Hoje é sábado, 20 de abril de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
spot_img
InícioADRIANO RIBEIROLevantamento mostra votos suficientes para cassação de Maikon e outras notas

Levantamento mostra votos suficientes para cassação de Maikon e outras notas

Nos bastidores da Câmara Municipal de Florianópolis a informação que corre é que já existem 17 votos pela cassação do vereador do PL. Veja também sobre a aprovação do projeto de internação involuntária em São José

Na Austrália o vereador Maikon já está cassado

Mesmo com a não realização do julgamento do relatório que pode cassar o mandato do vereador Maikon Costa (PL) na Câmara da Capital, que deveria ocorrer nesta quarta-feira (29) e por falta de quórum ficou para a próxima segunda-feira (4) (leia mais sobre isso aqui) o sentimento nos bastidores é de que só um milagre ou talvez nem isso, salve o mandato do vereador liberal.

O vereador Maikon perde o mandato caso o relatório que passou pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar tenha no mínimo 16 votos em plenário. Informações extra-oficiais de bastidores apontam que já há 17 votos favoráveis pela cassação do vereador.

Este colunista fez um levantamento e chegamos aos seguintes votos favoráveis: João Cobalchini, Roberto Katumi, Gui Pereira, Maryanne Mattos, Diácono Ricardo, Pri Fernandes, Adrianinho, João do Bericó, Claudinei Marques, Dalmo Mendezes, Dinho, Gemada, Jeferson Backer; Gabrielzinho, Mamá, João Luiz da Bega e Carla Ayres.

Ainda de acordo com o levantamento, estariam contra o relatório que cassa Maikon os seguintes vereadores: Cíntia, Afrânio e Tânia (ambos do PSOL), Manu Vieira do Novo e Renato da Farmácia (que é o líder do Governo). O vereador Maikon estará impedido de votar.

Relembre o caso

O pedido de cassação de mandato de Maikon teve origem no ano passado quando ele abriu espaço para o primeiro suplente do PL, Sargento Mattos, assumir por um mês. Maikon está sendo acusado de boicotar a atuação do suplente, limitando o trabalho dos funcionários do seu gabinete. À época os ânimos ficaram exaltados e Mattos até foi impedido de ingressar e usar o próprio gabinete. Sem falar que os dois quase entraram em vias de fato. 

COLUNA DO WHATSAPP – Quem quiser receber notícias no whatsapp, é só clicar e ingressar no grupo: https://chat.whatsapp.com/H2w34yUIK4F7SVYj69cyZ9

Filiação

O empolgado Luciano Chaplin vai tentar mais uma vez uma cadeira na Câmara de Florianópolis. Para isso ele assinou filiação no Republicanos. Teve abonada sua ficha pelo presidente estadual da sigla, ex-governador Carlos Moisés e o presidente do partido na Capital, bispo Pedro Flori Ramos. “Primeiro o slogan do partido já diz tudo, ‘conservador nos costumes e liberal na economia’ e segundo, porque o Republicanos representa meus valores cristãos e princípios que são inegociáveis. Agradeço os presidentes estadual Carlos Moisés e ao presidente municipal Bispo Ramos pela confiança em mim e no meu trabalho”, disse Chaplin.

Momento da filiação no Republicanos

Troca

Quem também decidiu por novos ares para disputar as eleições deste ano foi o vereador de São José, Toninho da Educação que está trocando o PSB pelo MDB. Com o movimento Toninho sinaliza que vai tentar mais um mandato na Câmara Municipal.

COLUNA DO WHATSAPP – Quem quiser receber notícias no whatsapp, é só clicar e ingressar no grupo: https://chat.whatsapp.com/H2w34yUIK4F7SVYj69cyZ9

Internação involuntária

Depois da Câmara de Florianópolis, os vereadores de São José também aprovaram projeto pela internação involuntária. O Projeto de Lei nº 11/2024 que institui o Programa de Internação Involuntária de dependentes químicos foi aprovado de forma unânime nesta quarta (28). Na próxima segunda-feira (4), o PL volta à discussão em Plenário e, sendo novamente aprovado, segue para sanção do Executivo.

O Programa de Internação Involuntária de dependentes químicos em São José apresente como justificativa a necessidade de proteger a saúde e segurança dos indivíduos envolvidos, considerando os riscos à vida decorrentes do uso descontrolado de substâncias, transtornos mentais, bem como pessoas que se encontram em situação de rua.

Sessão da Câmara de São José

É preciso mais

Só se espera que essas leis aprovadas na ânsia de dar um retorno à sociedade em ano eleitoral não fiquem somente no papel. O avanço da população em situação de rua nos municípios brasileiros é uma problemática difícil de ser resolvida e somente leis demagogas ou populistas não são o suficiente para sua solução. É preciso muito mais para que essas pessoas realmente tenham a força da mão do Estado como uma ajuda para deixarem essa situação e para que a população em geral tenha tranquilidade para sua vida urbana seguir normalmente.

COLUNA DO WHATSAPP – Quem quiser receber notícias no whatsapp, é só clicar e ingressar no grupo: https://chat.whatsapp.com/H2w34yUIK4F7SVYj69cyZ9

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa