Hoje é segunda-feira, 20 de maio de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
spot_img
InícioGERALCamerata apresenta concerto erudito com obras de Beethoven, Mendelssohn, Rossini e Prokofiev

Camerata apresenta concerto erudito com obras de Beethoven, Mendelssohn, Rossini e Prokofiev

A Camerata Florianópolis, com regência do maestro Jeferson Della Rocca, apresentará no dia 8 de novembro, às 20h30min, no Teatro Ademir Rosa (CIC)

A Camerata Florianópolis, com regência do maestro Jeferson Della Rocca, apresentará no dia 8 de novembro, às 20h30min, no Teatro Ademir Rosa (CIC), mais um concerto de sua temporada de música clássica 2023. O programa reúne obras de Beethoven, Mendelssohn, Rossini e Prokofiev, e os ingressos já estão à venda no site da Blueticket e na sede da Camerata.

O programa tem início com a divertida abertura da ópera cômica “La Scala di Seta”, de Gioachino Rossini, composta em Veneza em 1812. Na sequência, a “Sinfonia Clássica”, de Sergei Prokofiev, que tem esse nome devido ao fato de o célebre compositor russo contemporâneo tê-la escrito em 1917 no estilo clássico de Haydn e Mozart, que viveram quase 150 anos antes. De Ludvig van Beethoven, a Camerata interpreta a “Abertura Egmont”, composta com inspiração na peça teatral homônima que Goethe escrevera cerca de duas décadas antes. Para finalizar, a orquestra encerra o concerto com a aclamada Sinfonia No 4 “Italiana” de Felix Mendelssohn, que desenvolveu esta obra entre 1831 e 1833.

A apresentação do dia 8 de novembro, produzida por Maria Elita Pereira e sua equipe, conta com o patrocínio do Fort Atacadista e da Engie, via Lei Federal de Incentivo à Cultura – Ministério da Cultura, Governo Federal.

AS OBRAS:

A Sinfonia nº 1 em ré maior, Op. 25, também conhecida como “Clássica”, foi a primeira sinfonia composta por Prokofiev (1891/1953). Ele começou a criá-la em 1916 e a completou em 10 de setembro de 1917. Foi composta como uma reinterpretação moderna do estilo clássico de Joseph Haydn e Wolfgang Amadeus Mozart.

“Egmont, Op. 84”, de Beethoven (1770/1827), é um conjunto de peças musicais incidentais para a peça homônima de 1787 de Johann Wolfgang von Goethe. Consiste em uma abertura seguida de uma sequência de nove peças para soprano, narrador masculino e orquestra sinfônica completa. Moldava-se na estrutura dramatúrgica das tragédias de Shakespeare, podendo entender-se como um manifesto político pelos valores da justiça e liberdade do indivíduo diante da opressão despótica. O enredo baseia-se na história de um guerreiro flamengo que resiste à invasão das tropas espanholas. O Conde Egmont encarna assim a figura de herói, na condição de um mártir cuja morte é representação das virtudes de quem luta por aqueles ideais.

A “Sinfonia Italiana” é originária da viagem de três anos que Mendelssohn (1809/1847) fez pela Europa, aos 20 anos de idade, patrocinado pelo pai, um rico banqueiro de Berlim. Ao visitar a Itália, ele se encantou com as obras de arte, a beleza natural, o clima ensolarado e a contagiante alegria dos italianos, e logo começou a esboçar uma nova sinfonia. Nos primeiros meses de 1831, Mendelssohn faz menção, em várias cartas, à sinfonia que estava compondo e que desejava fosse uma obra alegre. Mas ele sentia que só conseguiria terminá-la após visitar Nápoles, cidade onde seria capaz de absorver, por completo, o espírito italiano. Ao que tudo indica, ele não conseguiu terminá-la na Itália, porque, em uma carta à irmã, de 21 de janeiro de 1832, de Paris, deixa claro haver abandonado a composição da Sinfonia Italiana para terminar a abertura da cantata “Die erste Walpurgisnacht, op. 60”. Constantemente insatisfeito com a obra, Mendelssohn fez correções até abril de 1833, quando a levou consigo para a estreia, em Londres, no dia 13 de maio, com a Sociedade Filarmônica de Londres, sob sua direção. Embora a Sinfonia tenha sido recebida com grande entusiasmo, Mendelssohn, alguns anos mais tarde, tirou-a de circulação para revisões e nunca se viu satisfeito com o resultado. A obra só foi editada após a sua morte.

“La Scala di Seta” (A Escada de Seda) é uma opera cômica em um ato de Rossini (1792/1868). Obra de grande leveza e brilho, foi apresentada pela primeira vez em Veneza, Itália, em 1812. Consiste em um conjunto de pequenas óperas escritas entre 1810 a 1813, pelo então jovem Rossini. Estes tipos de peças curtas eram populares em Veneza no final do século XVIII e início do século XIX.

PROGRAMA:

Abertura “La Scala di Seta”

Gioachino Rossini

Sinfonia No 1 “Clássica” em Ré maior, OP 25

Sergei Prokofiev

Abertura “Egmont”, Op 84

Ludvig van Beethoven

Sinfonia No 4 “Italiana”, OP 90

Felix Mendelssohn

SERVIÇO:

O QUE? Apresentação de Concerto de Música Clássica da Camerata Florianópolis

QUANDO? 8 de novembro de 2023, às 20h30min

ONDE? Teatro Ademir Rosa (CIC), em Florianópolis

QUANTO? Ingressos na Blueticket – https://www.blueticket.com.br/evento/33667/camerata-florianopolis-%E2%80%93-rossini-mendelssohn-beethoven-e-prokofiev e na sede da Camerata, Rua Joe Collaço, 708 – Bairro Santa Mônica a partir de R$20,00.

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa