Hoje é sábado, 2 de março de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
InícioPOLÍTICANovo presidente da Casan assume com meta de elevar para 50% coleta...

Novo presidente da Casan assume com meta de elevar para 50% coleta e tratamento de esgoto em SC

Prefeitos, secretários de estado, líderes sindicais, representantes de agências reguladoras, entre outras autoridades, prestigiaram a cerimônia

Eleito pelo Conselho de Administração da CASAN, Laudelino de Bastos e Silva tomou posse nesta sexta-feira (24/02) como diretor-presidente da companhia. Seu nome foi indicado pelo governador Jorginho Mello, que compareceu à solenidade realizada na sede da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF). Prefeitos, secretários de estado, líderes sindicais, representantes de agências reguladoras, entre outras autoridades, prestigiaram a cerimônia.

“Nossa meta é em quatro anos fazer, conforme o governador assumiu compromisso em campanha, com que o nosso Estado avance mais 25% na cobertura de esgotamento sanitário, permitindo que 50% da população tenha acesso aos serviços de coleta e tratamento, um avanço fundamental para a saúde dos catarinenses e para o desenvolvimento sustentável de Santa Catarina”, afirmou Laudelino.

O novo executivo já ocupou duas diretorias durante sua passagem pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento. De 2004 a 2006, ocupou o cargo de diretor administrativo. Na sequência, de 2007 a 2019, assumiu a função de diretor financeiro e de relações com investidores, sendo responsável por grandes operações de crédito da companhia com fundos e agências internacionais.

“A meta pode parecer ambiciosa, mas como afirma o governador, os atuais índices de coleta e tratamento de esgoto são insatisfatórios e não combinam com Santa Catarina.”, complementa o novo diretor-presidente da concessionária, colocando como estratégia primar pela eficiência e buscar parcerias.

“Queremos uma CASAN forte, que tenha o respeito da sociedade e que entregue cada vez mais os serviços de abastecimento e de coleta e tratamento de esgoto com eficiência, pois saneamento básico é saúde”, disse o governador Jorginho Mello, salientando a importância de reconquistar as prefeituras que saíram do Sistema CASAN.

“Retorno à CASAN com uma estrutura de governança mais sólida, com uma série de obras em andamento e com um corpo técnico da melhor qualidade para atender os anseios da nossa população na área de saneamento”, complementou Laudelino, que exerceu também a função de superintendente municipal de saneamento básico de 2020 a 2022 na Prefeitura Municipal de Florianópolis.

Apesar de admitir que a tarefa não será fácil, ainda mais diante da realidade financeira do Estado destacada pelo secretário da Fazenda, Cleverson Siewert, Laudelino prometeu ajustar os passos da CASAN com a capacidade de investimento do Estado.

“Buscaremos dentro da própria base operacional da CASAN a redução de perdas e custos e a ampliação da capacidade de novas receitas, expandindo os investimentos. E a CASAN tem crédito na praça, é bem ranqueada no mercado de capitais e contará com investimentos externos para injeção de recursos na ampliação do abastecimento de água e cobertura de esgotamento sanitário”, garantiu.

Acesse o discurso na íntegra 

A CASAN
– População abastecida: 2,9 milhões
– Municípios atendidos: 194
– Índice de abastecimento: 100 % na área urbana
– Estações de Tratamento de Água: 334
– Mananciais Superficiais: 175
– Mananciais Subterrâneos: 435
– Estações de Tratamento de Esgoto: 44


 

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa