Hoje é sábado, 18 de maio de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
spot_img
InícioGERALSão José fecha o cerco contra a dengue

São José fecha o cerco contra a dengue

A prefeitura está adotando medidas decisivas para conter a propagação do vírus e diversas ações estão sendo realizadas

No período de um mês, o número de focos de dengue triplicou em São José, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Diante do aumento, a Prefeitura está intensificando as ações de combate à doença. Com um total de 931 casos confirmados e 3.267 notificados, a administração municipal está adotando medidas rigorosas para conter a propagação do vírus.

Com trabalho ininterrupto dos agentes de endemias, além do atendimento às denúncias que são realizadas no dia a dia, também são feitas ações de pulverização de inseticida que combate o mosquito, especialmente em prédios públicos, que têm mais movimentação de pessoas. Essas borrifações visam eliminar os mosquitos aedes aegypti, transmissores da dengue, e reduzir o risco de infecção.

Durante março, foram realizadas capacitações de profissionais e ações educativas em escolas. Além disso, as equipes de saúde continuam realizando visitas domiciliares durante a semana, priorizando os bairros com maior número de casos, incluindo Serraria, Forquilhinha e Forquilhas. Essas visitas têm como objetivo identificar possíveis focos de proliferação do mosquito e orientar os moradores sobre medidas preventivas.

O grupo intersetorial de combate à dengue, que inclui a Secretaria de Saúde, de Educação, de Infraestrutura, de Meio Ambiente, de Assistência Social e Guarda Municipal, está realizando ações, especialmente na casa de acumuladores e em locais que são necessários fazer limpeza, assim como em terrenos baldios e com dejetos.

Segundo a diretora de vigilância epidemiológica, Katheri Zamprogna, quando são informados verificam o local, por meio da ação intersetorial. “Isso tem ocorrido rotineiramente, quando essa denúncia chega pra gente e também temos feito o atendimento de algumas denúncias em locais que não temos acesso, por meio da utilização do drone.”

“Com um total de 304 focos identificados, a comunidade é fundamental no combate à doença, adotando medidas simples, como eliminar recipientes que possam acumular água parada em suas casas e terrenos”, conclui Katheri.

A testagem rápida pode ser realizada nas Unidades Básicas de Saúde. Adolescentes de 10 a 14 anos, podem ser vacinados contra a doença, basta comparecer a uma UBS, portando documento com foto, comprovante de residência no nome do responsável e caderneta de vacinação.

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa