Hoje é sexta-feira, 12 de abril de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
InícioESPORTEArtista do Nocaute: O treinador do boxe em São José que disputou...

Artista do Nocaute: O treinador do boxe em São José que disputou o título mundial

Apelido foi dado nos Estados Unidos onde o atleta teve grande reconhecimento no esporte

São José possui diversos projetos sociais esportivos. Um deles é o boxe. Kelson Pinto ensina o esporte para crianças e adolescentes de São José desde 2019. Paralelo ao projeto social, Kelson comanda os atletas de rendimento que competem pelo município em eventos oficiais.

E por São José consagrou vários títulos, como a terceira colocação no Brasileiro em 2023, e o vice-campeonato por equipe nos Jogos Abertos de Santa Catarina, quando os atletas conquistaram duas medalhas de ouro, e duas de bronze.

E todo esse desempenho e qualidade dos atletas tem um motivo e exemplo, o próprio Kelson, treinador dos atletas.

Kelson fez história nos ringues brasileiros e internacionais. Como atleta amador, lutou 98 vezes com incríveis 94 vitórias, sendo 60 por nocaute. Foi campeão nos Jogos Sul-Americanos do Equador, medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos do Canadá em 1999 e participou das Olimpíadas de Sydney, na Austrália, em 2000.

Foi no ano em que disputou os Jogos Olímpicos que Kelson se profissionalizou no boxe. Na nova fase, Kelson ficou reconhecido nos Estados Unidos como o “Artista do Nocaute”. Profissionalmente, ele lutou em 34 vezes, sendo uma na disputa pelo título mundial de boxe.

A luta aconteceu em 11 de setembro de 2004, contra o porto-riquenho Miguel Cotto, mas infelizmente, Kelson foi derrotado no sexto round. Ele já havia lutado e nocauteado Cotto duas vezes e estava confiante da vitória. A perda do título foi um baque para o atleta, que perdeu a motivação de continuar lutando.

Ele se aposentou dos ringues profissionais com 24 vitórias, sendo 22 por nocautes. Hoje dedica seu tempo ao projeto social. “O objetivo é formar bons cidadãos, atletas e futuros campeões com apoio do governo e do setor privado. Pretendo para o futuro formar atletas olímpicos como eu fui”, afirmou.

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa