Hoje é domingo, 19 de maio de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
spot_img
InícioGERALLivro “A História dos Niguetis” chega a mais escolas de São José...

Livro “A História dos Niguetis” chega a mais escolas de São José neste mês

Obra também terá versão em braille, produzida no Setor de Educação Especial

Para despertar o interesse pela leitura e pela produção literária, mais três escolas da rede municipal de ensino de São José recebem neste mês o bate-papo e sessão de autógrafos com Tarsila Franco, de 10 anos. Ela é autora do livro infantil “A História dos Niguetis – Volume 1” e estudante do 5º ano do Colégio Municipal Maria Luiza de Melo (Melão).

A obra foi contemplada pela Lei Paulo Gustavo (Lei Complementar nº 195/2022), do Ministério da Cultura e da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de São José. A premiação permitiu a doação de 1.500 exemplares para os moradores de São José, sendo 1 mil para a rede municipal de ensino.

A distribuição iniciou na sexta-feira (5), na Escola de Educação Básica (EEB) Professora Palmira Lima Mambrini, durante as atividades da Semana de Conscientização sobre o Autismo. Tarsila é diagnosticada com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

As próximas conversas com a autora estão agendadas para: quarta-feira (10), às 14h, no Centro Educacional Municipal (CEM) Antônio Francisco Machado (Forquilhão); dia 16 de abril, às 9h30 e às 14h30, na Escola de Ensino Fundamental (EEF) Potecas; e 26 de abril, às 13h30, na Escola Básica Municipal (EBM) Vereadora Albertina Krummel Maciel.

Livro em braille

O livro “A História dos Niguetis – Volume 1” também terá versão em braille. O Setor de Educação Especial, da Secretaria Municipal de Educação, conta com o Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual (CAP).

No CAP, os profissionais produzem livros didáticos nos formatos acessíveis braille, ampliados e digitalizados, bem como materiais adaptados e em relevo para as crianças com baixa visão e cegas estudantes da rede municipal de ensino.

A produção e transcrição dos livros didáticos seguem as normas estabelecidas pela Comissão Brasileira de Braille. “É um processo bem minucioso com transcrição, descrição de imagens e até adaptações em relevo para que as crianças da rede municipal também tenham acesso aos livros infantis de maneira lúdica”, destacou a coordenadora do Setor de Educação Especial, Izolete Venâncio.

Bate-papo com Tarsila Franco
10/04, às 14h, no CEM Antônio Francisco Machado (Forquilhão)
16/04, às 9h30 e às 14h30, na EEF Potecas
26/04, às 13h30, na EBM Vereadora Albertina Krummel Maciel

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa