Hoje é quinta-feira, 18 de abril de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
spot_img
InícioDESTAQUECom 120 músicos no palco, Camerata Florianópolis traz Beethoven para o CIC...

Com 120 músicos no palco, Camerata Florianópolis traz Beethoven para o CIC e lota duas sessões

Um espetáculo para ficar na memória. Assim será o próximo concerto da Camerata Florianópolis, nesta quinta e sexta-feira (7 e 8 de março), no Teatro Ademir Rosa (CIC). Com 120 músicos no palco - instrumentos de cordas, sopros, solistas e coro - a Nona Sinfonia de Beethoven é considerada uma das obras mais desafiadoras executadas pela orquestra

Um espetáculo para ficar na memória. Assim será o próximo concerto da Camerata Florianópolis, nesta quinta e sexta-feira (7 e 8 de março), no Teatro Ademir Rosa (CIC). Com 120 músicos no palco – instrumentos de cordas, sopros, solistas e coro – a Nona Sinfonia de Beethoven é considerada uma das obras mais desafiadoras executadas pela orquestra. Além de ser um espetáculo memorável, este concerto marca três grandes datas: os 30 anos da Camerata, celebrados em janeiro deste ano; os 200 anos da estreia da genial obra criada pelo compositor alemão; e a Abertura Oficial da Temporada de Concertos 2024 da orquestra. Os ingressos de ambas as sessões estão esgotados.

Sob regência do maestro Jeferson Della Rocca e produção executiva de Maria Elita Pereira, o concerto terá solos dos cantores Carla Domingues, Débora Almeida, Guilherme Albanaes, Fernando De Carli e grande Coro Lírico, preparado por Albanaes. 

Segundo o maestro, esse espetáculo é um dos mais especiais já produzidos pela Camerata. “Amamos todos os estilos que produzimos, mas o clássico é a alma da orquestra. Este espetáculo é um marco e uma celebração de várias datas e conquistas. Reunir mais de cem artistas no palco e interpretar o grandioso gênio compositor e pianista Ludwig van Beethoven é emocionante e honroso”, afirma Della Rocca. 

A Nona Sinfonia foi realizada apenas duas vezes pela Camerata, em 2009 e 2011. O tema do quarto movimento da obra – denominado Ode à Alegria – é certamente o mais conhecido da música erudita e foi declarado como hino da União Europeia. 

Neste ano a orquestra volta a abrir seus ensaios para estudantes de escolas públicas da Grande Florianópolis. E a primeira oportunidade será o ensaio da Nona Sinfonia, no dia 7 de março, das 10h ao meio dia, também no Teatro Ademir Rosa (CIC). A entrada é gratuita, mediante agendamento prévio com a equipe da Camerata no e-mail: cameratabarbara@gmail.com.  

O concerto tem a realização do Ministério da Cultura / Governo Federal, via Lei de Incentivo à Cultura e conta com o patrocínio do Fort Atacadista, Engie e Koerich e apoio do Clube NSC. 

 A OBRA

Além do desenvolvimento da linguagem e do conteúdo musicais, que determinaram a fase final (Romântica) de Ludwig van Beethoven, o compositor incluiu vozes numa sinfonia, fato ocorrido pela primeira vez na história da música. Por esse motivo, foi apelidada de Sinfonia Coral. A primeira apresentação da Nona Sinfonia ocorreu no dia 7 de maio de 1824, no Kärntnertortheater, em Viena, na Áustria. Beethoven a compôs num estágio bastante avançado de sua surdez. Conta-se que ao término da première, não se voltou ao público, pois não ouviu os calorosos aplausos que acolheram sua obra.

A Nona Sinfonia constitui-se de quatro movimentos, sendo o primeiro Allegro ma non troppo, um pouco maestoso. Os acordes iniciais remetem-nos a uma orquestra afinando. Logo surgem os temas principais que são, seguindo o modelo clássico, configurados na forma sonata (estrutura musical fixa que contém introdução, desenvolvimento e conclusão).

O segundo movimento, Molto vivace – Presto – Molto vivace, traz uma novidade: um scherzo, que nas sinfonias geralmente é posto como terceiro movimento, embora não leve essa indicação. O terceiro, intitulado Adagio molto cantabile, apresenta a potencialidade melódica do compositor, em compasso ternário de andamento lento. Trata-se de um tema com variações, estrutura na qual a melodia apresentada passa por diversas regiões tonais e, a cada vez que se repete, inclui novos elementos.

A principal novidade da Nona Sinfonia, no entanto, está no último movimento (Presto), que fez dela a maior sinfonia já composta até o ano de sua estreia. Esse movimento é curioso, pois relembra os temas utilizados nos anteriores, que são trabalhados em conjunto ao tema do quarto movimento. A partir do recitativo solado pelo barítono, alternam-se o quarteto solista e o coro, dando vida ao texto An die Freude (“Ode a alegria”), de Friedrich von Schiller.

SERVIÇO

O QUE? Camerata Florianópolis apresenta a Nona Sinfonia de Beethoven

QUANDO? 7 e 8 de março de 2024, às 20h30

ONDE? Teatro Ademir Rosa (CIC), em Florianópolis

INGRESSOS? Esgotados

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa