Hoje é terça-feira, 16 de julho de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
InícioGERALDengue: Presidente da Câmara de São José defende mobilização semelhante à usada...

Dengue: Presidente da Câmara de São José defende mobilização semelhante à usada no combate ao coronavírus

A Câmara de São José recebeu nesta segunda (27) a visita da secretária municipal de saúde, Sinara Simioni.

O presidente da Câmara de São José, vereador Matson Cé, defendeu que o município faça o enfrentamento da Dengue com a mesmo organização e força que agiu contra o coronavírus. A secretária municipal de saúde, Sinara Regina Simioni, esteve na Casa nesta segunda-feira (27) e passou aos vereadores o quadro atual da doença, que vem avançando em toda a Grande Florianópolis. Até o último final de semana já haviam sido confirmados na cidade 613 casos da doença.

“Precisamos retomar o mesmo enfrentamento que fizemos durante a pandemia do coronavírus. Montar uma força-tarefa e envolver a população em mutirões de limpeza. É preciso também orientar a população para que ela entenda como se proteger da doença”,
destacou o presidente que esteve acompanhado dos vereadores Alexandre Cidade, Cryslan de Moraes, Gilmara Vieira Bastos, Mauro Henrique da Silva e Méri Hang durante a reunião desta segunda-feira.

A secretária de saúde informou que já está sendo ampliado o número de agentes de endemias em serviço no município. O grupo conta com 45 pessoas e já foi autorizada a contratação de mais 14. O objetivo é acelerar o combate ao mosquito causador da doença, o Aedes Aegypti. Mutirões de limpeza já vem sendo realizados, assim como as aplicações de inseticida nas áreas de maior incidência da doença.

De acordo com a secretária, no cerco ao mosquito, os agentes realizam mutirões semanais nas regiões mais críticas e aplicam inseticida no fim da tarde. Nas visitas nas comunidades, eles orientam os moradores sobre como se prevenir contra os mosquitos. O que realmente está trazendo desvantagens nessa batalha contra a dengue, segundo a Vigilância Epidemiológica, é falta de conscientização da população.

Diariamente denúncias apontam casos de cidadãos que não estão fazendo o dever de casa. Uma das maiores reclamações é o descarte irregular de lixo, que, além de atrair pragas, também causa doenças, como a dengue, em virtude da água parada. Os agentes de endemias também tem dificuldades para entrar nas casas e fazer a fiscalização.

Para buscar a solução para o descarte irregular de lixo em terrenos baldios, o prefeito Orvino Coelho de Ávila também sancionou a Lei nº 6.219/2023, que prevê infração administrativa e multa a todo cidadão que for flagrado jogando qualquer tipo de entulho ou lixo fora dos equipamentos destinados para isto, em vias públicas, terrenos baldios e outros locais inapropriados para este fim, em São José.

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa