Hoje é quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
InícioESPORTEServidor de Florianópolis Éconvocado pela Federação Brasileira de Xadrez para Deficientes Visuais

Servidor de Florianópolis Éconvocado pela Federação Brasileira de Xadrez para Deficientes Visuais

O evento ocorrerá de sexta (10) a sábado (12) 10 a 12 deste mês no município de São José

Publicidadespot_img

A Federação Brasileira de Xadrez para Deficientes Visuais convocou o servidor da Secretaria de Educação de Florianópolis, Marcos Antônio Schllosser, para a Etapa Regional Sul da Copa do Brasil da modalidade. O evento ocorrerá de sexta (10) a sábado (12) 10 a 12 deste mês no município de São José .

Marcos Antônio, 42 anos, Formado em Pedagogia e em Direito, trabalha desde 2006 como revisor no Centro de Apoio Pedagógico e Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual (CAP) da Prefeitura . Joga xadrez faz dois anos.

Desde criança, Marcos ouvia a palavra “xadrez”. “Falavam-me que era um Jogo muito complicado e que só pessoas bem inteligentes conseguiam jogar. Mas embora tivesse muita curiosidade não tive contato com jogo”.

Na adolescência, quando se encontrava no oitavo ano do ensino fundamental, um professor de Educação Física começou a implantar o jogo de tabuleiro na escola onde Marcos estudava. Como não existia, porém, um tabuleiro adaptado para que ele pudesse utilizar, não foi daquela vez que ele aprenderia esse esporte, indicado para concentração, planejamento e tomadas de decisões.

Com a Pandemia da Covid-19, surgiu a possibilidade do revisor da CAP participar do “Xeque-mate”. Esse projeto promove o ensino de xadrez para deficientes visuais de todo o Brasil por intermédio de trabalho voluntário de pessoas cegas que ensinam o jogo pela Internet.

Foi assim que Marcos Antônio entrou no universo do tabuleiro. “Todos nós somos inteligentes. Todos nós podemos aprender, crescer. Independente do resultado da competição do fim de semana, já me sinto um campeão”.

O CAP, local de trabalho do enxadrista é responsável por produzir conhecimento, assessorar junto à Gerência de Educação Especial as unidades educativas da rede municipal de ensino relacionados à cegueira e à baixa visão. Há elaboração, produção e adaptação de materiais táteis, digitais e ampliados.

Além disso, o setor presta assistência à comunidade com o empréstimo de materiais e suporte técnico pedagógico referente à deficiência visual.

ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa