Hoje é terça-feira, 16 de julho de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
InícioGERALA Nova Hera vence a segunda edição da Drag Battle, em Florianópolis

A Nova Hera vence a segunda edição da Drag Battle, em Florianópolis

Terceira edição do concurso será em outubro; inscrições iniciam em breve

Em uma noite emocionante, a A Nova Hera foi eleita a campeã da 2a edição da Drag Battle. A final do concurso aconteceu na última quarta-feira (7) no Opium Bar, em Florianópolis. A artista Anarquizza De’la Soledade conquistou o segundo lugar e Deusa Mystika ganhou na categoria Fan Favorite, uma votação nas redes sociais, mas ficou na terceira posição na pontuação do júri.

Os shows das finalistas foram apresentados com muito bom-humor pela drag Piettra Beautty, que também fez uma performance após o concurso. A final lotou a casa e teve ainda show com as juradas convidadas Verona Moon (RS), Sophye Gray (SC) e Bella Malkin (SP).

A vencedora Nova Hera é drag há mais de 3 anos. Nascida em Florianópolis, é apaixonada pela arte desde que descobriu esse universo. Formada em Comunicação, Hera atua na cena como performer, hostess, maquiadora e facilitadora de eventos e imersões. A principal inspiração da artista são os musicais. Ela também se sentiu inspirada pelas artistas da cena nacional e local, principalmente as competidoras da Drag Battle, que se superam a cada apresentação.

A coragem para mostrar sua arte veio do afeto. “Depois de alguns anos, foi no encontro com dois amigos, que hoje eu considero irmãos, que a gente conseguiu se fortalecer. Foi a partir desse coletivo que a gente falou `tá e se a gente começar a se montar juntos?’. A partir do momento que me montei pela primeira vez, não parei. Foi só no encontro com dois irmãos que eu tive coragem para experimentar e trazer a drag para minha vida”, conta a ganhadora.

O segundo lugar foi para Anarquizza De’la Soledade, que é drag há 8 meses e veio de Belém (PA). Sua inspiração para o concurso foi o coletivo as Themônias, da Haus Noite Suja, casa de drags paraense onde ela iniciou a carreira nesse meio artístico.

“Eu me inspiro totalmente e tiro forças delas porque entre a gente existe muito afeto, onde a gente divide vivências, compartilha opiniões, conversa e se suporta, no melhor sentido da palavra, o de dar suporte. Não poderia ter exemplo melhor a seguir, se não esse.  Sou muito orgulhoso de ter nascido nessa cena, nesse movimento das Themônias”, conta Anarquizza.

Em terceiro lugar na votação do júri, mas primeiro na preferência do público, Deusa Mystika é drag há 5 meses. Porém, iniciou a carreira como performer em 2009, em Florianópolis como Lady Gaga Impersonator. Desde 2021 é Mystika, seu nome não-binário. É multi-artista, drag queen e drag king, alt-model, bruxa, designer de moda, diretora de arte, produtora de moda e eventos fetichistas. Além da Deusa Mystika, performa como o drag King Paulão Rego.

“É preciso expandir o entendimento da complexidade e valor da Arte Drag. É necessário muito estudo e dedicação, os quais demandam tempo que vai além do tempo da performance em palco. Trouxe para a Drag Battle as minhas vivências e me encontrei na arte”, completa a artista.

O primeiro lugar na batalha ganhou uma lace humana, um par de lentes especiais, um pacote de limpeza facial, um par de joias, coroa e cetro da Idealiza Rainha. Além de um ensaio fotográfico com Pedro Ambrósio, um vale-compras de R$ 150 reais na loja Estilo Maso e uma choker personalizada da Sissy Leather. A campeã também terá uma noite de performance exclusiva e ganhará um quadro no hall da fama da Opium. Para a segunda colocada, o prêmio foi um look assinado pela Kandy Cooper, patrocinado pela Toca do Urso. O terceiro lugar ganhou uma wig sintética.

As participantes da segunda edição do concurso foram Acadu, Anarquizza De’la Soledade, A Nova Hera, Ariell Blanco, Athena Lewoo, Deusa Mystika, Dra. Ana Silvia, Gab Gab, Katy Uabba, Kinn Kodakchan, Pandora Lemon e Roxy Trash.

Drag Battle 3 acontecerá em outubro

A Drag Battle foi idealizada pelas produtoras Victoria Becker e Ísis Azazel em parceria com os sócios do Opium Bar, Mariana Thomé e Guilherme Lemos. O objetivo é valorizar e incentivar a arte drag em Florianópolis, além de dar espaço para que as artistas possam criar e mostrar seu trabalho. Ao final do concurso, todas as finalistas já têm agenda com participação em eventos e performances, o que demonstra o potencial de iniciativas como a Drag Battle.

A próxima edição já está prevista. As inscrições começam em breve no instagram @opium.bar e o Drag Battle 3 acontecerá em outubro. Saiba mais: opiumbar.com.br.

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa