Hoje é quinta-feira, 11 de abril de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
InícioADRIANO RIBEIROMDB da Capital, como fênix, ressurge das cinzas

MDB da Capital, como fênix, ressurge das cinzas

MDB da Capital realizou nesta segunda-feira (1º) um grande ato de filiação de expressivas lideranças para compor a nominata de pré-candidatos a vereador neste ano. Partido, que não tinha vereador nesta Legislatura já passa a partir desta segunda a ter duas cadeiras e mira chegar a 3 ou até 4 na eleição de outubro

MDB da Capital é uma ressurreição das cinzas

O MDB da Capital, pós-Gean Loureiro e pré- João Cobalchini, se contextualiza como um partido em fase de reconstrução. Se o partido que já governou Florianópolis chegou ao fundo do poço, neste momento, como uma fênix volta à vida. Sim, como o pássaro da mitologia grega que, ao morrer, entrava em autocombustão e, passado algum tempo, ressurgia das próprias cinzas, o MDB da Capital está fortalecido para voos altos.

A prova cabal que sustenta esse novo cenário foi materializado em grande evento de filiação de pré-candidatos a vereador (a), realizado na noite desta segunda (1º) no Lira Tênis Clube, centro da Capital. Na condução do presidente Fúlvio Rosar Neto e do presidente da Câmara, João Cobalchini, foram filiadas várias lideranças com potencial de fazer a sigla ter de três ou até quatro vereadores na próxima legislatura.

Quando o ex-prefeito Gean Loureiro precisou fortalecer o seu União Brasil, até para focar no projeto de disputa do Governo do Estado, o MDB da Capital se viu órfão, primeiro por perder Gean – o prefeito e a grande liderança – segundo pela terra atrasada nas bases. Enfraquecido e com uma chapa de candidato a vereador fraca, o partido não conseguiu sequer fazer uma cadeira no legislativo da Capital, no atual mandato.

Esse quadro começou mudar quando Fúlvio assumiu o comando amparado por outras lideranças e por Cobalchini que, mesmo sem estar no partido, abraçou o processo. Dezenas de lideranças foram procuradas e muitas aceitaram o convite. “Em setembro do ano passado já havíamos realizado uma grande festa, com a casa cheia para as filiações de mais 120 pessoas ao projeto emedebista. Ao assumirmos a presidência do partido na Capital, fomos incumbidos de dois grandes desafios: retomar o lugar de maior partido da cidade e formar uma chapa forte de vereadores”, destacou Fúlvio.

Após o ato de filiação desta semana o partido passa a ter imediatamente dois vereadores na Câmara. Além de Cobalchini, tem também o vereador recém filiado Jeferson Backer que na eleição passada se tornou suplente do PSDB ao fazer 1.768 votos e assumiu definitivamente a cadeira com a renuncia de Ed Pereira em 2022. Tem também o suplente Marquinhos da Silva, que chegou a assumir a cadeira durante essa legislatura, com a licença do vereador Gui Pereira, que à época assumiu a secretaria do Continente.

Além dos já vereadores, o partido acolheu uma série de lideranças com potencial de voto, conforme discorrerei nessa coluna. É possível afirmar que o MDB da Capital é  o que mais se fortaleceu para as eleições municipais deste ano. Talvez esteja lado a lado com o MDB de Itajaí, que têm a seu favor o projeto do presidente estadual Carlos Chiodini, de disputar a prefeitura.

O ato de filiações desta segunda (1º) teve uma forte presença de lideranças do MDB. Além do presidente estadual, Carlos Chiodini, do vice-presidente estadual, Valdir Cobalchini, também estiveram presentes a senadora Ivete da Silveira, o presidente da Alesc, deputado estadual, Mauro de Nadal e os deputados Tiago Zili, Emerson Stein e Antídio Lunelli.

MDB reforça o time para a disputa deste ano

Um novato com experiência

O corretor de imóvel Miguel Gregório vai enfrentar pela primeira vez o desafio das urnas. Mas, não é um iniciante na vida política e pública. Ele assinou ficha no MDB, nesta semana, já tendo passado por eleições vitoriosas como dos ex-vereadores Tiago Silva e Miltinho Barcellos.

