Hoje é quarta-feira, 19 de junho de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
InícioColuna do EditorOrvino faz alterações no secretariado e tem nova líder na Câmara e...

Orvino faz alterações no secretariado e tem nova líder na Câmara e a avaliação do Carnaval da Capital

Após o Carnaval o prefeito de São José, Orvino de Ávila fez alterações no seu secretariado e veja também outas notas e um balanço dos pontos positivos e negativos do Carnaval na Capital

Orvino faz alterações no secretariado

O pós-Carnaval iniciou com mudanças no secretariado da Prefeitura de São José. O prefeito Orvino Coelho de Ávila (PSD) realizou uma solenidade nesta quarta (22) para empossar Pedro Paulo Duarte da Silva, como secretário de Planejamento e Assuntos Estratégicos, e o vereador Nardi Arruda, como secretário de Infraestrutura. A solenidade contou com a presença de autoridades locais, secretariado, vereadores, familiares e amigos.

“Esse ajuste no efetivo vai colocar à frente das pastas, profissionais competentes, com experiência em suas respectivas áreas, e que conhecem a cidade como poucos. Tenho certeza de que vão conduzir os serviços com maestria, e quem ganha com isso é a população josefense”, destacou o prefeito.

Nardi, antes de entrar para o serviço público, atuou em diversas empresas do setor privado. Iniciou no serviço público em 2008, após aprovação em concurso para engenheiro civil da Prefeitura de São José. Em 2016, concorreu pela primeira vez ao cargo de vereador e foi eleito com 1.609 votos pelo PSD. Em 2020, concorreu novamente e foi reeleito com 2.161 votos, sendo o 5º mais votado.

Pedro Paulo Duarte da Silva é técnico em Agrimensor/Estradas formado na Escola Técnica de Santa Catarina no ano de 1981. É engenheiro civil, formado pela UFSC em 1991. Cursou a especialização em Gerenciamento de Projetos e Construção, no Japão, em 2001. É empresário na área de engenharia em projetos e construções desde 1987 até os dias atuais, além de atuar em projetos de loteamentos e condomínios, bem como em edificações.

COLUNA DO WHATSAPP – Quem quiser receber esse conteúdo no whatsapp, é só clicar e ingressar no grupo: https://chat.whatsapp.com/H2w34yUIK4F7SVYj69cyZ9

Méri Hang é a nova líder do Orvino na Câmara

A vereadora Méri Hang foi indicada pela prefeitura como a nova líder do governo Orvíno de Ávila (PSD) na Câmara de São José. A oficialização partiu do Executivo neste mês de fevereiro. Méri Hang presidiu o Legislativo no último biênio e é integrante da bancada do PSD, mesmo partido do prefeito Orvino Coelho de Ávila.

Vereadora Meri

Quatro secretarias

Governador Jorginho Mello (PL) está criando quatro secretarias de governo. Faz por ato, através de Medida Provisória, que mais tarde será apreciada pelos deputados estaduais. Como já é de praxe, deve ser aprovada na Alesc. Sempre os deputados autorizam a forma como o novo governador quer governar. No caso de Jorginho é com uma máquina mais inchada. Por mais que o governo tente dizer que as novas pastas não criam mais despesas e estruturas, aumentar o número de secretários naturalmente aumenta a despesa. Quanto às cinco secretarias regionais que ele prometeu criar, resolveu deixar para um outro momento.

Errou tudo

O deputado estadual Ivan Naatz (PL) foi o líder de Governo mais rápido a cair na história política de SC. Aliás, caiu antes mesmo de iniciar o ano legislativo, até antes da posse. Desde a eleição de Jorginho Mello (PL) era ele quem conduzia as conversas sobre o futuro parlamento. Atrapalhou-se em vários momentos, especialmente quando achou que dava para acertar a nova Mesa Diretora da casa pelo twitter e quando escutou Jorginho e apostou num candidato sem votos, no caso o deputado Milton Scheffer (o PP só tem 3). Naatz errou tudo que tentou e viu o inexpressivo e deputado de primeiro mandato, Edilson Massocco (PL), de Concórdia, ficar com a liderança do Governo.

Pancadaria da PM

Nesse ano não participei das atividades carnavalescas da nossa Capital. Fiquei mais recluso. Mas, pelas redes sociais, especialmente pelo twitter, me incomodei com vídeos publicados por perfis especialmente de militantes de esquerda que gostam de frequentar as atividades noturnas na região da avenida Hercílio Luz. As imagens mostram a truculência da Polícia Militar tocando para casa foliões trabalhadores ou não; pessoas de bem ou não, turistas ou não; e acabando com a festa na base do spray de pimenta; bombas de efeito moral e balas de borracha. O mesmo ocorreu em uma das noites no bairro Santo Antônio de Lisboa. Não me é surpresa. Morei por alguns anos no centro da Capital, nas imediações da Hercílio e era minha agenda ver esse espetáculo sempre aos finais das noites de Carnaval, por volta das 2 horas da madrugada. Mas, os tempos são outros, será que não dá pra aperfeiçoar essa abordagem? Afinal estamos em uma cidade turística que recebe milhares de pessoas na época do Carnaval e o setor econômico de uma forma geral fatura muito, inclusive para pagar o salário daqueles soldados que estavam agindo daquela forma.

Dados respaldam encerramento antecipado

O prefeito Topázio Neto (PSD) chamou uma coletiva para apresentar um balanço sobre o Carnaval na quarta de cinzas. Confesso que fui só para ouvir a justificativa das forças de segurança sobre esse detalhe (encerramento antecipado da festa). Estava contrariado e sai convencido. Primeiro porque a ação foi baseada em dados concretos. E o principal foi evitar ocorrências graves de ações contra a vida, como ocorreu no Carnaval de 2020 com duas ocorrências de maior vulto, uma de tentativa de homicídio e outra de homicídio, justamente na Hercílio Luz. Sem falar na quantidade de ocorrências envolvendo objeto cortante, que pode ser uma faca ou uma garrafa quebrada.

Carnaval Seguro

O Carnaval em Florianópolis pode-se afirmar que foi o mais seguro dos últimos tempos. E em especial se deve a essas ações como uso de gradis em algumas regiões, revistas de foliões, reforço no policiamento com mais de 1.200 PMs atuando, sem falar no efetivo da Guarda Municipal e Polícia Civil. Os números provam os resultados positivos. Não foram registradas ocorrências graves como homicídios ou latrocínios. A PM atendeu apenas algumas brigas e conflitos, em muitos casos pelo uso exagerado do álcool. A Polícia Civil também atendeu poucos casos. Os mais graves: buscas por uma menina desaparecida (localizada) e a recuperação de um valor de R$ 35 mil em moeda estrangeira que foi furtado de turistas russos na Capital. Apenas alguns furtos de celulares, que muitas vezes nem furtos foram, mas sim foliões que beberam demais e acabaram perdendo o aparelho ou documentação e tudo mais. Nas rodovias, nenhum caso grave de acidente envolvendo embriaguez no volante, que eram muito comuns. Ou seja, tivemos um Carnaval seguro e inclusivo.

Carnaval seguro (II)

Sobre os gradis colocados na avenida Hercílio Luz teve até quem preferiu brincar o Carnaval lá, por dar mais segurança, com revistas, evitando a entrada de garrafas e objetos perigosos. Ninguém foi impedido de brincar o Carnaval, mas teve segurança. Importante ressaltar que na televisão foi um festival de arrastões e roubos em diversas cidades do Brasil. Agora, pergunta para um turista qual cidade ele prefere para curtir o Carnaval: uma segura ou uma sem segurança?

Os “inimigos do fim”

Talvez um ponto que possa melhorar para o ano que vem é a questão do horário para finalizar as atividades. Muitas pessoas reclamam que 2 horas da madrugada é muito cedo. Mas, vamos combinar, se o sujeito chegar na festa hipoteticamente às 18 horas e ficar bebendo até 2 horas da madrugada está de bom tamanho não é? A partir dali é só treva. A prefeitura justifica que precisa de ao menos 4 horas para deixar a cidade limpa para aquele cidadão que vai trabalhar ou sair caminhar no outro dia, as 6 horas da manhã. A PM alega que por avaliações de outros eventos, as encrencas começam a partir das 3 ou 4 horas da madrugada. Talvez para os próximos anos achar um meio termo para essa dispersão do público, quem sabe 3 horas. Esse horário está de bom tamanho. Quem quiser festar mais, que chegue mais cedo.

Bar fechar meia noite, não

Outro ponto que pode melhorar é quanto ao horário dos bares. Estabelecimentos que têm alvará para trabalhar até 2 horas precisaram fechar meia noite. Vamos combinar, é muito cedo. Que se respeite os alvarás, até as 2 horas.

COLUNA DO WHATSAPP – Quem quiser receber esse conteúdo no whatsapp, é só clicar e ingressar no grupo: https://chat.whatsapp.com/H2w34yUIK4F7SVYj69cyZ9

Campeãs

Para o Carnaval de 2024 o prefeito Topázio Neto adiantou que vai trabalhar para realizar o desfile das campeãs, que neste ano não teve. Ele lembrou que cada dia de desfile tem o custo de R$ 1 milhão e por esse valor, neste ano foi decidido fazer só o desfile principal. Mas, o planejamento para 24 já prevê o segundo dia de desfile.

Objetivo atingido

“O nosso desafio antes do Carnaval foi organizar a cidade para quem vai ao Carnaval e para quem não curte e no outro dia vai trabalhar ou fazer suas atividades”, a frase do prefeito Topázio Neto (PSD) explica bem o norte que a administração da Capital seguiu neste ano na folia do momo. Pensando assim, pode se dizer que o evento foi um sucesso completo e o objetivo atingido. Resumindo: o evento fui inclusivo, democrático e com muita segurança e limpeza. Além de limpa, a cidade amanheceu com um cheirinho que foi passado toda madrugada para tirar aquele cheiro de xixi. Aliás, esse é um ponto fundamental. Para as próximas edições, há que se espalhar mais banheiros químicos no centro.

Números

Alguns números divulgados pela prefeitura sobre o Carnaval. No geral, cerca de 1,5 milhão de pessoas participaram das atividades, sendo cerca de 50 mil na passarela Nego Quirido; 350 mil nos shows da arena Brahma; 110 mil no Bloco do Sujos e em torno de 1 milhão em todos os blocos entre os do centro e os espalhados nos bairros da cidade. Esse ano teve um total de 50 blocos, sendo 30 no centro, 12 no Norte, 5 no Sul e 3 no Leste. Foram recolhidas 200 toneladas de lixo, sendo que só no Berbigão do Boca foram recolhidas 3,2 toneladas de latinhas, no Carnaval Lixo Zero. No transporte público, somente no sábado, com horário de semana, foram transportados 125 mil passageiros, sem falar o Domingo na Faixa que viabilizou que os foliões retornassem para suas casas na madrugada de domingo sem pagar passagem.

COLUNA DO WHATSAPP – Quem quiser receber esse conteúdo no whatsapp, é só clicar e ingressar no grupo: https://chat.whatsapp.com/H2w34yUIK4F7SVYj69cyZ9

 

 

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa