Hoje é terça-feira, 23 de julho de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
InícioGERALConvênio da Prefeitura de São José e Cavalaria inicia com resgate de...

Convênio da Prefeitura de São José e Cavalaria inicia com resgate de cinco animais

Cavalos foram recolhidos Forquilhas, Areias, Poteca; pelo menos dois estão com a saúde debilitada

Dois dias após o convênio firmado pela Prefeitura de São José com a Cavalaria da Polícia Militar (PMSC) quatro éguas foram resgatadas nas regiões de Potecas, Forquilhas e Areias. Uma delas estava imobilizada na lama. Após a equipe levá-la para o estábulo, recebeu m banho, revelando por baixo do barro escoriações por todo o corpo. No dia 16, foi a vez de um garanhão receber socorro.

Com o novo contrato, a Cavalaria colocou à disposição dos animais o médico veterinário Dauri Losso Junior, que forneceu a medicação e recolheu amostras de sangue para os exames que vão atestar a presença ou não de doenças infecciosas. O médico veterinário acredita que a égua resgatada da lama, mesmo fraca, conseguirá sobreviver. Os demais animais presentam sinais de perda de peso, mas estão fora de perigo.

Na segunda-feira (16) mais um equino chegou ao estábulo, resgatado pela parceria da Prefeitura de São José com a Cavalaria. Um garanhão com sinais de habronemose cutânea, que de acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, é uma doença causada ela mosca, sendo popularmente conhecida como a “ferida do verão”, e acomete animais de todas as regiões do país.

Uma das medidas para o controle desses vetores é pulverização com produtos a base de organofosforados (composto orgânico degradável contendo ligações carbono–fósforo utilizados no controle de pragas), manejo do ambiente, destino adequado do esterco, aplicação de inseticida e citronela no ambiente e uso de tela em galpões e estábulos. O médico veterinário Dauri aplicou vermífugo no equino, antibiótico, antiinflamatório e pomada nos ferimentos localizados próximo à área dos olhos. Com o tratamento adequado, o médico acredita que o cavalo também ficará fora de perigo.

Os animais permanecem isolados na cocheira até que o resultado dos exames atestando a sanidade fiquem prontos. Caso o resultado seja negativo para as doenças do mormo e anemia, serão soltos no piquete para desfrutarem do espaço com os demais cavalos e se recuperarem dos traumas.

Há pouco tempo à frente do convênio como veterinário, Dauri lamenta o descaso dos tutores com os equinos. “Tem gente que acha que ter o cavalo é deixá-lo apenas pastando, se virando sozinho,  mas precisa de mais coisas: espaço, liberdade, alimentação balanceada, vermífugo de três em três meses, vacinas  de tétano, raiva, influenza, para dar saúde ao animal. As pessoas precisam ter os animais com responsabilidade, para que não sofram depois e a gente encontre nesse estado”, enfatiza o profissional.

CONVÊNIO RENOVADO

A Prefeitura de São José renovou no início deste ano o convênio com a Cavalaria da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC). O convênio tem como objetivo zelar pela vida dos cavalos soltos em vias públicas e também da própria população, evitando acidentes de trânsito. A novidade é que agora mais secretarias foram incorporadas à parceria, além da Fundação de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, a Secretaria de Segurança deixa à disposição a Guarda Municipal para auxiliar no resgates, receber os registros de trânsito e instaurar processos administrativos; Em caso de maus tratos, a Secretaria de Saúde, por meio da Diretoria de Bem Estar Animal, encaminhará um laudo que permitirá à PMSC o resgate do animal.

A PM assumiu mais atribuições na parceria. Agora ficam responsáveis por recolher os animais soltos em via pública, pelo transporte, abrigo, atendimento clínico e exames. Além disso, o convênio informa que o órgão tem capacidade para comportar até 20 equinos. De acordo com o Major Rafael Carlos Dutra a parceria é importante para o regimento, pois é uma ocorrência recorrente. “É muito bom nós termos estes recursos para poder lidar com esse tipo de situação. Com as novas mudanças do convênio temos mais facilidade na parte burocrática para estar atendendo melhor a estes animais”, declara.

DENÚNCIAS

As fiscalizações para resgate de animais das ruas são motivadas por denúncias encaminhadas à Ouvidoria, redes sociais e Guarda Municipal. Além de garantir vida digna aos animais, as ações têm objetivo também de evitar acidentes nas vias públicas.

Em casos de cavalos soltos em via pública, a denúncia pode ser realizada por meio do número 153 da Guarda Municipal, pela Ouvidoria da Prefeitura 0800 6449040 ou 3381-0000 passando para o ramal da Fundação do Meio Ambiente.

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa