Hoje é sexta-feira, 24 de maio de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
spot_img
InícioGERALEducação mantém inflação alta em fevereiro, mostra índice de Custo de Vida...

Educação mantém inflação alta em fevereiro, mostra índice de Custo de Vida da Udesc Esag

Neste primeiro bimestre do ano, o índice geral de inflação soma 1,45%. Já o acumulado nos últimos 12 meses caiu para 4,36%

Os preços dos produtos e serviços consumidos pelas famílias de Florianópolis subiram 0,72% em fevereiro. O percentual foi o mesmo do mês anterior, mas caiu em relação a fevereiro do ano passado (quando alcançou 0,89%). Mais da metade da alta geral da inflação no último mês pode ser explicada pelos aumentos nas despesas com educação no início do ano letivo.

Neste primeiro bimestre do ano, o índice geral de inflação soma 1,45%. Já o acumulado nos últimos 12 meses caiu para 4,36%.

Os números são do Índice de Custo de Vida (ICV), calculado mensalmente pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), por meio do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag), com apoio da Fundação Esag (Fesag).

Educação

Entre os grupos de preços pesquisados, a maior alta em fevereiro foi a dos produtos e serviços ligados à educação, que subiram em média 6,14%. Este grupo, sozinho, foi responsável por mais da metade da composição do índice de inflação do mês.

A início do ano letivo de 2023 trouxe alta de quase 9% nas mensalidades das escolas e universidades. Cursos não regulares subiram 2,7%. Entre esses cursos, destacam-se os pré-vestibulares, que reajustaram suas mensalidades em 6,9%.

Também houve alta nos preços do material escolar. Os artigos de papelaria tiveram um aumento médio de pouco mais de 4%.

Alimentação

A alta dos alimentos teve uma desaceleração em fevereiro, com elevação de 0,30% (contra 0,47% em janeiro). Desta vez, os aumentos ficaram concentrados na comida comprada em feiras e supermercados para consumo em casa (0,48%). Os preços das refeições em restaurantes e lanchonetes ficam praticamente estáveis (0,04%).

Os alimentos que mais subiram foram as frutas (2,46%), com destaque para o abacaxi (10,6%), laranja paulista (8,4%), melancia (5,5%) e mamão (4,9%). Houve aumentos menores em itens como carnes (1%), pescados (0,9%) e leite e derivados (0,75%). O preço do pão integral subiu 4,4%.

Por outro lado, houve queda nos preços dos tubérculos, raízes e legumes (-6,53%). Ficaram mais baratos itens como o tomate (-9,6%), a batata inglesa (-7,5%) e a cebola de cabeça (-6%).

Transportes

Contrastando com a alta da gasolina verificada nos postos a partir de 1º de março, motivada pela retomada parcial da cobrança de impostos federais, ao longo de fevereiro os combustíveis ficaram na verdade mais baratos (-1,20%). A queda se deveu justamente ao preço da gasolina (-1,7%). Etanol e diesel ficaram estáveis.

Essa redução foi suficiente para que o grupo dos preços de produtos e serviços ligados aos transportes também tivesse redução em fevereiro (-0,29%).

Outros preços

Além de educação e alimentos, tiveram alta em fevereiro os artigos de residência (0,92%) e de vestuário (0.43%), as despesas pessoais (1,13%), preços relacionados a saúde e cuidados pessoais ( 0,57%) e os serviços de comunicação (2,53%). Ao lado dos transportes, houve redução nos preços ligados à habitação (-0,18%).

Sobre o Índice de Custo de Vida

O ICV/Udesc Esag registra a variação dos preços de 297 produtos e serviços consumidos por famílias de Florianópolis com renda entre 1 e 40 salários-mínimos. Para o último boletim mensal, os dados foram coletados entre os dias 1º e 28 de fevereiro. O índice é publicado regularmente há mais de 50 anos.

A metodologia é a mesma usada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o cálculo do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), referência oficial para a meta de inflação nacional. Para o cálculo do ICV, a Udesc Esag conta com o apoio da Fundação Esag (Fesag) na atualização das ferramentas utilizadas.

Mais informações podem ser obtidas em udesc.br/esag/custodevida, onde é possível consultar os boletins mensais (desde 2010) e as séries históricas de junho de 1994) do ICV/Udesc Esag.
spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa