Hoje é quarta-feira, 24 de abril de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
spot_img
InícioGERALMulheres têm mais chances de desenvolver problemas de visão do que homens

Mulheres têm mais chances de desenvolver problemas de visão do que homens

De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), um dos motivos principais é a maior expectativa de vida das mulheres. O fator socioeconômico também influencia, pela falta de acesso a serviços de saúde

Na próxima semana, no dia 8 de março, comemora-se o Dia Internacional das Mulheres. Uma data que representa a luta feminina por seus direitos, mas que também  abre uma reflexão e discussão sobre temas pouco divulgados, como a saúde ocular das mulheres. Nem todos sabem, mas o sexo feminino é mais propenso a desenvolver problemas de visão do que o sexo masculino. 

De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO),  um dos motivos principais é a maior expectativa de vida das mulheres. O fator socioeconômico também influencia, pela falta de acesso a serviços de saúde. Além disso, a interação entre hormônios sexuais, genética, sistema imunológico e fatores ambientais estão relacionados à ocorrência de doenças sistêmicas, as quais podem causar prejuízos à visão.

A médica oftalmologista Cláudia Nascimento, diretora clínica do Hospital de Olhos de Florianópolis (HOF), explica que a gestação, por exemplo, é um período que  pode trazer alterações visuais. “Devido à retenção de líquido, é possível acontecer mudanças na forma e espessura do cristalino e da córnea, ocasionando ‘mudanças no grau’, mas que são reversíveis após o parto. Em casos de complicações na gravidez, especialmente as que aumentam a pressão arterial, pode ocorrer perda visual severa, que apesar de reversível pode deixar sequelas”, afirma.

A síndrome do olho seco é outra condição ocular comum em mulheres no período da menopausa. A lágrima nesse caso é de qualidade ruim e não cumpre sua função de lubrificação da córnea de maneira correta. Com isso, ocorre lacrimejamento excessivo, provocando desconforto, sensação de areia nos olhos e distúrbios visuais. Vento, fumaça, poluição, ar condicionado e cloro da piscina são fatores que podem piorar a situação. “Mesmo que pareça algo simples, se não tratada adequadamente, a síndrome pode levar a problemas oculares crônicos”, afirma a médica. 

Dra. Cláudia também lembra às mulheres que a higiene é uma das principais ações de prevenção: “Evite coçar os olhos, pois as mãos nem sempre estão limpas; remova a maquiagem antes de dormir; evite a exposição dos olhos ao sol; e utilize colírios somente quando necessário, com prescrição médica”. Segundo ela, “o grande desafio para evitarmos as doenças oculares é avançar nas campanhas de informação e de prevenção”.

Outras maneiras de evitar problemas oftalmológicos é mantendo um bom estilo de vida para evitar doenças sistêmicas como diabetes e pressão alta, que afetam diretamente a saúde dos olhos. Além disso, proteger os olhos dos raios ultravioletas e evitar automedicação, principalmente em se tratando de colírios, são essenciais para evitar problemas oftalmológicos no futuro. 

“Se você notar qualquer alteração na sua visão ou sentir desconforto nos olhos, consulte um oftalmologista imediatamente”, completa ela.

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa