Hoje é segunda-feira, 20 de maio de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
spot_img
InícioGERALDia D de vacinação contra a gripe em Santa Catarina é neste...

Dia D de vacinação contra a gripe em Santa Catarina é neste sábado (13)

Até esta quinta, 11, apenas 15,46% do público-alvo havia procurado uma unidade de saúde para tomar a vacina contra a doença

No próximo sábado, 13, será realizado o dia D da Campanha de Vacinação contra a gripe no estado de Santa Catarina. A recomendação da Secretaria de Estado da Saúde (SES) é que todos os municípios catarinenses abram os postos de vacinação para aplicar a dose da vacina na população dos grupos prioritários.

Até esta quinta, 11, apenas 15,46% do público-alvo havia procurado uma unidade de saúde para tomar a vacina contra a doença. Entre os grupos prioritários com as menores coberturas vacinais estão o de puérperas (8,3%), mães até 45 dias após o parto, e o de crianças de 6 meses a 5 anos (8,6%). A expectativa da SES é que com a realização do dia D haja um aumento na cobertura vacinal que ainda está muito baixa. A meta recomendada pelo Ministério da Saúde (MS) é de 90%.

A gerente de doenças infecciosas agudas e imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), Arieli Schiessl Fialho, destaca que o dia D é uma excelente oportunidade para pais que trabalham em horário comercial, por exemplo, e não conseguem levar os filhos para vacinar durante a semana.

Em muitas cidades, além da gripe estarão sendo disponibilizadas vacinas como a da Covid-19, do tétano, da dengue (para crianças e adolescentes de 10 a 14 anos de 32 municípios da região Nordeste e da Grande Florianópolis). “Quem for tomar a vacina contra a gripe pode aproveitar a oportunidade para atualizar a caderneta de vacinação, já que a dose da influenza pode ser aplicada com outras vacinas, com exceção da vacina contra a dengue que deve ser aguardado um intervalo de 24 horas”, ressalta a gerente de imunização.

A Campanha de Vacinação contra a gripe segue até o dia 31 de maio em todo o estado. A vacina oferecida na rede pública de saúde previne os principais vírus influenza presentes no Brasil, que são o influenza A (H1N1), influenza A (H3N2) e o vírus influenza B. No entanto, a proteção só ocorre de duas a três semanas após a aplicação da dose, por isso a importância de se vacinar o quanto antes.

Os grupos prioritários da Campanha de Vacinação contra a gripe são:

  • Crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias);
  • Trabalhadores da saúde;
  • Gestantes e puérperas (mães até 45 após o parto);
  • Professores do ensino básico e superior;
  • Povos indígenas e quilombolas;
  • Idosos com 60 anos ou mais de idade;
  • Pessoas em situação de rua;
  • Profissionais das Forças de Segurança e Salvamento;
  • Profissionais das Forças Armadas;
  • Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independentemente da idade;
  • Pessoas com deficiência permanente;
  • Caminhoneiros;
  • Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário para passageiros urbanos e de longo curso;
  • Trabalhadores Portuários;
  • População privada de liberdade e funcionários do sistema de privação de liberdade, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas.

Gripe em Santa Catarina

Boletim epidemiológico publicado pela Dive na última segunda, 8, aponta que em 2024 já foram confirmados 256 casos graves de gripe no estado, que necessitaram de hospitalização. A maior parte (108) em idosos com 60 anos ou mais, seguido das crianças de 0 a 4 anos, com registro de 61 casos.

Com relação às mortes, do início do ano até a última segunda foram 19, sendo que 16 foram de idosos com 60 anos ou mais. Tanto as crianças quanto os idosos são grupos vulneráveis à doença e precisam se imunizar.

Mobilização contra a dengue

Simultaneamente ao dia D da Campanha de Vacinação contra a gripe vai ocorrer uma mobilização estadual contra a dengue. O objetivo é que cada cidadão destine dez minutos do dia para intensificar os cuidados em casa, eliminando possíveis criadouros do Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença.

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa