Hoje é segunda-feira, 20 de maio de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
spot_img
InícioGERALEm 20 dias, Prefeitura de Florianópolis cadastrou quase 500 pessoas em situação...

Em 20 dias, Prefeitura de Florianópolis cadastrou quase 500 pessoas em situação de rua

Por meio de um sistema com reconhecimento facial e geolocalização, a administração municipal já realizou o cadastramento de 477 pessoas do público-alvo.

Desde o dia 18 de outubro, a Prefeitura de Florianópolis intensificou o trabalho para reforçar os serviços oferecidos às pessoas em situação de rua na Capital. Por meio de um sistema com reconhecimento facial e geolocalização, a administração municipal já realizou o cadastramento de 477 pessoas do público-alvo.

Destes, 166 têm entre 36 e 45 anos, e outros 146 mais de 45 anos, sendo as faixas etárias mais incidentes até o momento da pesquisa. Segundo os dados da Prefeitura, 195 pessoas cadastradas têm o ensino fundamental incompleto.

A origem da maioria é no estado de Santa Catarina, com 180 pessoas (63 de Florianópolis), seguido pelo Rio Grande do Sul, com 101. Das pessoas vindas de fora do Estado, 202 estão na Capital há mais de cinco anos e 101 há menos de um mês.

“Nosso trabalho tem sido bastante intensificado nos últimos dias. Estamos tratando o tema com bastante agilidade para que o quanto antes tenhamos definições para colocar as ideias em prática”, destaca o secretário de Segurança e Ordem Pública de Florianópolis, Araújo Gomes.

Além do reconhecimento facial e geolocalização reproduzidos por um aplicativo mobile de coleta de dados, o sistema conta com outras informações de identificação destas pessoas, questionadas ao longo de um questionário abrangente produzido pela Prefeitura. A previsão é que a pesquisa ainda dure 40 dias.

O secretário de Assistência Social, Leandro Lima, explica que a ação é fundamental para que as políticas públicas de Florianópolis sejam ainda mais eficientes. “Em conjunto com a guarda municipal, nossas equipes de sensibilização estão caminhando pela cidade para cadastrar essas pessoas. Nosso objetivo é fazer um levantamento preciso das pessoas em situação de rua que estão aqui e que precisam de ajuda para se reerguer na vida. Nossa missão agora é cuidar para emancipar.”

Proporcionando dignidade com oportunidade

Visando o retorno das pessoas que se encontram em situação de rua para o mercado de trabalho, o resgate da escolaridade e a reconstrução dos vínculos familiares, a Prefeitura de Florianópolis oferece diversos serviços socioassistenciais por meio de equipamentos da Secretaria de Assistência Social.

Através do Centro Pop (Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua), as pessoas em situação de rua podem acessar a segunda via de documentos pessoais, passagens de retorno à cidade de origem, o encaminhamento para abrigos como a Passarela da Cidadania e Hotel Social 2S e outros benefícios.

Para proporcionar segurança alimentar dessa população e das famílias de baixa renda, a Prefeitura implementou o primeiro Restaurante Popular da capital, que oferece 3 refeições diárias de forma totalmente gratuita. Além disso, a instituição oferece alimentação nos abrigos e albergues sociais, onde as pessoas em situação de rua podem dormir, tomar banho, e receber atendimento de saúde.

Em parceria com a Secretaria de Educação, a Prefeitura auxilia as pessoas em situação de rua a resgatar ou, até mesmo, desenvolver sua escolaridade, através da EJA POP RUA, que consiste na educação básica (até o 9° ano) de jovens, adultos e idosos que se encontram em situação de vulnerabilidade.

Ainda, para que as pessoas possam deixar as ruas e retomar o controle financeiro de suas vidas, são ofertados por meio do Instituto de Geração de Oportunidade de Florianópolis, vagas de trabalho e cursos de capacitação.

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa