Hoje é segunda-feira, 22 de julho de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
InícioGERALColeta exclusiva de vidros em São José já alcançou mais de 111...

Coleta exclusiva de vidros em São José já alcançou mais de 111 toneladas

Projeto foi implantado em fevereiro de 2023 pela Prefeitura em parceria com a Granfpolis

O programa de reciclagem de vidros, que completou em fevereiro um ano de implantação pela Prefeitura de São José em parceria com a Associação dos Municípios da Região da Grande Florianópolis (Granfpolis), foi responsável pelo recolhimento de mais de 111 toneladas de material nos 32 pontos de coleta. O vidro coletado e pesado somente nos primeiros dois meses de 2024, para esvaziamento dos contentores, que continuam nos mesmos locais para que a população faça o descarte de forma correta, totalizou cerca de 31 toneladas do material.

“Trata-se de mais uma iniciativa da gestão municipal, através da Fundação de Meio Ambiente, voltada para a preservação ambiental com apoio de parceiros. O vidro é 100% reciclável e sua reciclagem alcança resultados abrangentes, com impacto positivo em todas as pontas que vai desde questão ambiental e social”, enfatiza o prefeito Orvino Coelho de Ávila.

“Os números demonstram claramente a importância do projeto e da reciclagem, que neste caso específico estimula o descarte correto do vidro. São toneladas de material que deixaram de ser encaminhadas para o aterro sanitário e que, por sua vez, vão gerar outras toneladas de vidro novo que serão produzidas sem a utilização de recursos naturais”, destaca o diretor executivo do Consórcio Intermunicipal Multifinalitário (CIM) da Granfpolis, Marius Bagnati.

Atualmente a coleta exclusiva de vidro conta com 32 contentores com identificação padronizada dos 60 previstos em São José. Marius assegura que novos contentores serão instalados nos próximos meses. O diretor lembra que, para que esse processo de reciclagem seja possível, é necessário que haja uma coleta seletiva adequada, separando o vidro dos demais materiais.

O investimento de R$ 3,7 milhões foi feito pela empresa Massafix, que tira o ônus do Município quanto à confecção, instalação e coleta dos vidros depositados.

O que pode ser descartado:
Garrafas de vinho, água, azeite, frascos, copos, potes e garrafões de vidro no geral;

 O que não pode ser descartado:
Cristais, porcelana, cerâmica, louças, espelhos, vidros de automóveis, telas de TV, vidros de medicamentos e lâmpadas.

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa