Hoje é sábado, 18 de maio de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
spot_img
InícioGERALHU-UFSC recebe a exposição fotográfica Expedição Natureza da Ilha

HU-UFSC recebe a exposição fotográfica Expedição Natureza da Ilha

Iniciativa é do Grupo de Humanização do hospital e a exposição, instalada no corredor principal do térreo, pode ser visitada até o próximo dia 19 de maio

A exposição fotográfica Expedição Natureza da Ilha, produzida e coordenada pelo fotógrafo Zé Paiva, está instalada e aberta a visitação até o próximo dia 19 de maio, no corredor principal do andar térreo do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago, da Universidade Federal de Santa Catarina (HU-UFSC).

A iniciativa é do Grupo de Trabalho de Humanização do HU-UFSC, que promove, periodicamente, diversos eventos e atividades de cunho educativo e cultural, direcionados tanto ao público interno (trabalhadores, residentes, professores e estudantes), quanto ao público externo (pacientes, familiares, acompanhantes e visitantes).

A exposição foi lançada no início deste ano, passou por diversos locais em Florianópolis e já foi vista por milhares de pessoas. Ao todo, são 18 painéis, mostrando parte do conteúdo do livro Expedição Natureza da Ilha, que é o quarto livro da série Expedição Natureza. O livro, cujas 144 páginas revelam verdadeiras obras de arte da fotografia e da natureza, foi produzido com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, patrocinado pela Prefeitura de Florianópolis, Secretaria Turismo, Cultura e Esporte e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, e já teve mil exemplares distribuídos para escolas, núcleos de educação, universidades, bibliotecas, incentivadores, participantes e para o público em geral.

Além disso, é possível baixar o PDF do livro gratuitamente. “A prosa está para o cinema assim como a poesia está para a fotografia. Com este trabalho, minha intenção é incentivar as pessoas, de forma artística, a valorizar a natureza da Ilha, seja ela em Unidades de Conservação ou não”, reflete Paiva.

“Trazer a exposição ao HU tem muito sentido para mim, porque está comprovado que a contemplação da natureza é um fator de promoção e restauração da saúde e, de acordo com alguns estudos recentes, você consegue ter esse tipo de resultado também por meio da observação das fotografias”, comenta o fotógrafo.

Produção e edição do livro

Ao fazer a curadoria das imagens, pouco mais de 100 fotografias foram as escolhidas entre as 11.750 feitas por Zé durante suas expedições nas 16 Unidades de Conservação em Florianópolis, sendo duas federais, duas estaduais e 12 municipais. Foram sete meses percorrendo 220 quilômetros por trilhas com mochilas pesadas, 60 quilômetros remando uma canoa canadense e mais de 1.800 quilômetros de carro, para registrar os mais diversos e encantadores recantos da ilha, acompanhado pelo seu guia de campo, Rodrigo Dalmolin, e sua assistente de fotografia, Mariana Colin.

Quem também esteve presente nas trilhas foi a geógrafa Talita Laura Goés; já a ornitóloga Lenir Alda do Rosário identificou muitas espécies de pássaros, sendo que Ricardo Wagner Binfaré também colaborou na identificação.

“A natureza te surpreende se você tiver olhos para enxergar as sutilezas que nos espreitam. (…) Subi e desci morros para encontrar canelas seculares, uma figueira de duas pernas, um jardim de orquídeas. (…) As pessoas procuram a natureza pelas mais diversas razões. (…) A natureza é generosa e acolhe, mas nem todos cuidam da nossa grande mãe”, escreveu Zé em seu livro.

Ainda em suas palavras, no livro, o fotógrafo afirma: “Espero que esse livro ajude a sacudir as velhas ideias. A pandemia mostrou por um breve espaço de tempo que isso é possível. As pessoas deixaram os carros em casa, a poluição diminuiu, os animais invadiram as cidades, a natureza respirou aliviada por alguns instantes.”

“A Ilha é muito mais que praia e, para além de tirar proveito turístico desse cartão postal, também é preciso conscientizar as pessoas sobre a importância da natureza para o planeta, e as Unidades de Conservação têm um papel essencial para essa finalidade”, reforça, em entrevista.

Como ele mesmo descreve nos parágrafos da Expedição Natureza da Ilha, este livro poderia ser uma homenagem à ilha que o acolheu; um manifesto sobre a forma como ocupamos os espaços, destruindo a natureza. Poderia também ser um poema sobre a delicadeza da natureza essencial à vida, que permeia todo o planeta. “Talvez seja tudo isso ao mesmo ou talvez seja apenas um grito de alerta”, registrou.

Sustentabilidade do projeto

Todo o projeto Expedição Natureza da Ilha também tem uma preocupação ecológica em todas as etapas. Pouco antes de as exposições iniciarem, foram realizados 20 plantios de árvores nativas, o Araçá Branco, ação que compensou a pegada de carbono.

Além disso, os cavaletes que emolduram a exposição são feitos de madeira reciclada; já o livro, impresso em tinta vegetal, tem o selo FSC (Forest Stewardship Council), o selo verde mais reconhecido no mundo, que é uma garantia de origem. “Não somos sustentáveis apenas no conceito do livro, mas colocamos a sustentabilidade em prática também”, avalia Zé.

Para saber mais, acesse https://expedicaonaturezadailha.com/ 

Rede Ebserh

O Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago da Universidade Federal de Santa Catarina (HU-UFSC), faz parte da Rede da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Rede Ebserh) desde março de 2016. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Ebserh foi criada em 2011 e, atualmente, administra 41 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência. Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) ao mesmo tempo em que apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas e inovação. 

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa