Hoje é quinta-feira, 11 de abril de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
InícioNOTÍCIACasal de adestradores é indiciado pela morte de dois cães em Palhoça

Casal de adestradores é indiciado pela morte de dois cães em Palhoça

Constatou-se que os responsáveis eram um casal de adestradores, os quais mantinham outros cães presos em caixas de transporte, inclusive inapropriadas

A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Delegacia de Proteção a Animais Domésticos do Departamento de Investigação Criminal da Capital (DPA/DIC), concluiu investigação de crimes de maus-tratos qualificado contra cães e majorados pela morte dos animais, os quais estavam aos cuidados de adestradores no bairro Bela Vista, em Palhoça.

Após receber ocorrência noticiando que um cão da raça Pug, foi a óbito devido  a complicações de quadro de internação, por ter sido deixado preso em uma caixa de transporte, em ambiente fechado e em dia bastante quente, foi instaurado inquérito policial e, de imediato, realizou-se operação conjunta, com a Diretoria de Bem-Estar Animal (DIBEA) de Palhoça, no local, visando ao resguardo dos outros animais.

Constatou-se que os responsáveis eram um casal de adestradores, os quais mantinham outros cães presos em caixas de transporte, inclusive inapropriadas para o porte de alguns animais, sem água, bem como outros caninos estavam em pátio muito sujo.

Em que pese os suspeitos tenham alegado que se tratou de fato isolado e decorrente das características físicas do cão da raça Pug, ao longo da investigação, constatou-se que outra cachorra, da raça Spitz Alemão, também morreu nas mesmas condições.

De imediato, determinou-se que todos os animais fossem restituídos aos seus tutores, bem como houve autuação dos acusados, os quais foram indiciados pelos delitos de maus-tratos qualificado contra cães e majorados pelas mortes dos animais, cuja pena máxima, ao final do procedimento, pode chegar a mais de cinco anos de prisão, além de multa.

A Polícia Civil de Santa Catarina ressalta a importância de os tutores conhecerem os locais em que deixam seus animais, buscando sempre pessoas e estabelecimentos credenciados junto aos órgãos competentes, para o bem-estar dos seus tutelados. 

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa