Hoje é quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
InícioGERALSão José: Moradores que receberam termo de ocorrência e infração devem justificar...

São José: Moradores que receberam termo de ocorrência e infração devem justificar inadequações para não receber penalidade

O tempo limite para justificativa é de 15 dias após o recebimento. Companhia poderá conceder novo prazo para obras.

Publicidadespot_img

SÃO JOSÉ: Até janeiro de 2023, cinquenta e dois moradores de São José que estavam com irregularidades que prejudicam o bom funcionamento da rede pública de esgoto foram autuados com o TOI – Termo de Ocorrência e Infração da CASAN através do Trato pelo Araújo. O TOI é aplicado quando o responsável pelo imóvel não se adequa mesmo
após a consultoria gratuita do programa.

Caso o proprietário não  justifique sua situação em até 15 dias, pode ser penalizado diretamente na conta de água. Para evitar transtornos, moradores devem procurar o atendimento no escritório, que fica na Rua das Orquídeas, no bairro Bela Vista, em São José, ou até mesmo por telefone, pelo número 48 9. 9203-6873.

O TOI é aplicado em caso de irregularidade que possa danificar o sistema de tratamento de esgoto, como ausência da caixa de gordura – que pode causar entupimentos na rede – ou ligação inadequada água da chuva no esgotamento sanitário – um desvio grave que sobrecarrega o sistema e pode provocar extravasamentos.

O chefe da agência da CASAN em São José, Vinícius Ferreira, esclarece que o Trato pelo Araújo, além de mitigar a poluição causada pelo descarte irregular de esgoto, também ajuda a prevenir reparos onerosos: “o sistema de esgotamento sanitário traz benefícios para toda a comunidade. Preservá-lo é responsabilidade de todos, que estarão colaborando com a qualidade de vida da cidade”.

SOBRE O TRATO PELO ARAÚJO

Lançado em março de 2022, o Trato pelo Araújo já vistoriou mais de 5.000 imóveis localizados na bacia hidrográfica de um dos maiores cursos d’água da região. Os trabalhos são executados pela empresa JPR Ambiental, que trabalha à serviço da CASAN.

A missão é colaborar com a despoluição do Rio Araújo, de São José, orientando a população quanto à correta ligação na rede de esgoto e promovendo a utilização do sistema de tratamento individual nos imóveis desprovidos de rede coletora. São previstas 6.200 vistorias em imóveis situados na bacia hidrográfica durante o prazo de 12 meses.

Os técnicos testam, por meio de corantes não poluentes, as instalações hidráulicas de banheiros, cozinhas, áreas de serviço e pontos de lançamento da água da chuva, verificando se estão de acordo com as normas técnicas vigentes de saneamento básico.

ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa