Madre, palco da nova modalidade do projeto Palhoça Esportiva

0
103

As remadas iniciais do novo núcleo de canoagem de velocidade que a Fundação Municipal de Esporte e Cultura (FMEC) de Palhoça está lançando foram efetuados nesta quinta-feira (11), à beira do Rio da Madre, na Guarda do Embaú, onde serão realizadas as atividades.

A atividade inaugural contou com a presença do vice-prefeito de Palhoça, Amaro Junior; do presidente da FMEC, José Virgílio Junior (Secco); e do diretor de Esportes da FMEC, Vanilson Silveira. “As crianças já deram as primeiras remadas, mesmo com o vento Sul. É uma semente que estamos plantando e que com certeza dará muitos frutos. Como somos um município litorâneo, precisamos investir nos esportes aquáticos, e agora, com a canoagem, temos a expectativa de que a comunidade adote a modalidade e consigamos revelar futuros talentos neste esporte, em que o Brasil é respeitado mundialmente, inclusive conquistando medalhas em Olimpíadas”, comentou o vice-prefeito Amaro.

As aulas do núcleo de canoagem da Guarda do Embaú serão ministradas às segundas, quartas e sextas-feiras pela manhã, a partir das 8h30; e às terças e quintas-feiras, na parte da tarde, a partir das 14h30. O palco é o paradisíaco Rio da Madre. “O local é perfeito para desenvolver essa atividade”, comenta o professor Antonio Guarnieri, que vai treinar a garotada.

Antonio está envolvido com a canoagem desde 1995. Começou como atleta, na cidade de Cascavel (PR). Depois, fez faculdade de Educação Física, para buscar uma formação na área. Durante os 13 anos em que morou na Itália, Antonio atuou com iniciação, treinamento de alto rendimento e organização de competições de canoagem de velocidade. “Depois de um tempo, surgiu esta vontade de poder voltar e desenvolver essa atividade aqui no Brasil”, relata o professor, que agora faz parte da turma de competentes treinadores do projeto Palhoça Esportiva, um “guarda-chuvas” de modalidades de iniciação e alto rendimento, mantido pela FMEC.

“Não tenho dúvidas de que o projeto está em ótimas mãos. É um sonho, transformar Palhoça em uma referência da canoagem de velocidade no Sul do Brasil, mas um sonho possível de realizar, pelas condições que temos aqui”, comenta o presidente da FMEC, Junior Secco. “Estamos empolgados e animados. Aqui tem um ambiente muito colaborativo e com muita vontade de fazer acontecer”, concorda o treinador.

Empolgadas também estavam as crianças, que já tiveram o primeiro contato com a modalidade nesta quinta-feira (11), na prainha formada pelo Rio da Madre na Guarda do Embaú. “À medida em que o projeto for avançando, a gente vai desenvolver as atividades ao longo do Rio da Madre, subindo o rio, indo até a Lagoa do Ribeirão, aproveitando toda essa beleza natural”, projeta Antonio.

O projeto já conta com 10 alunos inscritos, todos dentro da faixa etária que a FMEC pretende atender neste primeiro momento, dos 12 aos 17 anos de idade. “Aos poucos, nós vamos aumentar esse quadro de inscritos, divulgando nas escolas esta oportunidade que estamos oferecendo para que as crianças pratiquem uma atividade esportiva no contraturno escolar, ocupando o tempo delas com algo que certamente vai somar na formação delas enquanto cidadãs”, reflete o gerente de Esportes, Vanilson Silveira.

Os interessados em praticar o esporte podem buscar mais informações no perfil do Instagram @canoagempalhoca.

Sobre a canoagem de velocidade

A canoagem de velocidade é uma modalidade olímpica da canoagem, incluída no programa dos Jogos Olímpicos de Paris, em 1924, como esporte de demonstração. Em Berlim, em 1936, ganhou status de esporte olímpico. As competições ocorrem em locais de águas calmas, com raias demarcadas, em percursos de 200m, 500m e mil metros.

No Brasil, o esporte começou a se desenvolver a partir de 1984, mas foi na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, que a modalidade encantou definitivamente os brasileiros, com o desempenho marcante e emocionante do atleta baiano Isaquias Queiroz, primeiro brasileiro da história a conquistar três medalhas em uma mesma edição dos Jogos. Isaquias já tem quatro medalhas olímpicas: dois bronzes (um ao lado de Erlon Souza) e uma prata na Olimpíada do Rio; e um ouro em Tóquio, no ano passado.