Hoje é quarta-feira, 29 de maio de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
spot_img
InícioGERALInaugurado em agosto, Certea de São José já realizou mais de 4...

Inaugurado em agosto, Certea de São José já realizou mais de 4 mil atendimentos

Pessoas com autismo tem um espaço com equipe de 27 profissionais que realizam atendimento individuais, em grupos e familiares

O Centro de Estimulação e Reabilitação em Transtorno do Espectro Autista (TEA), o Certea, inaugurado em agosto deste ano, chegou a marca de mais de 4 mil atendimentos de crianças de zero a menores de seis anos, com diagnóstico ou suspeita de TEA, encaminhadas pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Voltado para o desenvolvimento de habilidades singulares das crianças, com estímulo da cognição, linguagem e sociabilidade, o Certea de São José é uma das primeiras unidades multiprofissionais no Estado.

A partir do momento que o paciente realiza o primeiro atendimento, ele já tem a garantia das terapias necessárias, não havendo fila de espera para terapias, somente para o acesso ao serviço, atualmente 785 pacientes aguardando a primeira consulta. Atualmente o serviço conta com 27 profissionais da equipe multiprofissional, que realizam atendimentos individuais, em grupos e familiares.

Todos os pacientes são encaminhados por meio da fila de regulação, na qual possui critérios de classificação de risco, onde o paciente com maior gravidade, mais tempo aguardando em fila de espera, ou com alguma comorbidade grave será atendido primeiro.

Todos os pacientes são encaminhados pelos profissionais da rede de saúde, na qual obrigatoriamente em caso de suspeitas deverão realizar o teste M-CHAT ou ATA (uma escala de rastreamento que pode ser utilizada em todas as crianças durante visitas pediátricas com objetivo de identificar traços de autismo) ou em casos confirmados de TEA deverão descrever o quadro do paciente, informando descrição necessária para classificação de risco pela regulação.

Sobre a Unidade

O Certea, tem aproximadamente 500 metros quadrados e representa um investimento de R$ 540 mil mensais, com a capacidade de atender em torno 100 crianças por mês, com multiprofissionais: terapeutas ocupacionais, neuropediatras, fonoaudiólogo, fisioterapeutas, enfermeiros, psicólogos, educadores físicos, psicoterapeutas, enfermeiros, psicólogos, educadores físicos, psicopedagogos, assistente social e nutricionistas.

Composto por duas salas de atividade coletiva, nove salas de atendimento individualizado ou coletivo para pequenos grupos, assim como sala de coordenador e sala de reunião. Com essa iniciativa, São José reafirma seu compromisso em proporcionar um atendimento de qualidade para crianças com TEA.

Segundo a secretária de Saúde, Sinara Simioni, os pais não precisam recorrer a outros locais em busca de diagnóstico sobre TEA. “Todo o atendimento especializado é centralizado no Certea. E assim é acompanhada a evolução da criança, como está reagindo ao tratamento”. Já a secretária adjunta, Fabricia Martins, uma das responsáveis pelo programa, enfatiza a importância da unidade. “Estou orgulhosa, principalmente por participar de uma gestão que compreende a necessidade da população quando o assunto é Saúde, compreendendo as necessidades de cada um. Acho que o que faz o diferencial da nossa secretaria é isso, porque a gente entende que Saúde é para todos, porém a singularidade e a diversidade, precisam ser respeitadas”.

Acima de 6 anos

Para atender amparar e dar sequência ao tratamento de crianças maiores de 6 anos, a Prefeitura por meio da Secretaria da Saúde, está em processo de elaboração de edital de credenciamento para entidades.

Atualmente, pacientes acima de seis anos, com demandas de TEA, encontram atendimento na atenção primária à saúde, com pediatras nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e psiquiatria, psicologia, fonoaudiologia com a Equipe Multiprofissional de Apoio (eMULT), além de profissionais especializados como fonoaudiólogos e psicólogos, nas policlínicas de Campinas, Forquilhinha e de Barreiros.

Casos graves são atendidos no Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPS i), além de atendimentos com equipe multiprofissional na Fundação Catarinense de Educação Especial (FCCE) e Serviço de Reabilitação Intelectual e Autismo (RIA-CCR), na qual necessitam de encaminhamentos através do sistema de Regulação, após avaliação prévia dos profissionais da Rede de Saúde.

Educação Especial

No mesmo prédio do Certea, já funciona o setor de Educação Especial, demonstrando a parceria entre as secretarias municipais de Saúde e de Educação. Com uma equipe multidisciplinar composta por profissionais de pedagogia, psicologia, fonoaudiologia e revisor Braille, o Setor de Educação Especial realiza assessoria nas unidades educacionais da rede municipal de ensino para favorecer o atendimento educacional aos estudantes público da educação especial.

Atualmente, são 1.152 crianças e estudantes público da educação especial matriculados na rede municipal, sendo que 90% apresentam TEA. O Setor de Educação Especial também é responsável pelo gerenciamento dos 25 Polos de Atendimento Educacional Especializado (AEE), distribuídos nas unidades de ensino da rede municipal, e conta ainda com o serviço do Centro de Apoio Pedagógico (CAP), que produz livros didáticos nos formatos acessíveis Braille e ampliados, bem como materiais adaptados e em relevo para as crianças com baixa visão e cegas, estudantes da rede municipal de ensino.

Importante destacar que o fluxo do atendimento em educação especial inicia na unidade de ensino. A partir da apresentação da documentação com laudo/diagnóstico de deficiência da criança, a unidade de ensino informa e encaminha ao Setor de Educação Especial as solicitações pertinentes (inserção no AEE, contratação do profissional auxiliar de ensino – educação especial e/ou orientações).

Localização

O Certea está localizado na Rua João Carlos da Rosa, n° 100, bairro Praia Comprida, no mesmo prédio do Setor de Educação Especial.

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa