Hoje é sexta-feira, 19 de julho de 2024
Coluna da UNIMED
Coluna da AMPE
Coluna do Adriano
Publicações Legais
spot_img
InícioECONOMIAEmpresário catarinense vai liderar reconstrução e apoio as MPEs do RS

Empresário catarinense vai liderar reconstrução e apoio as MPEs do RS

Empresário catarinense da direção da Ampe Metropolitana de Florianópolis, Piter Santana, foi o escolhido pela Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Sul (FEPEME) para liderar o processo de reconstrução do ambiente de negócios das micro e pequenas empresas do Estado vizinho

A Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Sul (FEPEME) está prestes a dar um passo significativo em direção à reconstrução do setor econômico gaúcho. Em uma reunião realizada no dia 24 de maio de 2024, a entidade convidou o empresário Piter Santana para assumir o cargo de Secretário Extraordinário de Apoio e em Defesa das Micro e Pequenas Empresas da entidade gaúcha. Essa escolha não foi feita ao acaso; ela reflete a confiança na capacidade de Piter Santana de impulsionar mudanças estratégicas e promover políticas públicas que beneficiem o ambiente de negócios.

Para o presidente da FEPEME, Wagner Silveira, a escolha de Piter Santana para liderar esse capítulo de reconstrução não foi por acaso. Suas entregas em Santa Catarina são reconhecidas como de extrema relevância, e sua liderança inovadora e capacidade de impulsionar mudanças estratégicas o tornam a escolha ideal. Com vasta experiência e uma visão voltada para o futuro, Santana promete trazer ações e propostas de políticas públicas para melhorar o ambiente de negócios no estado.

 A participação do empresário catarinense, que é mentor de Desenvolvimento Econômico e Inovação da Escola de Gestão Pública e tem mais de 23 anos de participação em entidades empresariais e também é Diretor Executivo da Fenabrave/SC, irá ajudar a FEPEME na elaboração de um plano de gestão representativa, além da criação de um manifesto da entidade com propostas de políticas setoriais para todas as regiões do Estado.

Empresas precisam de apoio

As recentes inundações no Rio Grande do Sul tiveram um impacto significativo nas empresas da região. Com o auxílio de tecnologias de inteligência artificial e georreferenciamento, foi possível detectar que aproximadamente 195 mil empresas foram afetadas no último mês. Essas empresas, em sua maioria, registram um faturamento anual de até R$ 360 mil.

Entre os empreendimentos impactados estão os Microempreendedores Individuais (MEIs), salões de beleza, pequenos varejistas e lanchonetes. Essas empresas, sem dúvida, necessitarão de suporte e recursos financeiros para se reerguerem, retomarem suas atividades econômicas e continuarem a prover emprego e renda para a população.

Reconhecer a extensão desse impacto é o primeiro passo crucial para desenhar um plano eficaz de recuperação econômica para o estado. As Micro e Pequenas Empresas (MPEs) são fundamentais para a economia, representando uma parcela significativa do PIB, da formalização empresarial e da geração de empregos. Diante de catástrofes como as recentes enchentes no Rio Grande do Sul, políticas públicas de crédito e apoio tornam-se essenciais para a sobrevivência e recuperação dessas empresas¹.

Após eventos devastadores, o acesso facilitado ao crédito pode ser um divisor de águas para as MPEs, permitindo a reconstrução do estoque de capital e acelerando a retomada econômica. O governo federal brasileiro, reconhecendo essa necessidade, lançou o programa “FGO Pronampe Solidário – RS”, visando auxiliar as empresas afetadas pelas enchentes.

A importância do crédito para as MPEs não se limita apenas a momentos de crise. Ele é um recurso vital para o crescimento e sustentação das atividades empresariais em qualquer fase do negócio. Manter um relacionamento saudável com instituições financeiras e saber quando buscar crédito são práticas recomendadas para garantir a saúde financeira e a capacidade de investimento das empresas.

Em resumo, políticas de crédito e apoio são indispensáveis para as MPEs, especialmente em tempos de adversidade, pois oferecem um suporte crucial para a continuidade das operações e contribuem para a estabilidade econômica do país. A experiência de Santa Catarina pode ser um importante aliado para o apoio e defesa das Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Sul.

spot_img
ARTIGOS RELACIONADOS
Publicidadespot_img
Publicidadespot_img

Últimas do Informe Floripa