Gregório, que tem uma imobiliária no Norte da Ilha, já desempenhou várias funções na prefeitura da Capital. No governo Gean atuou em inúmeras frentes ligadas ao CentroPop, com moradores em situação de rua. Já no governo Topázio se destacou na direção de eventos como o Pop Gay e a parada da Diversidade, a maior do Estado.

Miguel Gregório vai defender a causa LGBT entre outras pautas

Suplentes em 2020

Quem também assinou ficha no MDB foram os suplentes de vereador da eleição de 2020, Marquinhos da Silva, que na última eleição concorreu pelo PSC e fez 1.436 votos e Jeferson Backer, que disputou pelo PSDB e fez 1.768 votos. Marquinhos, que tem passagens pela Floram, foi vereador por alguns meses, com a licença do vereador Guilherme Pereira, que assumiu por algum tempo a Secretaria do Continente.  Já Jeferson é vereador atualmente, com a renúncia do titular da cadeira do PSDB, Ed Pereira, ocorrida em 2022.

Marquinhos filia no MDB

Legenda forte

Já outras lideranças enxergam a mudança para o MDB como uma oportunidade de estar em um time forte, com possibilidade de eleger uma nominata expressiva. Eles disputaram em eleições passadas e ficaram pelo caminho, em alguns casos, por falta de legenda.

É o caso, por exemplo, do professor Maycon Oliveira, sempre ligado às causas do esporte, lazer e cultura. Na eleição de 2020 ele disputou pelo Republicanos e fez 1.338 votos. “Por várias eleições faço uma votação expressiva, mas sempre faltava pouco para a eleição pela legenda”, comenta.

Professor Maycon Costa levou uma bandeira de Floripa ao assinar a ficha

A legenda mais forte também é a esperança de outras lideranças como Bezerra, que na eleição passada fez 1.236 votos pelo PSL e Mak Pezenatto, que alcançou 1.070 votos em 2020 pelo PSB. Pezenatto é uma expressiva liderança comunitária no Norte da Ilha, com ligação de mais de 18 anos com projetos sociais e associação de moradores.

Bezerra mais para a disputa mais uma vez

Agora é com ela

Nas novas filiações do MDB teve também reforço à ala feminina do partido. E o câmbio foi no casal. Sai o Coronel Márcio Alves, que concorreu nas últimas duas eleições, ficando como suplente, sendo que na última em 2020 teve 1.661 votos e entra a assistente social da prefeitura, Kelly Cristina Vieira.

Com forte atuação social na região do Maciço do Morro da Cruz, agora é ela que vai pra urna. “Sempre me convidaram para subir o morro e para pedir votos para inúmeros outros candidatos, mas para a festa da democracia nunca me convidaram. Pois bem, agora convidaram”, brincou Kelly, se colocando à disposição do partido como pré-candidata a vereadora.

Kelly Vieira reforça o time de pré-candidatas mulheres

Ampla representatividade

Nessa linha de representatividade em várias classes sociais, o partido filiou várias outras lideranças que deverão compor a lista de pré-candidatos a vereador como José Braz, Nega Grazi, que inclusive foi candidata na eleição passada pelo Republicanos e fez 536 votos. Também se filiaram Maria Fernanda, Rodrigo Mafra, Júlia Opuski, Rejane Varela e outras lideranças.

COLUNA DO WHATSAPP – Quem quiser receber notícias no whatsapp, é só clicar e ingressar no grupo: https://chat.whatsapp.com/H2w34yUIK4F7SVYj69cyZ9

Experientes

Entre as figuras mais tarimbadas que confirmam que vão disputar a vereador pelo MDB neste ano estão o ex-prefeito João Batista Nunes e o ex-deputado federal, Hélio Costa, que assinou a ficha de filiação nesta semana.

Também é pré-candidato nessa prateleira dos experientes o eterno líder do MDB, Marcelino Dutra, que não se filiou na noite passada porque sempre foi MDB, mas é pré-candidato a vereador. Na eleição passada ele fez 1.972 votos. Fez muito mais votos que muitos vereadores eleitos no atual mandato, mas como faltou legenda para o MDB fazer um, ele ficou fora.

Ex-deputado federal, Hélio Costa

Na retaguarda

Quem volta ao MDB também é o ex-vereador Deglaber Goulart. Após alguns mandados no manda brasa, na eleição passada ele ficou pela estrada, mesmo assim fez expressivos 856 votos. Na eleição deste ano ele não vai ter sua foto na urna, mas vai ajudar na campanha do vereador João Cobalchini.

O maestro

O presidente da Câmara, João Cobalchini – mesmo ainda filiado no União Brasil – pode ser considerado o grande maestro desse fortalecimento do MDB. Reingressa ao partido na condição de uma das lideranças em maior ascensão da sigla, já com expressão estadual.

Esse tino pela liderança não é de hoje. Já se mostrou quando trouxe novas lideranças para ao seu lado concorrer na eleição municipal passada. Esse mesmo poder de articulação também pôde ser visto quando surpreendeu a política da Capital ao conquistar a presidência da Câmara, superando inclusive o vereador Roberto Katumi, um exímio jogador da política local.

O sentimento neste ato de filiação do MDB era de que João Cobalchini montou um time para concorrer a deputado estadual e não a vereador, tamanha a força de lideranças. Nos bastidores, o que se fala é que João está pronto para esse novo desafio, entretanto, num futuro muito próximo.

A força política do filho encheu de alegria os olhos do deputado federal, Valdir Cobalchini, atual vice-presidente estadual do partido. “Poucas vezes eu vi um pré-candidato a vereador que ajudasse a construir uma nominata à vereadores tão forte, poucas vezes eu vi isso”, admitiu o Cobalchini pai que lembrou que João sempre teve a humildade de pedir a sua ajuda, quando necessária. “Isso faz aumentar muita minha admiração e meu amor por você”, disse o deputado federal.  

Vai mais volta

Durante o uso da palavra no ato de filiações do MDB, o deputado federal Valdir Cobalchini, lembrou da eleição passada, quando o ex-prefeito Gean Loureiro lhe consultou para levar o filho João Cobalchini para fortalecer o projeto do União Brasil. Cobalchini disse que entendeu que naquele momento era o melhor a ser feito, porque, infelizmente, o MDB da Capital não teria uma nominata forte para a disputa. Mesmo aceitando, meio a contragosto, o deputado Cobalchini deixou bem claro para Gean Loureiro “ele vai, mas ele volta”. Dito e feito!

COLUNA DO WHATSAPP – Quem quiser receber notícias no whatsapp, é só clicar e ingressar no grupo: https://chat.whatsapp.com/H2w34yUIK4F7SVYj69cyZ9

Marca MDB

Ao usar a palavra o vereador João Cobalchini disse que um sonho está se realizando com seu retorno ao MDB que tanto ama e com todo esse reforço de lideranças. Ele ainda agradeceu à equipe. “Não é fácil pessoal, mas estou muito orgulhoso de vocês”, disse. Cobalchini ainda reforçou a marca do MDB governando. “Onde o MDB está, o Governo vai bem. Não é à toa que Santa Catarina é o melhor Estado do Brasil, isso é fruto do trabalho de Luiz Henrique da Silveira, do Paulo Afonso, do Pedro Ivo e tantos outros emedebistas. Tenho certeza que aqui em Florianópolis também iremos contribuir muito, para isso, vamos eleger de três a quatro vereadores pelo MDB”, garantiu.

João Cobalchini assinando a ficha de retorno ao MDB

Parceiro de primeira hora

O prefeito Topázio Neto (PSD) esteve presente no encontro emedebista. “A festa hoje é pela democracia, hoje é uma festa por Floripa”, saudou. Ele ainda agradeceu ao MDB a parceria de primeira hora no projeto de sua reeleição. “Quando começamos construir o projeto foi o MDB que se colocou ao nosso lado, de primeira hora, para construir tudo isso”, disse, salientando que não quer o partido apenas na eleição, mas ajudando a governar Florianópolis.

Prefeito Topázio ao lado das lideranças emedebistas – Crédito: Adriano Ribeiro

COLUNA DO WHATSAPP – Quem quiser receber notícias no whatsapp, é só clicar e ingressar no grupo: https://chat.whatsapp.com/H2w34yUIK4F7SVYj69cyZ9

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa